CPFE3.SA - CPFL Energia S.A.

Sao Paolo - Sao Paolo Preço Adiado. Moeda em BRL.
23,76
-0,09 (-0,38%)
No fechamento: 5:13PM BRT
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior23,85
Abrir23,91
Preço de Compra23,50 x 0
Preço de Venda24,14 x 0
Variação do Dia23,60 - 24,10
Variação de 52 semanas17,72 - 27,63
Volume423.100
Estimativa Volume383.158
Capitalização de Mercado24,186B
Beta0,54
Índice P/L (últ. 12 mes.)14,42
LPA (últ. 12 mes.)1,65
Data da Receita12 de nov de 2018
Dividendo futuro e rendimento0,28 (1,14%)
Data do Ex-Dividendo2018-04-30
Meta estimada de 1 ano25,00
  • EDP Renováveis, Eneva e EDF dominam contratação em leilão de energia A-6
    Reutershá 20 dias

    EDP Renováveis, Eneva e EDF dominam contratação em leilão de energia A-6

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - Estrangeiras como EDP Renováveis, da portuguesa EDP, e as francesas EDF e Voltalia, além de empresas locais como Eneva, Casa dos Ventos e Copel destacaram-se entre os vencedores de leilão do governo na sexta-feira para contratar novas usinas de geração, segundo a consultoria ePower-Bay e a Câmara de Comercialização da Energia Elétrica (CCEE). O chamado certame A-6 fechou a contratação de 2,1 gigawatts em empreendimentos, que devem demandar investimentos de cerca de 7,7 bilhões de reais até 2024, quando os projetos precisarão entrar em operação. ...

  • Leilão de energia A-6 contrata 2,1 GW em usinas que devem demandar R$7,7 bi
    Reutershá 23 dias

    Leilão de energia A-6 contrata 2,1 GW em usinas que devem demandar R$7,7 bi

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - O leilão de energia A-6 realizado pelo governo federal nesta sexta-feira fechou com a contratação de 2,1 gigawatts em capacidade instalada a um preço médio de 140,87 reais por megawatt-hora, em empreendimentos eólicos, hidrelétricos e termelétricos a gás e biomassa, mostraram dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O certame contratou 11 projetos hidrelétricos, 48 usinas eólicas, duas térmicas a biomassa e uma usina a gás natural, que devem demandar investimentos de 7,68 bilhões de reais. ...

  • Ibovespa fecha em leve alta após dia volátil, mas acumula perdas em agosto
    Reutershá 23 dias

    Ibovespa fecha em leve alta após dia volátil, mas acumula perdas em agosto

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa fechou a sexta-feira com o Ibovespa em leve alta, com bancos e Petrobras entre as maiores contribuições positivas, em sessão volátil e em linha com ocorrido ao longo de agosto. O movimento foi motivado por especulações ligadas à disputa presidencial, que dividiram o foco com eventos internacionais. O principal índice de ações da B3 subiu 0,36 por cento, a 76.677,53 pontos, após oscilar da mínima de 76.025,96 pontos à máxima de 77.202,24 pontos. O volume financeiro alcançou 11,2 bilhões de reais. ...

  • Reutershá 24 dias

    CPFL Energia e Sanepar ficam de fora da 3ª prévia do Ibovespa para período de setembro a dezembro

    SÃO PAULO (Reuters) - A terceira e última prévia da carteira teórica do Ibovespa que irá vigorar no último quadrimestre do ano mostrou a saída das ações da elétrica CPFL Energia e das units da companhia paranaense de saneamento básico Sanepar, de acordo com dados divulgados pela B3. A nova composição, válida para o período de setembro a dezembro de 2018, passa a ter 65 ativos de 62 empresas ante 67 ações de 64 companhias no portfólio teórico atualmente em vigor. ...

  • Reutershá 26 dias

    CVM determina que State Grid eleve oferta a minoritário da CPFL Renováveis

    SÃO PAULO (Reuters) - Uma superintendência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou que a chinesa State Grid deverá aumentar o preço de sua oferta pública de aquisição de ações de minoritários na CPFL Renováveis para 14,60 reais por papel, contra 13,81 reais anteriormente, informou a elétrica em comunicado nesta terça-feira. ...

  • Reutershá 26 dias

    CPFL Renováveis diz que State Grid deve rever oferta a minoritário para R$14,60 por ação

    SÃO PAULO (Reuters) - A CPFL Renováveis informou nesta terça-feira que a chinesa State Grid deverá aumentar o preço em uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) de minoritários da companhia para 14,60 reais por papel, contra 13,81 reais anteriormente, após decisão de uma superintendência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A oferta aos minoritários é obrigatória depois de a State Grid, maior elétrica do mundo, ter comprado a CPFL Energia, controladora da CPFL Renováveis, mas acionistas minoritários têm questionado os valores oferecidos. ...

  • Saída de CPFL é mantida em 2ª prévia do Ibovespa e Carrefour fica de fora
    Reutersmês passado

    Saída de CPFL é mantida em 2ª prévia do Ibovespa e Carrefour fica de fora

    SÃO PAULO (Reuters) - As ações do Carrefour Brasil ficaram de fora da segunda prévia da carteira teórica do Ibovespa que vai vigorar de setembro a dezembro, após terem sido incluídas na primeira versão, no início do mês. A segunda prévia, no entanto, manteve a saída das ações da CPFL Energia e não trouxe outras alterações, de acordo com dados da B3. Se confirmadas as alterações, o Ibovespa passará a ter 66 ações em sua composição, uma a menos do que na carteira atual. Na primeira versão, os papéis do Carrefour Brasil haviam sido incluídos com participação de 0,39 por cento no índice. ...

  • Pátria Investimentos avalia disputar leilão de privatização da Cesp, diz fonte
    Reutersmês passado

    Pátria Investimentos avalia disputar leilão de privatização da Cesp, diz fonte

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - A gestora de ativos Pátria Investimentos tem avaliado a possibilidade de disputar um leilão agendado para 2 de outubro, no qual o governo do Estado de São Paulo oferecerá a investidores sua fatia controladora na geradora Cesp, que opera cerca de 1,65 gigawatts em hidrelétricas, disse à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto. ...

  • Comercializadoras de energia expandem negócios em meio a bom momento no setor
    Reutersmês passado

    Comercializadoras de energia expandem negócios em meio a bom momento no setor

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - Comercializadoras de energia estão diversificando negócios, com investimento em novas áreas que vão de geração a baterias e tecnologia, em meio a uma expansão acelerada do chamado mercado livre de eletricidade. O movimento, que também passa pela criação de novas empresas no próprio setor de comercialização, incluindo em outros países, é puxado pelo aumento da concorrência com o bom momento do mercado, que levou o número de comercializadoras a saltar 50 por cento desde 2015. ...

  • Ibovespa fecha em leve alta com bancos após sessão com pauta corporativa mais leve
    Reutershá 2 meses

    Ibovespa fecha em leve alta com bancos após sessão com pauta corporativa mais leve

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou o primeiro pregão de agosto com o Ibovespa ligeiramente no azul, apoiado na recuperação de bancos, no fim da sessão sem viés definido desta quarta-feira, diante de uma agenda doméstica mais fraca de resultados corporativos e sem novidades relevantes no panorama eleitoral do país. O principal índice de ações da B3 subiu 0,10 por cento, a 79.301,65 pontos, após oscilar da mínima de 78.768,87 pontos à máxima de 79.730,63 pontos. O volume financeiro do pregão somou 9,5 bilhões de reais. ...

  • Bovespa sobe com melhora de bancos e NY, mas Vale pesa
    Reutershá 2 meses

    Bovespa sobe com melhora de bancos e NY, mas Vale pesa

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações da B3 buscava se sustentar no território positivo nesta quarta-feira, apoiado na recuperação das ações de bancos e na tentativa de melhora em Wall Street, enquanto Vale pesava negativamente, acompanhando a queda do minério de ferro por preocupações com a disputa comercial EUA-China. Às 11:52, o Ibovespa subia 0,33 por cento, a 79.481,17 pontos. O volume financeiro somava 2,6 bilhões de reais. ...

  • Carrefour entra em 1ª prévia do Ibovespa para período de setembro a dezembro; CPFL sai
    Reutershá 2 meses

    Carrefour entra em 1ª prévia do Ibovespa para período de setembro a dezembro; CPFL sai

    SÃO PAULO (Reuters) - A primeira prévia da carteira do Ibovespa que vai vigorar no período de setembro a dezembro mostrou a entrada das ações do Carrefour Brasil e a saída dos papéis da CPFL Energia, de acordo com dados da B3. Se confirmadas as alterações, o Ibovespa manterá sua composição com 67 ações. Nesta primeira prévia, o peso das ações do Carrefour Brasil é de 0,39 por cento. As ações que apresentam o maior peso na primeira prévia da carteira continuam sendo Vale ON, com 12,635 por cento, seguidas por Itaú Unibanco PN e Bradesco PN, com 10,369 e 7,406 por cento, respectivamente. ...

  • InfoMoneyhá 2 meses

    Carrefour entra no Ibovespa na 1ª prévia, boa notícia para construtoras, 3 balanços e mais destaques

    Confira os destaques do noticiário corporativo desta quarta-feira (31)

  • EXCLUSIVO-Unidade europeia e africana da InterCement deve ser avaliada em US$1,8 bi em IPO
    Reutershá 2 meses

    EXCLUSIVO-Unidade europeia e africana da InterCement deve ser avaliada em US$1,8 bi em IPO

    Por Tatiana Bautzer SÃO PAULO (Reuters) - A brasileira InterCement Participações SA, uma das maiores produtoras de cimento da América Latina, planeja uma oferta pública inicial de suas operações na Europa e na África no início do próximo ano, disseram duas fontes com conhecimento do assunto nesta semana. A Camargo Corrêa SA, acionista controladora da InterCement, espera que suas operações em Portugal e países africanos sejam avaliadas em 1,5 bilhão de euros (1,76 bilhão de dólares), disseram as pessoas, pedindo anonimato porque as decisões ainda são privadas. ...

  • Folhapresshá 2 meses

    Braço pós-Lava Jato da Camargo tem novo comando

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Décio Amaral, presidente da Camargo Corrêa Infra, empresa que derivou da Camargo Corrêa após a Operação Lava Jato, vai deixar o cargo.O comando será ocupado pelo diretor de operações, Januário Dolores.A troca foi anunciada nesta sexta-feira (20), mas o processo de transição se estenderá até 1º de setembro.Primeira empreiteira dentre as envolvidas na Lava Jato a fechar um acordo de leniência, em 2015, a Camargo Corrêa entrou em um processo de reorganização de seus negócios para formar a Camargo Corrêa Infra. ...

  • Folhapresshá 2 meses

    Camargo Corrêa Infra anuncia mudança no seu comando

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A empresa Camargo Corrêa Infra anuncia mudança no seu comando nesta sexta-feira (20).Décio Amaral deixa presidência e vai para o Comitê de Estratégia e Desenvolvimento Sustentável da mesma Camargo Corrêa Infra.No seu lugar assume Januário Dolores, diretor-executivo de operações que foi levado para a empresa por Amaral. Eles iniciam uma transição de comando que vai se estender até 1º de setembro.Em abril, o então presidente da companhia, Décio Amaral, disse à Folha de S. ...

  • As 10 melhores ações do ano - e quais ainda vale a pena comprar?
    InfoMoneyhá 2 meses

    As 10 melhores ações do ano - e quais ainda vale a pena comprar?

    Thiago Salomão, analista da Carteira Recomendada InfoMoney, conta quais ações do Ibovespa tiveram o melhor desempenho no primeiro semestre do ano e quais delas ainda valem a pena incorporar ao seu portfólio ...

  • Reutershá 2 meses

    Investimento chinês no Brasil aumenta no 1º semestre, mas deve perder força durante eleição

    BRASÍLIA (Reuters) - Os investimentos chineses confirmados no Brasil no primeiro semestre saltaram mais de quatro vezes em relação ao mesmo período do ano passado, alcançando 1,343 bilhão de dólares, informou o ministério do Planejamento nesta segunda-feira, em seu boletim bimestral sobre o tema. De janeiro a junho do ano passado, os investimentos confirmados haviam somado 302,9 milhões de dólares. ...

  • Investimentos chineses confirmados no Brasil mais que quadruplicam no 1º semestre, diz Planejamento
    Reutershá 2 meses

    Investimentos chineses confirmados no Brasil mais que quadruplicam no 1º semestre, diz Planejamento

    BRASÍLIA (Reuters) - Os investimentos chineses confirmados no Brasil no primeiro semestre saltaram mais de quatro vezes em relação ao mesmo período do ano passado, alcançando 1,343 bilhão de dólares, informou o ministério do Planejamento nesta segunda-feira, em seu boletim bimestral sobre o tema. De janeiro a junho do ano passado, os investimentos confirmados haviam somado 302,9 milhões de dólares. Em relação aos investimentos anunciados, o número caiu a 198,87 milhões de dólares desta vez, sobre 286,46 milhões de dólares no primeiro semestre de 2017. ...

  • Leilão de transmissão tem deságio recorde e indiana Sterlite como maior vencedora
    Reutershá 3 meses

    Leilão de transmissão tem deságio recorde e indiana Sterlite como maior vencedora

    Por Luciano Costa SÃO PAULO (Reuters) - Um leilão de concessões para a construção de novas linhas de transmissão de energia no Brasil terminou na noite desta quinta-feira com um resultado acima das mais otimistas previsões, com deságio recorde, viabilizando a construção de empreendimentos que demandarão cerca de 6 bilhões de reais. O destaque do certame foi a atuação da indiana Sterlite Power, que liderou em número de projetos arrematados e ainda ficou com o maior lote do evento. A companhia responderá sozinha por mais da metade dos investimentos viabilizados na licitação. ...

  • Folhapresshá 3 meses

    Nova oferta de chinesa por CPFL desagrada

    TAÍS HIRATASÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A State Grid elevou sua oferta pelas ações da CPFL Renováveis, mas a briga que a chinesa trava com os acionistas minoritários da empresa de energia há cerca de um ano deverá ter novos capítulos.A nova proposta ainda ficou distante do valor considerado justo pelos acionistas e pela área técnica da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).A chinesa ofereceu R$ 13,81 por ação da empresa, o que implicaria um pagamento de R$ 392 milhões adicional pelos 48,4% da CPFL Renováveis ainda sob o controle de minoritários. ...

  • Folhapresshá 3 meses

    Chinesa oferece pagar R$ 390 mi a mais por CPFL Renováveis

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A chinesa State Grid ofereceu pagar R$ 13,81 por ação da CPFL Renovável aos acionistas minoritários da empresa, que exigiam uma proposta de, no mínimo, R$ 16,69 por ação. Com isso, os chineses oferecem pagar R$ 392 milhões aos acionistas, valor bastante inferior ao de R$ 1 bilhão exigido.A disputa já se arrasta há um ano na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), com troca de farpas entre as empresas e questionamentos feitos pelos chineses em relação à atuação da área técnica da CVM. ...

  • Chinesa State Grid revê oferta pela CPFL Renováveis para R$13,81 por ação
    Reutershá 3 meses

    Chinesa State Grid revê oferta pela CPFL Renováveis para R$13,81 por ação

    SÃO PAULO (Reuters) - A chinesa State Grid enviou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) uma nova demonstração justificada de preço para sua oferta pública de aquisição de ações da CPFL Renováveis, que levou a um valor de 13,81 reais por papel da companhia, contra 12,20 reais de uma proposta anterior, segundo comunicado da empresa brasileira nesta quinta-feira. ...

  • ENFOQUE-CEO da Eletrobras sofre forte pressão antes de votação sobre venda de distribuidoras
    Reutershá 3 meses

    ENFOQUE-CEO da Eletrobras sofre forte pressão antes de votação sobre venda de distribuidoras

    Por Luciano Costa e Rodrigo Viga Gaier SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente-executivo da Eletrobras, Wilson Ferreira Pinto Jr., que tem liderado a maior elétrica da América Latina em meio a planos do governo de privatizar a companhia e suas seis subsidiárias de distribuição de eletricidade, vem sofrendo pressões crescentes dentro e fora da companhia para deixar o cargo. ...

  • Reutershá 3 meses

    Aneel aprova elevação média de 20,6% em tarifas da RGE no Rio Grande do Sul

    (Reuters) - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião nesta terça-feira uma elevação média de 20,58 por cento nas tarifas da distribuidora de eletricidade RGE, do Rio Grande do Sul, controlada pela CPFL, da chinesa State Grid. A alta vem em meio à revisão periódica das tarifas da companhia pelo regulador e entra em vigor a partir de 19 de junho. A empresa atende 1,4 milhão de unidades consumidoras. (Por Luciano Costa, de São Paulo)