CBK.DE - Commerzbank AG

XETRA - XETRA Preço Adiado. Moeda em EUR.
5,54
-0,04 (-0,79%)
No fechamento: 5:35PM CEST
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior5,59
Abrir5,61
Preço de Compra5,54 x 200000
Preço de Venda5,55 x 110000
Variação do Dia5,47 - 5,67
Variação de 52 semanas4,66 - 8,94
Volume6.391.297
Estimativa Volume9.098.320
Capitalização de Mercado6,94B
Beta (3A, mensalmente)1,90
Índice P/L (últ. 12 mes.)9,60
LPA (últ. 12 mes.)0,58
Data da Receita7 de nov de 2019
Dividendo futuro e rendimentoN/A (N/A)
Data do Ex-Dividendo2019-05-23
Meta estimada de 1 ano11,78
  • Maior banco alemão anuncia corte drástico de empregos
    AFP

    Maior banco alemão anuncia corte drástico de empregos

    O maior banco da Alemanha, Deutsche Bank, anunciou neste domingo que cortará 18 mil empregos, um quinto do seu quadro, em três anos, um plano sem precedentes na entidade, que arrasta há anos problemas financeiros.

  • Ex-banqueiro lança "plataforma de paquera" para médias empresas
    Bloomberg

    Ex-banqueiro lança "plataforma de paquera" para médias empresas

    Companylinks une empresas médias que querem ser compradas a possíveis interessados, numa espécie de 'Tinder empreendedor'

  • Dólar sobe com tensão comercial entre EUA e China, reduz alta no fechamento
    Reuters

    Dólar sobe com tensão comercial entre EUA e China, reduz alta no fechamento

    Por José de Castro SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta nesta segunda-feira, mas perdeu força em relação à máxima do dia, após ter chegado a superar 3,97 reais diante do aumento das incertezas comerciais entre China e EUA. No fim do pregão, o dólar interbancário subiu 0,48 por cento, a 3,958 reais na venda. Na máxima, a cotação marcou 3,9753, alta de 0,92 por cento. Na B3, o dólar futuro subia 0,49 por cento. ...

  • Reuters

    Índices europeus fecham em alta com impulso de balanços e PIB dos EUA

    Por Susan Mathew (Reuters) - Os índices acionários europeus fecharam em alta nesta sexta-feira, com fortes resultados corporativos e dados mostrando que o crescimento econômico dos Estados Unidos superou as expectativas no primeiro trimestre ajudando a reduzir as perdas registrada no início da sessão. O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,13 por cento, a 1. ...

  • Deutsche Bank prepara plano B caso não compre o Commerzbank
    Bloomberg

    Deutsche Bank prepara plano B caso não compre o Commerzbank

    (Bloomberg) -- Deutsche Bank trabalha em uma estratégia alternativa para apresentar aos investidores na eventualidade de um colapso nas negociações para compra do rival Commerzbank. A informação é de pessoas a par dos esforços.

  • Índices cedem com ações de bancos e fornecedoras da Boeing em foco
    Reuters

    Índices cedem com ações de bancos e fornecedoras da Boeing em foco

    (Reuters) - A maioria das ações europeias recuou nesta segunda-feira, em meio a declínios em vários setores, com os bancos alemães e ações do segmento imobiliário chamando a atenção dos investidores, assim como as fornecedoras da fabricante norte-americana de aviões Boeing após um corte de produção anunciado na sexta-feira. O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,14 por cento, a 1.524 pontos. O índice Stoxx 600 caiu 0,2 por cento, se afastando mais da máxima em quase oito meses alcançada na semana passada. ...

  • Euro sobe de mínimas de 1 mês, perspectivas de crescimento permanecem sombrias
    Reuters

    Euro sobe de mínimas de 1 mês, perspectivas de crescimento permanecem sombrias

    Por Saikat Chatterjee LONDRES (Reuters) - O euro subia em relação à mínima de um mês registrada na semana passada, com investidores ajustando posições antes da reunião do Banco Central Europeu nesta semana, na qual as autoridades podem adotar um tom cauteloso sobre as perspectivas de crescimento da região. ...

  • Fundo soberano da Noruega vai vender títulos de emergentes
    Bloomberg

    Fundo soberano da Noruega vai vender títulos de emergentes

    (Bloomberg) -- O fundo soberano de US$ 1 trilhão da Noruega obteve autorização para cortar títulos soberanos e corporativos de mercados emergentes como parte de uma reformulação de sua carteira de renda fixa de US$ 310 bilhões.

  • Índice europeu de ações cai e interrompe 4 dias de ganhos, compra do Commerzbank é foco
    Reuters

    Índice europeu de ações cai e interrompe 4 dias de ganhos, compra do Commerzbank é foco

    Por Aaron Saldanha (Reuters) - Os mercados acionários europeus interromperam quatro sessões de alta e fecharam com queda nesta quinta-feira, uma vez que as ações bancárias chamaram a atenção após fontes dizerem que o italiano UniCredit está interessado em comprar o alemão Commerzbank. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,21 por cento, a 1.524 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,27 por cento, a 388 pontos. As ações de bancos ficaram entre as poucas altas do dia, com ganho de 0,2 por cento. ...

