Mercado abrirá em 7 h 23 min

Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras (PBR)

NYSE - NYSE Preço Adiado. Moeda em USD.
Adicionar à lista
11,08-0,32 (-2,81%)
No fechamento: 04:00PM EST
11,16 +0,08 (+0,72%)
Pós-fechamento: 07:59PM EST
Tela cheia
Os preços de transação não são provenientes de todos os mercados
Fechamento anterior11,40
Abrir11,43
Preço de Compra11,15 x 1100
Preço de Venda11,16 x 21500
Variação do Dia11,05 - 11,48
Variação de 52 semanas9,56 - 16,32
Volume25.143.606
Estimativa Volume37.477.750
Capitalização de Mercado72,265B
Beta (mensalmente por 5 anos)1,33
Índice P/L (últ. 12 mes.)55,40
LPA (últ. 12 mes.)0,20
Data da ReceitaN/A
Dividendo futuro e rendimento6,92 (51,12%)
Data do Ex-Dividendo12 de ago. de 2022
Meta estimada de 1 ano16,93
  • Folhapress

    Bolsa sobe 2% e dólar recua a R$ 5,29 com impulso da China a Vale e Petrobras

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ações de exportadoras de matérias-primas apresentaram forte alta nesta terça-feira (29) e, devido ao grande peso do segmento no mercado brasileiro, impulsionaram ganhos na Bolsa de Valores e empurraram para baixo a cotação do dólar. O segmento, que é um dos mais atraentes aos investidores estrangeiros, foi beneficiado por sinalizações do governo chinês de que Pequim poderá flexibilizar sua política de Covid zero e pela possibilidade de manutenção de estímulos à econo

  • Folhapress

    Estatal do pré-sal prevê movimentar R$ 832 bi em dez anos

    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Na mira do frustrado programa de privatizações do governo Jair Bolsonaro (PL), a estatal responsável pelo gerenciamento da fatia da União nos campos do pré-sal deverá ser fortalecida no governo Lula. Chamada de PPSA (Pré-Sal Petróleo SA), a empresa foi criada no governo Dilma Rousseff para fiscalizar os chamados contratos de partilha da produção do pré-sal, que garantem à União parte do petróleo extraído. São hoje 19 contratos deste tipo, que garantirão uma arre

  • Folhapress

    Ministro do TCU segura caso que prejudica grupo do qual seu filho é advogado

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Aroldo Cedraz tem atrasado o julgamento de um processo no TCU (Tribunal de Contas da União) que pode prejudicar o grupo empresarial que é atendido por seu filho, o advogado Tiago Cedraz. A avaliação no setor de energia é que o grau de parentesco levanta dúvidas sobre conflito de interesse, e que o ministro deveria ter se declarado impedido para participar do julgamento do caso. O processo em questão foi aberto a partir de questionamentos do governo de Santa