Mercado abrirá em 16 mins

Coronavírus: confira os impactos econômicos no Brasil

O Banco Central (BC) zerou a sua projeção de crescimento da economia brasileira em 2020, que estava em 2,2%. Maior impacto deve ocorrer no segundo trimestre.

O Índice de Confiança da Indústria da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 3,9 pontos em março, resultado do recuo em 14 dos 19 segmentos pesquisados.

O Relatório de Acompanhamento Fiscal da Instituição Fiscal Independente (IFI) prevê que especialmente as commodities metálicas devem sofrer desaceleração.

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) estima a queda de 40% na receita do setor aéreo no Brasil em 2020, em comparação com o ano passado.

Segundo levantamento da Valor Data, a Petrobras despencou na bolsa de valores com perda de R$ 207,8 bilhões em suas ações.

Nas últimas semanas, bancos também viram o preço de mercado de suas ações caírem: Bradesco teve perda de quase R$ 100 bi e Itaú Unibanco de mais de R$ 62 bi.

A empresa de bebidas Ambev já perdeu mais de R$ 118 bilhões com a crise do coronavírus.

Em levantamento realizado pela XP Investimento, entre 24 e 26 de março, 59% das companhias dizer ter sentido impacto relevante com a epidemia do novo coronavírus.

O corte, por três meses, de 50% nas verbas para o Sistema S pode provocar o fechamento de 265 unidades do Sesc e do Senac e causar a demissão de 10 mil.

Levantamento feito pela Elo aponta queda de 50% nas compras com cartões da empresa. Vestuário e estacionamento tiveram quedas superiores a 90% no faturamento; turismo 87%.