Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,28
    -0,09 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.845,40
    +7,30 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    46.315,95
    -738,47 (-1,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.281,79
    -76,77 (-5,65%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,87 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.004,64
    -79,83 (-0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.347,25
    -39,75 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0002 (+0,00%)
     

BBB21: Leifert se pronuncia sobre falas racistas de Rodolffo: "Afro é resistência"

Pouco antes da eliminação de Rodolffo na noite desta terça-feira (06), Tiago Leifert interferiu no 'BBB21' para discutir as falas racistas de Rodolffo em relação a João. O sertanejo causou revolta em João e Camilla ao comparar o afro do professor com uma peruca de homem das cavernas, e passou dias repetindo que não via problema no discurso.

Leifert afirmou que estava preocupado com o tema, e que Rodolffo precisava rever seu posicionamento sobre o assunto. "De homem branco para homem branco, acho que precisamos falar sobre isso. Quando eu era mais novo no colégio, brincavam com meu cabelo. Meu cabelo também não é liso. As outras crianças lixavam o dedo brincando que era cabelo de lixa, escondiam lápis no meu cabelo e tal, mas isso nunca fez a menor diferença pra mim. Porque o meu cabelo, pra mim, assim como pra você, pro seu pai, pra sua tia, é um negócio que tá espetado no meu crânio não faz a menor diferença na minha vida. Mas um black power não é um penteado, é um símbolo de resistência", explicou.

Leia também:

O apresentador não usou o termo racista diretamente para definir a fala de Rodolffo, mas explicou que o brother precisa parar de tentar justificar o que disse, se desculpar e aprender com o erro. "É por isso que quando a gente faz um comentário sobre o cabelo do João, a gente não tá falando de penteado que é o que você achou que você tava fazendo. Você tá falando de um símbolo. Até pouco tempo pessoas como João e Camilla tinham que se levantar no ônibus para um branco sentar".

Leifert também deixou claro que Rodolffo não pode exigir que pessoas negras se responsabilizem por seu aprendizado. "A gente tem acesso, você consegue pesquisar, estudar, sem pedir para as pessoas fazerem isso por você. A Camilla falou que as pessoas negras estão cansadas de ensinar, e isso é válido. Precisamos aprender. A dor do João é válida, mesmo que sua intenção não tenha sido ruim".