Mercado abrirá em 8 mins
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,58
    +0,11 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.883,00
    +5,60 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    22.730,35
    -442,32 (-1,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,64
    -13,26 (-2,47%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.939,53
    +54,36 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.685,00
    +139,75 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5809
    +0,0135 (+0,24%)
     

“Mercado vegano é boa opção de investimento”, indica Soraya Capelli, CEO da Zentys

Em 2014, Soraya Capelli, CEO da Zentys, criou a empresa que seria a representante da STERIS no Brasil. Mas a executiva também mantém outras áreas de interesse, além da do segmento de saúde, quando o assunto é investimento.

“Todas as áreas voltadas para sustentabilidade é um mercado para investir. Energia solar, produtos veganos”, afirma.

“A gente vê hoje um número muito grande de crianças sem comer carne, sem comer frango, sem comer peixe. Esse público daqui a pouco tem 10, 12 anos e vão precisar de novas opções”, acredita a executiva.

De fato, o mercado de produtos veganos está em crescimento. Pesquisa divulgada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) aponta que o segmento cresceu 40% só no ano passado. Já dados do Ministério da Economia mostram que, nos últimos 10 anos, o número de empresas que foram abertas com o termo “vegano” no nome aumentou mais de 500%.

De acordo com números do Allied Market Research, o segmento vegano deve movimentar globalmente mais de USD$ 36,3 bilhões até 2030. “Com certeza vai ter um mercado muito grande para a parte de produtos veganos de uma forma geral”, conclui a executiva.

Confira a entrevista completa: