ENBR3.SA - EDP - Energias do Brasil S.A.

Sao Paolo - Sao Paolo Preço Adiado. Moeda em BRL.
18,62
-0,38 (-2,00%)
No fechamento: 5:06PM BRT
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior19,00
Abrir19,05
Preço de Compra18,51 x 0
Preço de Venda18,68 x 0
Variação do Dia18,62 - 19,09
Variação de 52 semanas12,29 - 19,32
Volume2.211.600
Estimativa Volume2.539.307
Capitalização de Mercado11,288B
Beta (3A, mensalmente)0,48
Índice P/L (últ. 12 mes.)8,35
LPA (últ. 12 mes.)2,23
Data da Receita24 de jul de 2019
Dividendo futuro e rendimento0,06 (0,35%)
Data do Ex-Dividendo2019-04-17
Meta estimada de 1 ano16,95
  • Bloomberghá 4 dias

    Engie e EDP fazem parceria em energia eólica nos EUA e Europa

    (Bloomberg) -- Duas líderes do setor de energia na França e Portugal uniram forças para desenvolver parques eólicos em alto-mar nos Estados Unidos e Europa.A unidade da Engie e a EDP-Energias de Portugal vão fazer parte do grupo das cinco maiores do mercado de energia renovável, atualmente em plena expansão. A parceria também acirra a concorrência com a Orsted, empresa dinamarquesa líder mundial na construção de parques eólicos em alto-mar.A EDP e a Engie irão combinar seus atuais ativos de energia eólica offshore, bem como projetos ainda em desenvolvimento, somando um total de 1,5 gigawatt em construção e 4 gigawatts em desenvolvimento. A meta das empresas é aumentar essa capacidade para 5 a 7 gigawatts de projetos em operação ou construção e até 10 gigawatts em desenvolvimento avançado até 2025, segundo comunicado divulgado na terça-feira.As empresas esperam que o projeto entre em operação até o fim do ano. Ainda não chegaram a um acordo sobre o nome da parceria ou o valor de investimento necessário.A joint venture terá como alvo mercados na Europa, EUA e algumas regiões da Ásia, disseram as empresas.Engie e EDPR já são parceiras em projetos eólicos offshore em construção no Reino Unido e em desenvolvimento na França. Também desenvolvem projetos-piloto com turbinas eólicas flutuantes na França e em Portugal.Repórteres da matéria original: Francois de Beaupuy em Paris, fdebeaupuy@bloomberg.net;Jeremy Hodges em Londres, jhodges17@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: James Herron, jherron9@bloomberg.net, ;Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, Reed LandbergFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • ANÁLISE-Investidor privado amplia fatia no setor elétrico do Brasil com recuo de estatais
    Reutersmês passado

    ANÁLISE-Investidor privado amplia fatia no setor elétrico do Brasil com recuo de estatais

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - Elétricas privadas, principalmente de capital estrangeiro, têm aumentado fortemente os investimentos no setor elétrico do Brasil, aproveitando o recuo de grandes estatais, que lideraram a expansão da capacidade de geração e transmissão até meados desta década, mas atualmente enfrentam restrições financeiras. ...

  • Reutersmês passado

    Acionistas da EDP votam contra oferta de aquisição da CTG, mas parceria continua

    Por Sergio Goncalves LISBOA (Reuters) - Os acionistas da elétrica EDP Energias de Portugal votaram nesta quarta-feira para na prática bloquear uma oferta pública de aquisição (OPA) de 9 bilhões de euros da chinesa China Three Gorges (CTG) pela companhia, mas a empresa portuguesa afirmou que a parceria com a chinesa continuará, com foco na América Latina. ...

  • Acordo China Three Gorges-EDP esfria otimismo em mercado de M&A
    Bloombergmês passado

    Acordo China Three Gorges-EDP esfria otimismo em mercado de M&A

    (Bloomberg) -- Quando a China Three Gorges ofereceu mais de US$ 10 bilhões no ano passado para assumir o controle da maior concessionária de energia de Portugal, bancos de investimento se animaram diante da perspectiva de um novo fluxo de aquisições da China no exterior.

  • Bloomberghá 2 meses

    Sobram obstáculos à aquisição da cobiçada EDP Renováveis

    (Bloomberg) -- A divisão de energias renováveis da EDP-Energias de Portugal, que atua tanto no Brasil quanto na Califórnia e na Polônia, é um dos ativos mais cobiçados do momento por empresas do setor e também por investidores privados. A unidade é avaliada em 7,5 bilhões de euros (US$ 8,5 bilhões), mas comprar esse enorme portfólio de energia limpa não será fácil.Primeiramente, a concorrência é brava. O fundo de infraestrutura da Blackstone Group, ancorado no Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita, está empenhado em adquirir a EDP Renováveis inteira ou uma fatia dela, especialmente a carteira de ativos nos EUA, de acordo com pessoas a par do assunto, que relataram que as partes tiveram discussões preliminares no ano passado.Também há interesse de companhias de eletricidade, segundo essas fontes, que pediram anonimato porque as deliberações ocorrem a portas fechadas. Existe a possibilidade de a Blackstone Infrastructure Partners se aliar às empresas de eletricidade, de acordo com elas.A francesa Engie está entre as elétricas que estudaram apresentar ofertas pela unidade em junho passado, de acordo com informações obtidas pela imprensa na ocasião. A EDP Energias é dona de 83 por cento da EDPR, que tem ações negociadas em bolsa.Outro obstáculo é que qualquer acerto depende da concretização de uma transação maior: a compra da EDP Energias pela China Three Gorges (CTG). Os chineses preferem ficar com todo o negócio de energia limpa, mas provavelmente serão forçados a vender ativos nos EUA para obter aprovação regulatória, segundo as fontes.No entanto, esse acordo aparentemente está no limbo.A oferta da CTG, de 9,1 bilhões de euros, para ampliar sua fatia de 23 por cento na empresa portuguesa sofre oposição da Elliott Management, firma de investimento que tem perfil ativista. Além disso, o acordo ainda precisa de uma série de aprovações regulatórias, inclusive da União Europeia e do Comitê de Investimento Estrangeiro nos EUA (CFIUS). No anúncio de oferta, em 11 de maio, a CTG admitiu que não poderia descartar aceitar algumas “medidas de mitigação” do órgão regulador americano.Um representante da EDP afirmou que relatos sobre o interesse da Blackstone eram especulação e que as operações de renováveis são “completamente centrais” ao negócio. Na terça-feira, a empresa afirmou que a energia limpa consumirá três quartos dos investimentos planejados até 2022, ao passo que a companhia aumenta a capacidade nos EUA e em outros mercados.Representantes da Blackstone e da CTG se recusaram a comentar.O interesse de empresas de eletricidade e investidores privados em energia renovável se intensifica na medida que projetos eólicos e solares se tornam alternativas de menor custo. A carteira da EDPR nos EUA inclui participações em parques eólicos e solares com capacidade superior a 5.000 megawatts, de acordo com a última demonstração financeira da companhia.\--Com a colaboração de Joao Lima e Aaron Kirchfeld.Repórteres da matéria original: Gillian Tan em NY, gtan129@bloomberg.net;Dinesh Nair em Londres, dnair5@bloomberg.net;Kiel Porter em N York, kporter17@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: Alan Goldstein, agoldstein5@bloomberg.net, ;Dinesh Nair, dnair5@bloomberg.net, Amy Thomson, Joao LimaFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • EXCLUSIVO-EDP pode criar joint venture com chinesa CTG para Brasil e América Latina
    Reutershá 2 meses

    EXCLUSIVO-EDP pode criar joint venture com chinesa CTG para Brasil e América Latina

    LONDRES/SÃO PAULO, 13 Mar (Reuters) - A elétrica portuguesa EDP Energias de Portugal pode propor uma joint venture com a China Three Gorges para permitir à chinesa expandir sua presença no Brasil e na América Latina, caso a oferta da gigante oriental pela aquisição da EDP fracasse, disseram fontes próximas do assunto. ...

  • EDP vai vender ativos em Portugal e na Espanha; investirá 12 bi euros até 2022
    Reutershá 2 meses

    EDP vai vender ativos em Portugal e na Espanha; investirá 12 bi euros até 2022

    Por Sergio Goncalves LONDRES (Reuters) - A elétrica portuguesa EDP anunciou planos para vender 2 bilhões de euros em ativos (2,3 bilhões de dólares) em Portugal e na Espanha e para levantar outros 4 bilhões de euros com um programa de rotação de ativos até 2022, o que financiaria sua expansão em energia renovável. A EDP Energias de Portugal foi alvo de uma oferta de aquisição de 9 bilhões de euros apresentada pela China Three Gorges (CTG), mas o conselho da companhia rejeitou a proposta, vista como muito baixa. A oferta também sofreu oposição do acionista ativista Elliot Advisors. ...

  • Reutershá 3 meses

    EDP Brasil lucra R$524 mi no 4° tri e tem melhor ano no país com venda de PCHs

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Brasil, do grupo português EDP Energias de Portugal, registrou lucro líquido de 524 milhões de reais no quarto trimestre de 2018, alta de 161,3 por cento na comparação anual, em resultado ajudado pela entrada de recursos após a venda de pequenas hidrelétricas à norueguesa Statkraft. Os efeitos não recorrentes da alienação dos ativos ainda ajudaram a EDP Brasil a registrar no acumulado de 2018 o seu melhor resultado em 23 anos de operação no país, com um lucro líquido de 1,3 bilhão de reais, alta de 108 por cento frente a 2017. ...

  • Governo português diz que plano do fundo Elliot para EDP Brasil não é muito feliz
    Reutershá 3 meses

    Governo português diz que plano do fundo Elliot para EDP Brasil não é muito feliz

    Por Sergio Goncalves LISBOA (Reuters) - O plano do fundo Elliot, um investidor ativista que sugeriu que a EDP Energias de Portugal venda suas operações no Brasil, não é uma ideia muito feliz, uma vez que significaria para a companhia deixar um mercado em rápida ascensão, disse o ministro de Meio Ambiente e Transição Energética de Portugal, João Matos Fernandes, nesta sexta-feira. ...

  • Reutershá 3 meses

    Fundo Elliot propõe à EDP alternativas a oferta pública da chinesa CTG

    Por Sergio Goncalves LISBOA (Reuters) - O fundo norte-americano Elliot anunciou que propôs à elétrica portuguesa EDP Energias de Portugal uma alternativa que considera mais favorável que uma oferta pública de aquisição da companhia apresentada pela China Three Gorges. Apesar de respeitar o papel da CTG como maior acionista da EDP, o fundo disse não considerar que a oferta dos chineses seja do melhor interesse dos stakeholders da empresa e sugeriu que a elétrica europeia foque em renováveis e vendas de ativos para cortar dívida e estimular o investimento. ...

  • EDP Brasil obtém R$124,5 mi do BNB para projeto de transmissão no Maranhão
    Reutershá 5 meses

    EDP Brasil obtém R$124,5 mi do BNB para projeto de transmissão no Maranhão

    SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Brasil informou que sua controlada EDP Transmissão MA II celebrou contrato de financiamento com o Banco do Nordeste Brasileiro (BNB) para uma linha de crédito de 124,5 milhões de reais, segundo comunicado da companhia nesta quinta-feira. A empresa do grupo português Energias de Portugal disse que o valor captado corresponde a cerca de 70 por cento do investimento total previsto pela controlada em um projeto de transmissão no Maranhão cuja concessão foi arrematada pela companhia em um leilão realizado pelo governo em 2017. ...

  • EDP Brasil conclui projeto de transmissão de energia 20 meses antes do prazo
    Reutershá 5 meses

    EDP Brasil conclui projeto de transmissão de energia 20 meses antes do prazo

    SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Brasil recebeu autorização para iniciar a operação de um projeto de transmissão de energia no Espírito Santo com 20 meses de antecedência ante o cronograma inicial do empreendimento estimado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), disse a companhia em comunicado nesta quarta-feira. A conclusão das obras antes do previsto possibilitará à companhia antecipar uma receita de aproximadamente 38 milhões de reais, acrescentou a empresa, controlada pelo grupo português Energias de Portugal (EDP). ...

  • EDP Brasil estuda captações em dólar com prazo de até 30 anos, diz CEO
    Reutershá 5 meses

    EDP Brasil estuda captações em dólar com prazo de até 30 anos, diz CEO

    SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Brasil, do grupo português Energias de Portugal, tem avaliado a possibilidade de realizar operações para captação de recursos em dólares e com vencimento em longo prazo, em até 30 anos, disse a jornalistas nesta segunda-feira o presidente da companhia, Miguel Setas. Tal avaliação ocorre conforme instituições financeiras têm apresentado propostas com custos que parecem competitivos frente aos financiamentos em moeda local. ...

  • Reutershá 6 meses

    Transmissão de energia pode atrair R$3 bi em fusões e aquisições em 5 anos, diz BCG

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - O setor de transmissão de energia elétrica do Brasil poderá movimentar cerca de 3 bilhões de reais em operações de fusões e aquisições nos próximos cinco anos, disse nesta quinta-feira o consultor Andre Pinto, sócio especialista em energia do Boston Consulting Group (BCG). A projeção dá uma mostra do aquecimento visto no segmento de transmissão brasileiro, que tem registrado intensa competição entre investidores nos últimos leilões de concessões para novos projetos do governo federal. ...

  • Portuguesa EDP espera que oferta de US$10 bi da Three Gorges seja concluída em 2019
    Reutershá 6 meses

    Portuguesa EDP espera que oferta de US$10 bi da Three Gorges seja concluída em 2019

    Por Sergio Goncalves LISBOA (Reuters) - A conclusão da oferta de 10 bilhões de dólares da China Three Gorges pela EDP-Energias de Portugal ficará para o ano que vem, devido aos obstáculos regulatórios que ainda precisam ser superados, disse o presidente-executivo da empresa de energia portuguesa nesta segunda-feira. A declaração de Antonio Mexia ocorreu antes da visita do presidente chinês, Xi Jinping, que começa na terça-feira e, de acordo com o presidente da EDP, não alterará o período de tempo da oferta de 9 bilhões de euros (10,2 bilhões de dólares) feita em junho pela estatal CTG. ...

  • CVM descarta exigir de chinesa OPA obrigatória a minoritários da EDP Brasil
    Reutershá 6 meses

    CVM descarta exigir de chinesa OPA obrigatória a minoritários da EDP Brasil

    SÃO PAULO (Reuters) - A EDP Energias do Brasil , segundo comunicado da empresa à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A avaliação partiu da Superintendência de Registro de Valores Mobiliários (SRE), órgão técnico da CVM, e segue-se a uma consulta formulada pela EDP Brasil, de acordo com o comunicado, divulgado na quinta-feira. "Nos termos do ofício, a B3 também manifestou o seu entendimento pela não incidência da OPA obrigatória", acrescentou a companhia, dizendo que manterá acionistas e o mercado "devidamente informados sobre eventuais desdobramentos". ...

  • Bovespa tem sessão sem viés definido com JBS disparando após resultado; Vale cai 2 %
    Reutershá 6 meses

    Bovespa tem sessão sem viés definido com JBS disparando após resultado; Vale cai 2 %

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista não mostrava uma tendência clara nesta quarta-feira, véspera de feriado no Brasil, com resultados de empresas como JBS e BR Malls repercutindo positivamente no pregão no final da safra de balanços, enquanto a queda dos papéis da Vale pressionava negativamente. Às 12:09, o Ibovespa subia 0,47 por cento, a 85.309,78 pontos. O volume financeiro somava 3,5 bilhões de reais. ...

  • Reutershá 7 meses

    Lucro da EDP Brasil salta 119% no 3° tri com mais vendas de energia e menores perdas

    SÃO PAULO (Reuters) - A EDP Energias do Brasil, do grupo português EDP, teve lucro líquido de 306,9 milhões de reais no terceiro trimestre, salto de 119,1 por cento sobre um ano antes, refletindo ganho de mercado e menores perdas nas distribuidoras de energia e um avanço nas operações de comercialização. A empresa, com negócios em geração, transmissão, distribuição e venda de energia, teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 679,6 milhões no período, avanço de 23,2 por cento na comparação anual. ...

  • Reutershá 7 meses

    EDP Brasil tem lucro de R$306,9 mi no 3° tri, alta de 119% na comparação anual

    SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Energias do Brasil, do grupo português EDP, teve lucro líquido de 306,9 milhões de reais no terceiro trimestre, alta de 119,1 por cento na comparação com o mesmo período de 2017, informou a companhia nesta quarta-feira. A empresa, com negócios em geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 679,6 milhões no período, avanço de 23 por cento na comparação anual. (Por Luciano Costa)

  • Reutershá 7 meses

    ENTREVISTA-Statkraft quer ampliar negócios em energia no Brasil com aquisições e leilões

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - A estatal norueguesa Statkraft pretende ampliar seus negócios em energia no Brasil nos próximos anos, em um caminho que deve passar por aquisições e pela participação em leilões do governo para novos projetos, disse à Reuters um executivo da companhia no país. O apetite por expansão segue firme mesmo após o anúncio pela subsidiária local Statkraft Energias Renováveis nesta semana da compra de oito pequenas centrais hidrelétricas junto à EDP Energias do Brasil, em um negócio de 704 milhões de reais. ...

  • Cade dá aval sem restrições a possível aquisição da EDP pela chinesa Three Gorges
    Reutershá 8 meses

    Cade dá aval sem restrições a possível aquisição da EDP pela chinesa Three Gorges

    SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu pela aprovação sem restrições de uma eventual aquisição do controle do grupo português EDP Energias de Portugal pela chinesa China Three Gorges, segundo despacho no Diário Oficial da União desta segunda-feira. A análise do órgão de defesa da concorrência acontece após a chinesa CTG ter anunciado na Europa que prepara uma oferta pública de aquisição pela EDP, controladora da EDP Brasil, que opera distribuidoras de eletricidade no país e ainda tem ativos de geração e transmissão de energia. "A operação... ...

  • EDP Renováveis estreia em energia solar no Brasil com contrato privado de 199 MW
    Reutershá 8 meses

    EDP Renováveis estreia em energia solar no Brasil com contrato privado de 199 MW

    SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Renováveis, do grupo português EDP Energias de Portugal, entrou no mercado brasileiro de energia solar, ao assegurar um contrato privado com duração de 15 anos para a venda da produção futura de um parque solar que terá capacidade instalada de 199 megawatts, segundo comunicado da empresa. A companhia disse que o contrato entrará em vigor em 2022 e viabilizará a construção do chamado parque solar Pereira Barreto, no Estado de São Paulo. O negócio foi fechado pela subsidiária EDP Renováveis Brasil. ...

  • Aneel aprova alta de 15,87% em tarifas da EDP Espírito Santo em reajuste anual
    Reutershá 10 meses

    Aneel aprova alta de 15,87% em tarifas da EDP Espírito Santo em reajuste anual

    SÃO PAULO (Reuters) - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião nesta terça-feira um reajuste tarifário anual para a distribuidora de eletricidade EDP Espírito Santo que terá como efeito médio para os consumidores uma alta de 15,87 por cento. A elétrica, controlada pela EDP Brasil, do grupo português Energias de Portugal, atende cerca de 1,5 milhão de clientes faturados no Espírito Santo, segundo informações do site da empresa. (Por Luciano Costa)

  • Reutershá 10 meses

    Lucro líquido da EDP Brasil sobe 60,3% no 2º tri para R$227,7 mi

    RIO DE JANEIRO (Reuters) - A elétrica EDP Energias do Brasil, do grupo europeu Energias de Portugal (EDP), reportou um lucro líquido de 227,7 milhões de reais no segundo trimestre, alta de 60,3 por cento ante o mesmo período do ano passado, principalmente em função do aumento da margem e da melhora do resultado financeiro. ...

  • Governo português quer EDP com matriz local, mas não comentará ofertas pela empresa
    Reutershá 10 meses

    Governo português quer EDP com matriz local, mas não comentará ofertas pela empresa

    Por Sergio Goncalves LISBOA (Reuters) - O governo português quer que a elétrica Energias de Portugal (EDP) e sua controlada EDP Renováveis continuem a ter matriz no país, com sede em Portugal, e "pulmão" para desenvolverem suas atividades, mas acredita que não compete a ele pronunciar-se sobre eventuais ofertas concorrentes para aquisição das companhias, que receberam uma proposta da chinesa Three Gorges [CYTGP.UL]. ...