Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,59
    -0,52 (-0,59%)
     
  • OURO

    1.780,40
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    23.452,25
    -532,44 (-2,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,51
    -15,30 (-2,67%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,69 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    -20,31 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.914,85
    -307,92 (-1,05%)
     
  • NASDAQ

    13.450,00
    -43,25 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2651
    +0,0059 (+0,11%)
     

“Não estamos usando todo o potencial dos algoritmos”, afirma executiva do Banco Original

Muito usados nas redes sociais e nas visões de risco das instituições financeiras, os algoritmos ainda têm muito potencial de utilização e de consequente retorno financeiro, segundo a superintendente executiva do Banco Original, Juliana Sandano. “A inteligência artificial ainda vai tomar uma proporção maior dentro das empresas”, afirma a executiva que também aposta no já bombado mercado de games e no ainda desconhecido, mas promissor, metaverso. “As empresas precisam ficar de olho, porque ele (metaverso) tem o potencial de gerar um alto poder aquisitivo também”, diz Juliana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos