^BVSP - IBOVESPA

Sao Paolo - Sao Paolo Preço Adiado. Moeda em BRL.
97.525,91
-489,18 (-0,50%)
No fechamento: 6:25PM BRST
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior98.015,09
Abrir98.015,09
Volume0
Variação do Dia97.083,07 - 98.237,80
Variação de 52 semanas69.069,00 - 98.589,00
Estimativa Volume4.661.250
  • Folhapressanteontem

    Números do mercado financeiro

    DÓLAR compra/venda Câmbio livre BC - R$ 3,7149 / R$ 3,7155 ** Câmbio livre mercado - R$ 3,702 / R$ 3,704 * Turismo - R$ 3,69 / R$ 3,87 (*) cotação média do mercado (**) cotação do Banco Central Variação do câmbio livre mercado no dia: -0,96% OURO BM&F; R$ 155,300 BOLSAS Bovespa (Ibovespa) Variação: -0,50% Pontos: 97.525 Volume financeiro: R$ 14,808 bilhões Maiores altas: Marfrig ON (3,94%), Natura ON (2,91%), JBS ON (2,21%) Maiores baixas: Kroton ON (-6,21%), Estácio ON (-5,20%), Magazine Luiza ON (-3,94%) Dow Jones (Nova York): 1,74% Nasdaq (Nova York): 0,61% CAC 40 (Paris): 1,79% Dax 30 (Frankfurt): 1,89% Financial 100 (Londres): 0,55% Nikkei 225 (Tóquio): -1,13% Hang Seng (Hong Kong): -1,87% Shanghai Composite (Xangai): -1,37% Merval (Buenos Aires): 0,23% IPC (México): 0,64% POUPANÇA Depósitos feitos até 3 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012) Aniversário - Rendimento (%) 8/2 = 0,5000 9/2 = 0,5000 10/2 = 0,5000 11/2 = 0,5000 12/2 = 0,5000 13/2 = 0,5000 14/2 = 0,5000 15/2 = 0,5000 16/2 = 0,5000 17/2 = 0,5000 18/2 = 0,5000 19/2 = 0,5000 20/2 = 0,5000 21/2 = 0,5000 22/2 = 0,5000 23/2 = 0,5000 24/2 = 0,5000 25/2 = 0,5000 26/2 = 0,5000 27/2 = 0,5000 28/2 = 0,5000 1º/3 = 0,5000 2/3 = 0,5000 3/3 = 0,5000 4/3 = 0,5000 5/3 = 0,5000 6/3 = 0,5000 7/3 = 0,5000 8/3 = 0,5000 NOVA POUPANÇA Depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012) Aniversário - Rendimento (%) 8/2 = 0,3715 9/2 = 0,3715 10/2 = 0,3715 11/2 = 0,3715 12/2 = 0,3715 13/2 = 0,3715 14/2 = 0,3715 15/2 = 0,3715 16/2 = 0,3715 17/2 = 0,3715 18/2 = 0,3715 19/2 = 0,3715 20/2 = 0,3715 21/2 = 0,3715 22/2 = 0,3715 23/2 = 0,3715 24/2 = 0,3715 25/2 = 0,3715 26/2 = 0,3715 27/2 = 0,3715 28/2 = 0,3715 1º/3 = 0,3715 2/3 = 0,3715 3/3 = 0,3715 4/3 = 0,3715 5/3 = 0,3715 6/3 = 0,3715 7/3 = 0,3715 8/3 = 0,3715 ÍNDICES DE INFLAÇÃO IPCA/IBGE Janeiro 2018: 0,29% Fevereiro 2018: 0,32% Março 2018: 0,09% Abril 2018: 0,22% Maio 2018: 0,40% Junho 2018: 1,26% Julho 2018: 0,33% Agosto 2018: -0,09% Setembro 2018: 0,48% Outubro 2018: 0,45% Novembro 2018: -0,21% Dezembro 2018: 0,15% Janeiro 2019: 0,32% INPC/IBGE Janeiro 2018: 0,23% Fevereiro 2018: 0,18% Março 2018: 0,07% Abril 2018: 0,21% Maio 2018: 0,43% Junho 2018: 1,43% Julho 2018: 0,25% Agosto 2018: 0,00% Setembro 2018: 0,30% Outubro 2018: 0,40% Novembro 2018: -0,25% Dezembro 2018: 0,14% Janeiro 2019: 0,36% IPC/Fipe Janeiro 2018: 0,46% Fevereiro 2018: -0,42 Março 2018: 0,00% Abril 2018: -0,03% Maio 2018: 0,19% Junho 2018: 1,01% Julho 2018: 0,23% Agosto 2018: 0,41% Setembro 2018: 0,39% Outubro 2018: 0,48% Novembro 2018: 0,15% Dezembro 2018: 0,09% Janeiro 2019: 0,58% IGP-M/FGV Janeiro 2018: 0,76% Fevereiro 2018: 0,07% Março 2018: 0,64% Abril 2018: 0,57% Maio 2018: 1,38% Junho 2018: 1,87% Julho 2018: 0,51% Agosto 2018: 0,70% Setembro 2018: 1,52% Outubro 2018: 0,89% Novembro 2018: -0,49% Dezembro 2018: -1,08% Janeiro 2019: 0,01% IGP-DI/FGV Janeiro 2018: 0,58% Fevereiro 2018: 0,15% Março 2018: 0,56% Abril 2018: 0,93% Maio 2018: 1,64% Junho 2018: 1,48% Julho 2018: 0,44% Agosto 2018: 0,68% Setembro 2018: 1,79% Outubro 2018: 0,26% Novembro 2018: -1,14% Dezembro 2018: -0,45% Janeiro 2019: 0,07% SALÁRIO MÍNIMO Janeiro 2019: R$ 998,00

  • Ibovespa fecha em queda, mas avança mais de 2% na semana com Previdência
    Reutersanteontem

    Ibovespa fecha em queda, mas avança mais de 2% na semana com Previdência

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista terminou no vermelho nesta sexta-feira, em sessão de ajustes, com ações de empresas de ensino entre as maiores quedas do Ibovespa após anúncio de investigação de indícios de corrupção no Ministério da Educação. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,5 por cento, a 97.525,91 pontos, após rali na véspera, quando fechou acima de 98 mil pontos repercutindo notícias sobre a reforma da Previdência. O volume financeiro somou 14,8 bilhões de reais. ...

  • Gol, Latam e Azul sobem enquanto Avianca Brasil duela com dívida
    Bloomberganteontem

    Gol, Latam e Azul sobem enquanto Avianca Brasil duela com dívida

    (Bloomberg) -- A tristeza de uns é a felicidade de outros. O dito popular se aplica perfeitamente ao atual cenário das companhias aéreas que operam no país.

  • Ibovespa sobe e retoma 98 mil pontos com avanço em reforma da Previdência
    Reutershá 3 dias

    Ibovespa sobe e retoma 98 mil pontos com avanço em reforma da Previdência

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta de mais de 2 por cento nesta quinta-feira, ampliando os ganhos no final da sessão após o presidente Jair Bolsonaro aprovar o texto da reforma da Previdência que será enviado ao Congresso no próximo dia 20, bem como encerrar o impasse sobre a idade mínima que vinha causando ruídos. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,27 por cento, a 98.015,09 pontos, perto da máxima da sessão (98.018,83 pontos). O volume financeiro somou 19,1 bilhões de reais. ...

  • Reutershá 3 dias

    Weg amplia linha de produtos no país com aquisição de fabricante no sul

    SÃO PAULO (Reuters) - A Weg ampliou suas apostas no mercado brasileiro com a aquisição de uma fabricante de equipamentos para motores industriais no sul do país que aumenta a linha de produtos da companhia, em um momento em que a economia segue carregada por expectativas de que o governo de Jair Bolsonaro conseguirá aprovar reformas. A fabricante de motores elétricos e tintas industriais anunciou a compra da Geremia Redutores, que produz equipamentos que ajudam a controlar a velocidade de instalações como esteiras de transporte. ...

  • Reutershá 3 dias

    Ibovespa amplia alta e toca máxima do dia após Bolsonaro aprovar proposta para Previdência

    SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista acelerou os ganhos na tarde desta quinta-feira, tocando máxima da sessão, após o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmar que o presidente Jair Bolsonaro aprovou o texto da reforma da Previdência que será enviado ao Congresso Nacional no próximo dia 20, além de fornecer alguns detalhes da proposta. Às 17:16, o Ibovespa subia 1,44 por cento, a 97.219,29 pontos. (Por Paula Arend Laier)

  • Bloomberghá 3 dias

    Projeções otimistas do BB devem alimentar rali, dizem analistas

    (Bloomberg) -- As ações do Banco do Brasil estão pegando carona nos resultados do quarto trimestre e nas expectativas elevadas do banco para crescimento de lucro em 2019, enquanto um múltiplo relativamente barato em comparação com os pares e a esperada venda de ativos podem dar impulso adicional ao rali.

  • Ibovespa recua à espera de novidades sobre Previdência; BB avança
    Reutershá 3 dias

    Ibovespa recua à espera de novidades sobre Previdência; BB avança

    SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista mostrava certa fraqueza nesta quinta-feira, em meio a expectativas de notícias sobre a reforma da Previdência e negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, enquanto Banco do Brasil avançava após resultado e projeções. Às 11:54, o Ibovespa caía 0,46 por cento, a 95.400,76 pontos. O volume financeiro somava 3,3 bilhões de reais. ...

  • Ibovespa cai 0,34% em dia volátil; giro atinge R$47 bi com exercício de futuros
    Reutershá 4 dias

    Ibovespa cai 0,34% em dia volátil; giro atinge R$47 bi com exercício de futuros

    SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou a volátil sessão desta quarta-feira em queda, puxado pelo fraco desempenho das ações de bancos, movimento que se sobrepôs à influência positiva de Petrobras e Vale. O vencimento de exercício dos contratos de opções sobre índice e de futuros ditou volatilidade e catapultou o giro financeiro. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,34 por cento, a 95.842,40 pontos. O volume financeiro da sessão somou 47,2 bilhões de reais. ...

  • Bloomberghá 4 dias

    Citigroup prefere Brasil e Argentina entre ações na AL

    (Bloomberg) -- A inflação menor provavelmente ajudará a impulsionar as condições macroeconômicas favoráveis no mercado brasileiro, enquanto também deve contribuir para a continuidade de políticas de austeridade na Argentina, deixando o Citigroup confortável com sua recomendação overweight para os mercados de ações de ambos os países."A inflação continua baixa, o juro real está em um nível inédito e há alavancagem operacional muito grande nas empresas", disse o estrategista do Citigroup, Guilherme Assis, em entrevista no escritório do banco em São Paulo. De acordo com o Citigroup, a margem Ebitda das empresas brasileiras está em torno de 80% de seus picos, após a pior recessão da história do país.“As empresas se adequaram, cortaram custos, melhoraram eficiência e conseguem crescer sem fazer grandes investimentos”, afirmou Assis.O Citigroup vê o lucro das empresas crescendo 22% no Brasil neste ano e espera que o Ibovespa feche 2019 em 104.000 pontos, cerca de 8% acima do fechamento de terça-feira. No Brasil, o banco prefere os setores financeiro e de consumo por sua maior exposição à recuperação da economia doméstica. O progresso mais rápido do que o esperado na reforma da Previdência no Congresso e o potencial para cortes adicionais na taxa básica de juros poderiam ampliar o espaço para alta adicional, segundo Assis.Na Argentina, as ações devem se beneficiar de um resultado eleitoral positivo em outubro, já que a inflação mais baixa deve ajudar o presidente Mauricio Macri a se reeleger. "Isso deve levar à continuidade de políticas mais austeras", disse Assis.O Citigroup tem recomendação underweight para a Colômbia e o Peru, e market-weight para o Chile e o México. Para entrar em contato com o repórter: Vinícius Andrade em Sao Paulo, vandrade3@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, ;Courtney Dentch, cdentch1@bloomberg.net, Marisa CastellaniFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • Ibovespa fecha em alta de 1,86% com cenário externo favorável
    Reutershá 5 dias

    Ibovespa fecha em alta de 1,86% com cenário externo favorável

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira, com papéis de commodities e bancos entre os principais suportes, em meio a um clima mais positivo nos mercados no exterior e apostas de avanço na pauta de reformas do governo, em particular a da Previdência. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,86 por cento, a 96.168,40 pontos. O volume financeiro somou 16,6 bilhões de reais. A alta ocorre após o Ibovespa recuar quase 1 por cento na véspera, ampliando para 3 por cento a queda nos primeiros dias de fevereiro. ...

  • Petrobras guia alta do Ibovespa endossada por cena externa; BB Seguridade recua
    Reutershá 5 dias

    Petrobras guia alta do Ibovespa endossada por cena externa; BB Seguridade recua

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - O tom positivo prevalecia na bolsa paulista nesta terça-feira, acompanhando o viés benigno em praças externas, diante de esperanças em torno de negociações comerciais entre Washington e Pequim, além de acordo preliminar nos Estados Unidos para evitar nova paralisação do governo norte-americano. A perspectiva de que o presidente Jair Bolsonaro deixe o hospital ainda nesta semana corroborava os ganhos, em meio a apostas de viabilizará o andamento da agenda de reformas do governo, em particular a da Previdência. ...

  • Cena externa favorece com ganhos do Ibovespa; EUA e China dominam holofotes
    Reutershá 5 dias

    Cena externa favorece com ganhos do Ibovespa; EUA e China dominam holofotes

    SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista começava a terça-feira com ganhos, alinhada ao viés mais positivo no exterior, em meio a esperanças de algum avanço nas negociações comerciais entre Washington e Pequim, além de acordo preliminar nos EUA para evitar paralisação do governo norte-americano. Às 10:05, o Ibovespa subia 0,32 por cento, a 94.712,64 pontos. A alta ocorre após o Ibovespa recuar quase 1 por cento na véspera, ampliando para 3 por cento a queda nos primeiros dias de fevereiro. (Por Paula Arend Laier)

  • Ibovespa fecha no vermelho pressionado por Vale, bancos e Petrobras
    Reutershá 6 dias

    Ibovespa fecha no vermelho pressionado por Vale, bancos e Petrobras

    Por Gabriela Mello SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou no vermelho nesta segunda-feira, sucumbindo à pressão das ações de Vale, de bancos e da Petrobras em meio à ausência de novidades em torno da reforma da Previdência e ao sentimento de cautela que permeava as negociações no exterior. Referência da bolsa paulista, o Ibovespa encerrou em baixa de 0,98 por cento, a 94.412,91 pontos, após ter caído 1,68 por cento no pior momento. O giro financeiro da sessão somou 12,49 bilhões de reais. ...

  • Dólar avança ante real e fecha a R$3,76 com aversão a risco no exterior
    Reutershá 6 dias

    Dólar avança ante real e fecha a R$3,76 com aversão a risco no exterior

    SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta segunda-feira, com maior aversão a risco em meio à cautela no exterior diante de possibilidade de nova paralisação do governo dos Estados Unidos e incerteza nas negociações comerciais entre EUA e China. O dólar subiu 0,77 por cento, a 3,7629 reais na venda, na quarta alta consecutiva. Na máxima, o dólar alcançou 3,7755 reais e, na mínima, chegou a 3,7285 reais. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,8 por cento. ...

  • Queda da Vale divide investidor local e estrangeiro, diz UBS
    Bloomberghá 6 dias

    Queda da Vale divide investidor local e estrangeiro, diz UBS

    (Bloomberg) -- Os investidores locais estão começando a ver valor nas ações da Vale após o colapso da barragem em Brumadinho no mês passado eliminar quase um quarto do valor de mercado da empresa, enquanto os investidores globais continuam céticos, segundo o UBS.

  • Ibovespa cai pressionado por bancos e ações atreladas a commodities
    Reutershá 6 dias

    Ibovespa cai pressionado por bancos e ações atreladas a commodities

    Por Gabriela Mello SÃO PAULO (Reuters) - O mercado acionário brasileiro operava em leve baixa nesta segunda-feira, sucumbindo à pressão dos papéis de bancos e de empresas atreladas a commodities, com investidores atentos à recuperação do presidente Jair Bolsonaro para o avanço das reformas econômicas e ao noticiário em torno das negociações comerciais de China e Estados Unidos. Às 11:39, o Ibovespa caía 0,43 por cento, a 94.937,2 pontos. O giro financeiro somava 1,92 bilhão de reais. ...

  • Ibovespa oscila pouco com foco em noticiário político e negociação China-EUA
    Reutershá 6 dias

    Ibovespa oscila pouco com foco em noticiário político e negociação China-EUA

    SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações da bolsa paulista tinha leves oscilações nos minutos iniciais do pregão desta segunda-feira, com investidores monitorando o noticiário em torno da recuperação do presidente Jair Bolsonaro, considerada fundamental para o avanço das reformas econômicas, e as negociações comerciais entre China e EUA. Às 10:17, o Ibovespa caía 0,14 por cento, a 95.207,79 pontos. (Por Gabriela Mello)

  • Ibovespa avança com bancos e Vale, mas tem 1ª queda semanal do ano
    Reutershá 9 dias

    Ibovespa avança com bancos e Vale, mas tem 1ª queda semanal do ano

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou com o Ibovespa em alta nesta sexta-feira, resistindo ao viés negativo no exterior, em meio à reação das ações da Vale e ao avanço de papéis de bancos, mas teve a primeira perda semanal desde dezembro de 2018. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,99 por cento, a 95.343,10 pontos, de acordo com dados preliminares. O volume financeiro da sessão somou 16,16 bilhões de reais. ...

  • BTG Pactual vê volatilidade maior e espaço para bolsa subir 18%
    Bloomberghá 9 dias

    BTG Pactual vê volatilidade maior e espaço para bolsa subir 18%

    (Bloomberg) -- O único grande mercado global onde as ações estão atingindo máximas históricas em 2019 é o brasileiro. Mas considerá-lo caro pode ser um erro.

  • Ibovespa ensaia melhora mas deve ter 1ª queda semanal desde dezembro
    Reutershá 9 dias

    Ibovespa ensaia melhora mas deve ter 1ª queda semanal desde dezembro

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista ensaiava uma melhora nesta sexta-feira, após abertura mais negativa, em movimento apoiado no avanço dos papéis de bancos, enquanto Vale pesava negativamente após notícias sobre alerta em nova barragem em Minas Gerais e fechamento de terminal portuário operado pela mineradora. ...

  • Vale puxa queda do Ibovespa com alerta sobre barragem e fechamento de terminal
    Reutershá 9 dias

    Vale puxa queda do Ibovespa com alerta sobre barragem e fechamento de terminal

    SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista começava a sexta-feira no vermelho, tendo as ações da Vale entre as maiores perdas do Ibovespa, com noticiário sobre a companhia incluindo alerta de desnível em outra barragem da empresa em Minas Gerais e fechamenro de terminal portuário operado pela empresa no Espírito Santo. Às 10:12, o Ibovespa caía 0,36 por cento, a 94.065,69 pontos. (Por Paula Arend Laier)

  • Ibovespa fecha em leve queda com exterior e Vale
    Reutershá 10 dias

    Ibovespa fecha em leve queda com exterior e Vale

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou em leve queda nesta quinta-feira, contaminada por Wall Street, pela queda do petróleo e das ações da Vale, em meio a incertezas sobre os desdobramento da tragédia em barragem da empresa que já matou 150 pessoas. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,24 por cento, a 94.405,59 pontos, tendo subido 1 por cento na máxima, a 95.641,51 pontos, e recuado a 93.507,18 pontos na mínima. O volume financeiro da sessão somou 17,28 bilhões de reais. ...

  • Ibovespa ensaia melhora, mas cenário externo e BRF limitam recuperação
    Reutershá 10 dias

    Ibovespa ensaia melhora, mas cenário externo e BRF limitam recuperação

    SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista ensaiava uma melhora nesta quinta-feira, com as ações da Petrobras e de bancos entre as principais contribuições positivas, enquanto os papéis da BRF recuavam quase 5 por cento após anúncio de venda de ativo e adiamento de metas para dívida. Às 11:51, o Ibovespa subia 0,55 por cento, a 95.153,66 pontos. O volume financeiro somava 3,01 bilhões de reais. Na véspera, o principal índice de ações da B3 fechou em queda de 3,74 por cento, a 94. ...