Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,81
    +0,37 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.770,10
    +4,40 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    64.277,61
    +2.964,57 (+4,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.483,07
    +19,71 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.420,75
    +130,25 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4822
    +0,0907 (+1,42%)
     

O digital chega com atraso na periferia, diz criadora da Wakanda Educação

Natural de Salvador, Karine Oliveira está há cerca de 9 anos atuando com empreendedorismo de impacto social. Nos movimentos sociais, ela busca emancipação para população negra, com objetivo de auxiliar iniciativas de empreendedorismo para a comunidade LGBTQIA+ e, principalmente, mulheres negras.

"A galera quer incluir a periferia, trazendo diversidade. Mas na linguagem, é como se não estivessem falando comigo. O que seria esse ambiente em que eu pudesse entender sobre empreendedorismo, mas com uma linguagem que me sentisse pertencente?", indagou. Indo a eventos diversos, ela viu que a periferia precisava de uma dinâmica diferente do tradicional 'papo de empreendedor'.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos