ENEL.MI - Enel SpA

Milan - Milan Preço Adiado. Moeda em EUR.
6,80
-0,03 (-0,38%)
No fechamento: 5:37PM CET
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior6,83
Abrir6,91
Preço de Compra6,80 x 0
Preço de Venda6,88 x 0
Variação do Dia6,78 - 6,88
Variação de 52 semanas4,62 - 7,01
Volume18.644.437
Estimativa Volume25.862.883
Capitalização de Mercado69,166B
Beta (3A, mensalmente)0,63
Índice P/L (últ. 12 mes.)27,11
LPA (últ. 12 mes.)0,25
Data da Receita12 de nov de 2019
Dividendo futuro e rendimento0,32 (4,69%)
Data do Ex-Dividendo2020-01-20
Meta estimada de 1 ano5,59
  • Brasil College League | Minerva eSports é campeã universitária de LoL
    Canaltech

    Brasil College League | Minerva eSports é campeã universitária de LoL

    Em pouco mais de uma hora e meia de jogo, o time de League of Legends da Minerva eSports, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sagrou-se campeã da Brasil College League. Esta foi a primeira edição do torneio

  • Após acusação de monopólio, Itália vai investigar Google
    Canaltech

    Após acusação de monopólio, Itália vai investigar Google

    Companhia de energia inicou processo devido à recusa na publicação de um app que auxiliaria usuários a encontrarem estações de recarregamento para veículos elétricos. De acordo com a gigante, software foi considerado inseguro para ser usado nos carros

  • Energisa anuncia aquisição da Alsol e entra em geração distribuída de energia
    Reuters

    Energisa anuncia aquisição da Alsol e entra em geração distribuída de energia

    (Reuters) - A elétrica Energisa anunciou a aquisição de 87 por cento do capital da empresa de geração distribuída Alsol Energias Renováveis, da Algar, após acordo com a empresa e seu fundador no valor de 11,7 milhões de reais, segundo comunicado nesta sexta-feira. Embora não envolva um valor significativo para uma companhia do porte da Energisa, que controla 11 distribuidoras de eletricidade e teve receitas de 15,7 bilhões de reais em 2018, o negócio marca a entrada da empresa no setor de geração distribuída, que tem crescido em ritmo acelerado no Brasil. ...

  • Bloomberg

    Bradesco ganha corrida para financiar aquisições no Brasil

    (Bloomberg) -- Os bancos brasileiros estão liderando o mercado de financiamento de aquisições, oferecendo empréstimos em condições mais vantajosas já que as taxas de juros locais em recorde de baixa lhes dão uma vantagem que Wall Street não consegue igualar.

  • Reuters

    Enel Distribuição São Paulo reverte prejuízo e lucra R$69 mi no 1° tri

    SÃO PAULO (Reuters) - A distribuidora de energia Enel Distribuição São Paulo (ex-Eletropaulo reportou um lucro líquido de 69 milhões de reais no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de 5,4 milhões no mesmo período do ano passado, informou a companhia em resultados divulgados na noite de quarta-feira. A elétrica, controlada pela italiana Enel desde meados do ano passado, teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 399 milhões de reais, alta de 18,4 por cento na comparação anual. ...

  • Ministério de Minas e Energia deve manter presidente da CCEE, dizem fontes
    Reuters

    Ministério de Minas e Energia deve manter presidente da CCEE, dizem fontes

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia deve propor a recondução ao cargo do atual presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Rui Altieri, em assembleia para definir a chefia da instituição agendada para quinta-feira, disseram à Reuters três fontes próximas das movimentações sobre a indicação. ...

  • Agência Brasil

    Conta de luz de residências atendidas pela Enel-SP deve subir 5,67%

    Os consumidores residenciais atendidos pela Enel na Grande São Paulo deverão ter um reajuste de 5,67% na conta de luz a partir de julho. O percentual foi apresentado hoje (17) em audiência pública da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para discutir o assunto na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Na média para todas as categorias, a tarifa deve aumentar 6,32%, sendo 5,75% em média para os consumidores de baixa tensão e 7,85% para os clientes que usam alta tensão.Ao apresentar a composição das tarifas, a Enel indicou como elementos que têm pressionado os preços para cima o valor cobrado pela energia da Hidrelétrica de Itaipu, que vende a eletricidade em dólar. Também puxa para cima os valores cobrados pela concessionária o preço da energia usada de termelétricas. Segundo a empresa, o custo da energia é responsável por 34,5% do preço total da tarifa e 26% são impostos e tributos.A concessionária atende a 7,2 milhões de clientes em 24 municípios. A italiana Enel assumiu em junho do ano passado as operações da AES Eletropaulo, que administrou o sistema por cerca de 20 anos. Qualidade do serviçoSegundo a Aneel, as reclamações em relação aos serviços da concessionária caíram na comparação dos últimos quatro anos. Em 2015, a agência registrou 25 mil reclamações, enquanto em 2018 foram 14,6 mil. As variações de consumo nas contas e os prejuízos a aparelhos elétricos foram as maiores causas de incômodo entre os consumidores. Também foi apontada uma melhoria nos indicadores de qualidade do serviço como a redução de interrupções no fornecimento e do tempo de duração das quedas de energia.Apesar das melhorias dos indicadores na média, o vice-presidente do conselho de consumidores da Enel, Gilmar Ogawa, disse que há assimetrias e que em algumas regiões praticamente não houve melhora. “A gente não viu muita evolução nesses quatro anos”, enfatizou ao citar como exemplo o bairro paulistano de Parelheiros, no extremo sul da cidade. “Eu não vou culpar a Enel porque está assumindo o passivo da antiga Eletropaulo”, ponderou.O presidente da distribuidora da Enel em São Paulo, Max Xavier, destacou que no último ano foi investido um montante de R$ 1,3 bilhão no sistema. Para os próximos três anos, a previsão é que sejam investidos mais R$ 3 bilhões.

  • Agência Brasil

    Aneel reajusta tarifas de energia na Bahia, RN, Sergipe e Ceará

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, hoje (16), um reajuste tarifário nas contas de luz de consumidores da Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte e Ceará. Os novos valores começarão a ser cobrados a partir do dia 22.

  • Aneel abre audiência para revisão tarifária da Enel SP; propõe alta média de 6,32%
    Reuters

    Aneel abre audiência para revisão tarifária da Enel SP; propõe alta média de 6,32%

    SÃO PAULO (Reuters) - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira audiência pública para discutir um aumento médio de 6,32 por cento para a tarifa da Enel São Paulo (ex-Eletropaulo), que atende 7,2 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios de São Paulo e região metropolitana. Na revisão da Enel-SP, os itens que mais impactam os índices propostos são custos de aquisição de energia, gastos para remunerar a atividade de distribuição de energia e componentes financeiros previstos para compra de energia e risco hidrológico, disse a Aneel. ...

  • Bloomberg

    Shell pode aumentar M&A para se tornar maior empresa de energia

    (Bloomberg) -- A Royal Dutch Shell pode aumentar as aquisições de geradores de eletricidade para alcançar sua meta de se tornar a maior companhia de energia até 2030, segundo análise da Sanford C Bernstein.

  • Cemig tenta evitar fiscalização da Aneel sobre indicadores de distribuição de energia
    Reuters

    Cemig tenta evitar fiscalização da Aneel sobre indicadores de distribuição de energia

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - A mineira Cemig entrou com pedido de medida cautelar junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tentar evitar uma fiscalização do regulador sobre os indicadores de continuidade do serviço de sua unidade de distribuição Cemig-D em 2018, segundo documento visto pela Reuters. ...

  • Reuters

    Políticos e regulador pressionam Enel por melhorias na distribuição de energia em Goiás

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - A italiana Enel tem sofrido uma forte pressão de autoridades por rápidas melhorias na qualidade do serviço em sua controlada Celg-D, comprada junto à Eletrobras em 2016, evidenciando possíveis desafios à frente para vencedores de recentes leilões de privatização no setor de distribuição de energia. ...

  • Consumidores terão alívio nas contas de luz de 2019 e 2020
    Folhapress

    Consumidores terão alívio nas contas de luz de 2019 e 2020

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O consumidor terá um alívio de 4,9 pontos percentuais na conta de luz neste ano e em 2020 devido à antecipação do pagamento de uma dívida bilionária que vinha sendo paga pelos consumidores desde 2015. Todos os meses, a população pagava, por meio da tarifa de energia, aproximadamente R$ 700 milhões. Ainda restavam R$ 8,4 bilhões a serem quitados até 2020. Com o acordo, o acerto será feito até setembro deste ano. O efeito no preço da energia elétrica virá por meio dos reajustes anuais realizados pelas distribuidoras. Neste ano, haverá um alívio de 3,7 pontos percentuais -ou seja, se o reajuste era de 10%, passará a ser de 6,3%. Em 2020, o impacto será uma redução de 1,2 ponto percentual. Após dois anos de reajustes altos da conta de luz, em 2017 e 2018, o mercado já previa que neste ano os aumentos fossem mais brandos, como a Folha de S.Paulo já havia noticiado no fim do ano passado. Cálculos da TR Soluções (empresa especializada em tarifas de energia) apontam que, em 2019, o preço ficará praticamente estável -sem contabilizar o acionamento das bandeiras tarifárias. Seis distribuidoras que já tiveram reajustes aprovados pela agência reguladora desde o fim do ano passado terão revisões extraordinárias para aplicar o alívio: a Cepisa (Piauí), a Ceron (Rondônia), a Eletroacre, a Energisa Borborema e as duas distribuidoras fluminenses, a Light e a Enel Rio. A dívida bilionária foi contraída em 2014. À época, mudanças regulatórias e decisões do governo Dilma Rousseff (PT) fizeram com que as companhias ficassem descontratadas, ou seja, com poucas usinas geradoras à sua disposição. A solução foi comprar energia no chamado mercado de curto prazo --em que os preços variam mês a mês e, naqueles anos, estavam extremamente altos por causa da seca. O resultado foi uma conta de R$ 21,75 bilhões para as distribuidoras (em valores da época) e, consequentemente, para as tarifas de energia. O acordo com oito bancos firmado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) permitiu a antecipação dos R$ 8,4 bilhões que restavam da dívida. Para isso, houve uma cobrança de uma taxa equivalente a R$ 140 milhões --valor menor do que os juros que seriam aplicados caso as parcelas não fossem antecipadas. "Foi um esforço imenso. As conversas começaram em novembro e só agora avançamos para um acordo", afirmou o diretor-geral da agência, André Pepitone. Entre os bancos, havia instituições públicas (Caixa, Banco do Brasil, BNDES e Banrisul) e privadas (Bradesco, Itaú, Santander e Citibank).

  • Folhapress

    Conta de luz terá alívio de 3,7 pontos percentuais em 2019

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A conta de luz terá um alívio de 4,9 pontos percentuais na conta de luz em 2019 e 2020 devido à antecipação de um pagamento de uma dívida bilionária que vinha sendo paga pelos consumidores de energia desde 2015. Neste ano, o alívio será de 3,7 pontos percentuais e, em 2020, de 1,2 pontos. Esse pagamento deverá implicar reajustes menores na conta de luz neste ano, como a Folha de S.Paulo havia noticiado no fim do ano passado. ...

  • Agência Brasil

    Aneel aprova aumento nas contas de luz da Light e Enel Rio

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (12) o reajuste nas contas de luz dos consumidores atendidos pelas distribuidoras Light e Enel Distribuição Rio. Os novos valores começam a valer a partir de 15 de março. 

  • Enel avalia aporte para solucionar passivo da Eletropaulo com fundo de pensão
    Reuters

    Enel avalia aporte para solucionar passivo da Eletropaulo com fundo de pensão

    SÃO PAULO (Reuters) - A Enel Distribuição São Paulo (ex-Eletropaulo) informou que sua controladora Enel avalia utilizar parte dos recursos obtidos com um processo de capitalização em curso para buscar uma solução total ou parcial para o déficit atuarial do fundo de pensão patrocinado pela empresa. A Enel Américas anunciou em 27 de fevereiro uma proposta de aumento de capital de até 3,5 bilhões de dólares, dos quais até 850 milhões seriam utilizados para reestruturação dos fundos de pensão "e outras contingências no Brasil". ...

  • Agência Brasil

    Aneel: distribuidoras terão que pagar mais de R$ 7 milhões por apagão

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou hoje (26) pedido de 11 distribuidoras de energia de exclusão de penalidade pelo apagão ocorrido em março do ano passado. As distribuidoras pediram à agência a exclusão, de seus indicadores de continuidade, da interrupção no fornecimento de energia decorrente do blecaute que causou a queda de energia em 13 estados das regiões Norte e Nordeste e afetou estados do Sul e Sudeste. Com isso, as distribuidoras terão que fazer pagamentos de compensações superiores a R$ 7 milhões como compensação aos consumidores.A penalidade foi aplicada às distribuidoras: Celpa (PA), Celpe (PE), Cemar (MA), Coelba (BA), Cosern (RN), Enel Ceará, Energisa Borborema (PB), Energisa Paraíba, Energisa Sergipe, Energisa Tocantins e Sulgipe (SE).Ocorrido no dia 21 de março, o apagão foi ocasionado por problemas em uma linha de transmissão da empresa Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE), que transporta energia da hidrelétrica para a Região Sudeste. O blecaute deixou cerca de 70 milhões de pessoas sem luz. Na ocasião, o Operador Nacional do Sistema (ONS) recomendou a aplicação de multa de 10% na Receita Anual Permitida por descumprimento de algumas exigências previstas em contrato.No início do mês, a Aneel já havia aplicado multa à BMTE e ao ONS de R$ 11 milhões relativas ao apagão. De acordo com a área técnica da Aneel, no caso da BMTE, foi apurada "falha no processo de manutenção", além de "responsabilidade no desligamento em função de desempenho inadequado de sistema de proteção", com multa proposta de R$ 6,184 milhões. Quanto ao ONS, a Aneel diz que o órgão "deixou de observar procedimentos de rede" e que houve "responsabilidade no desligamento em função de desempenho inadequado de sistema de proteção", com multa indicada de R$ 4,912 milhões.

  • Reuters

    Leilão para contratar energia para Roraima é agendado para 31 de maio

    (Reuters) - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião nesta terça-feira abertura de audiência pública para discutir regras de um leilão agendado para 31 de maio que buscará contratar energia para atendimento ao Estado de Roraima. O certame tem como objetivo garantir o suprimento no Estado, que atualmente importa energia da Venezuela e utiliza geração termelétrica a óleo, cara e poluente. ...

  • ANÁLISE-Grandes elétricas miram ativos de Cemig e CEEE enquanto sonham com privatizações
    Reuters

    ANÁLISE-Grandes elétricas miram ativos de Cemig e CEEE enquanto sonham com privatizações

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - Gigantes globais têm apresentado forte apetite por ativos das elétricas estaduais Cemig e CEEE, com expectativas de que as combalidas finanças de Minas Gerais e Rio Grande do Sul levem seus governadores a seguir processos de desinvestimentos já ensaiados pelas empresas. ...

  • Aneel cobra da distribuidora de Goiás plano para melhorar serviço
    Agência Brasil

    Aneel cobra da distribuidora de Goiás plano para melhorar serviço

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (15) que determinou à Enel Goiás a apresentação de um plano emergencial de resgate da qualidade dos serviços prestados no estado. Ontem (14), a agência reguladora restringiu a distribuição de dividendos da empresa por descumprimento de indicadores de qualidade, mecanismo previsto nos contratos de concessão. De acordo com a Aneel, por transgressão dos indicadores de qualidade no biênio 2017 e 2018, a Enel Goiás compensou consumidores em mais de R$ 126 milhões . ...

  • Aneel cobra Enel por qualidade em Goiás; empresa diz que tem feito melhorias
    Reuters

    Aneel cobra Enel por qualidade em Goiás; empresa diz que tem feito melhorias

    SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que a distribuidora de energia Enel Goiás (ex-Celg-D) apresente um plano emergencial de resgate da qualidade do serviço prestado no Estado, que deverá conter ações e investimentos de longo prazo, segundo comunicado no site do órgão regulador nesta sexta-feira. ...

  • Aneel exige que Enel apresente plano emergencial de melhoria da qualidade em Goiás
    Reuters

    Aneel exige que Enel apresente plano emergencial de melhoria da qualidade em Goiás

    SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que a distribuidora de energia Enel Goiás (ex-Celg-D) apresente um plano emergencial de resgate da qualidade do serviço prestado no Estado, que deverá conter ações e investimentos de longo prazo, segundo comunicado no site do órgão regulador nesta sexta-feira. "Diante da necessidade de resgate da qualidade dos serviços, exigiremos um plano emergencial para melhorar o atendimento no curto prazo", afirmou em nota o diretor-geral da agência, André Pepitone. ...

  • Agência Brasil

    Aneel restringe distribuição de dividendos da Enel Goiás

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) restringiu a distribuição de dividendos da Enel Goiás, distribuidora de energia em Goiás, por descumprimento de indicadores de qualidade. De acordo com a Aneel, a empresa compensou em mais de R$ 126 milhões consumidores por transgressão dos indicadores de qualidade no biênio 2017 e 2018.