Mercado fechará em 1 h 12 min
  • BOVESPA

    108.929,15
    +992,04 (+0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.499,37
    -391,22 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,07
    +1,76 (+2,11%)
     
  • OURO

    1.850,40
    +8,70 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    37.348,74
    +2.095,31 (+5,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    849,24
    +28,66 (+3,49%)
     
  • S&P500

    4.318,86
    -91,27 (-2,07%)
     
  • DOW JONES

    33.950,55
    -413,95 (-1,20%)
     
  • FTSE

    7.371,46
    +74,31 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.077,75
    -423,25 (-2,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1604
    -0,0683 (-1,10%)
     

Videogames envolvendo políticos se tornaram virais no Brasil

É possível uma cultura política divisionista mudar a vida de uma pessoa e, ao mesmo tempo virar um jogo popular? É justamente o que responde Gabriel Nunes, o criador do jogo "Kandidatos", em entrevista especial ao portal norte-americano The Economist. O brasileiro projeta videogames há mais de uma década, mas “não ganhava um centavo antes desse novo jogo, lançado em 2020.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos