Mercado abrirá em 5 h 58 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,03
    +0,85 (+1,41%)
     
  • OURO

    1.746,60
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    64.596,38
    +3.893,52 (+6,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,25
    +103,26 (+7,98%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.890,49
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.859,38
    +362,13 (+1,27%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.969,25
    -6,50 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8422
    +0,0110 (+0,16%)
     

Carla Diaz é intimada a depor pela polícia e se revolta: "Racismo reverso não existe

Carla Diaz surpreendeu o público nesta quinta-feira (08) ao explicar que um policial bateu na porta de sua casa em São Paulo para intimá-la a depor sobre um inquérito de crime racial. De acordo com a atriz, o caso começou quando ela ainda estava confinada no 'BBB21'.

"Essa semana fui surpreendida por um polícial da Delegacia de Crimes Raciais. Levei um susto, até porque alguém pediu pra delegacia instaurar um inquérito, no qual eu sou vítima. Como se eu fosse vítima de discriminação, de racismo. Acho isso um absurdo, não tenho mais detalhes e meu advogado esgtá no caso", explicou a sister, que deixou claro que pessoas brancas não podem sofrer racismo.

Leia também

"Racismo reverso não existe. Vamos ler, vamos nos informar, a internet está aqui pra isso. Estou muito chateada, porque isso começou quando eu ainda estava na casa e usaram meu nome sem meu consentimento para me colocar nessa situação", completou.

Enquanto Carla estava na casa, a Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) abriu um inquérito após pedido do desputado estadual Anderson Moraes (PSL-RJ), que considerou que Lumena Aleluia cometeu um crime contra a atriz quando a chamou de sem melanina e desbotada.

"Um caso claro de racismo de duas jovens negras contra pessoas brancas. Pedimos para a Decradi apurar os fatos e se manifestar pela expulsão dela do programa. Se fosse o contrário, o que seria igualmente crime, já teriam se mobilizado aqui fora", afirmou o parlamentar na época.