  • Legisladores alemães bloquearão uso de dinheiro público em fusão Deutsche-Commerzbank
    Reuters

    Legisladores alemães bloquearão uso de dinheiro público em fusão Deutsche-Commerzbank

    Por John O'Donnell BERLIM (Reuters) - Legisladores da Alemanha estão avisando o ministro das Finanças do país que bloquearão qualquer tentativa de uso de dinheiro público em uma fusão do Deutsche Bank com Commerzbank, uma transação que pode exigir até 10 bilhões de euros em capital novo. Os parlamentares pretendem entregar o aviso em uma reunião a portas fechadas na próxima semana com Olaf Scholz, embora não esteja claro se o ministro das Finanças ainda pretende comparecer. "O banco combinado provavelmente precisará de capital novo. ...

  • Cerca de 43% por cento dos alemães não aprovam fusão do Deustche com Commerzbank, diz pesquisa
    Reuters

    Cerca de 43% por cento dos alemães não aprovam fusão do Deustche com Commerzbank, diz pesquisa

    FRANKFURT (Reuters) - Cerca de 43 por cento dos alemães são contra uma fusão entre o Deutsche Bank e o Commerzbank, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira, enquanto apenas 17 por cento são favoráveis. A pesquisa da Insa com 2.012 pessoas para o jornal Bild também descobriu que 30 por cento dos entrevistados não tinham opinião sobre uma fusão entre os dois maiores bancos da Alemanha, enquanto 10 por cento não responderam à pergunta. Ao considerar apenas aqueles com uma opinião, 71 por cento eram contra uma fusão, enquanto 29 por cento eram a favor, informou o Bild. ...

  • Commerzbank vê pessimismo exagerado em relação ao real
    Bloomberg

    Commerzbank vê pessimismo exagerado em relação ao real

    (Bloomberg) -- O pessimismo dos investidores com a perspectiva para a reforma da Previdência nos últimos dias está exagerado e o dólar vai cair bastante até o fim do ano. Esta é a aposta de uma das profissionais que mais acerta projeções para a moeda brasileira.

  • Fusão entre Deutsche e Commerzbank não deveria criar um grande banco de investimento, diz BlackRock
    Reuters

    Fusão entre Deutsche e Commerzbank não deveria criar um grande banco de investimento, diz BlackRock

    FRANKFURT (Reuters) - O objetivo de uma possível fusão entre o Deutsche Bank e o Commerzbank não deveria ser criar um grande banco de investimentos, porque "não vai funcionar", disse um dos principais acionistas de ambos os bancos nesta sexta-feira. "Que problema estamos tentando resolver aqui? ... Essa parte ainda está faltando nessa discussão", disse Philipp Hildebrand, vice-presidente do grupo de investimento norte-americano BlackRock, falando em uma conferência em Frankfurt. "A única coisa que estou convencido de que não funcionará é... ...

  • Regulador da UE espera que bancos tenham plano de liquidação em qualquer fusão
    Reuters

    Regulador da UE espera que bancos tenham plano de liquidação em qualquer fusão

    BRUXELAS (Reuters) - O órgão de fiscalização da União Europeia (UE) encarregado de destituir bancos falidos disse nesta quinta-feira que o Deutsche Bank e o Commerzbank devem garantir que qualquer credor emergindo de uma possível fusão seja encerrado em caso de uma crise. O Conselho Único de Resolução (SRB, sigla em inglês), que é responsável pela elaboração dos planos de liquidação dos maiores bancos da zona do euro, disse que não comenta sobre bancos individuais ou fusões. ...

  • Deutsche Bank discute com Commerzbank temores sobre corte de empregos após fusão
    Reuters

    Deutsche Bank discute com Commerzbank temores sobre corte de empregos após fusão

    Por Andreas Framke e Tom Sims BERLIM/FRANKFURT (Reuters) - Deutsche Bank e Commerzbank enfrentaram preocupações de sindicatos de trabalhadores, do gabinete da chanceler Angela Merkel e de importantes acionistas nesta segunda-feira, após confirmarem as conversas sobre fusões. Combinar os dois maiores bancos da Alemanha pode resultar em 30 mil perdas de emprego, alertou um sindicato, levando o chefe de gabinete de Merkel a dizer que o governo está examinando a questão. ...

  • Reuters

    Deutsche Bank e Commerzbank confirmam negociações para fusão

    Por Andreas Framke e Tom Sims FRANKFURT (Reuters) - O Deutsche Bank e o Commerzban confirmaram, neste domingo, que negociam uma possível fusão, apesar de ambos terem advertido que ainda estão distantes de fecharem um acordo. O anúncio foi feito depois de reuniões entre os conselhos administrativos de ambos os bancos, segundo uma pessoa com conhecimento sobre as tratativas. “Ante as oportunidades que surgem, o conselho de administração do Deutsche Bank decidiu rever suas opções estratégicas”, disse o Deutsche em um comunicado. ...

  • Bloomberg

    Possível fusão do Deutsche Bank põe em risco 30.000 empregos

    (Bloomberg) -- O Deutsche Bank enfrenta forte resistência de alguns membros do conselho de supervisão a uma fusão com o concorrente alemão Commerzbank, já que o acordo traz a perspectiva de que dezenas de milhares de empregos sejam eliminados.Jan Duscheck e Stephan Szukalski, dois representantes trabalhistas importantes no mais alto órgão de fiscalização do Deutsche Bank, se opõem à fusão, dizendo que uma combinação não conseguiria atingir a meta de fortalecer o banco e resultaria em grandes cortes de pessoal. Cerca de 30.000 empregos poderiam estar em risco caso o acordo seja fechado, segundo pessoas a par do assunto."Nós não apoiamos uma fusão", disse Duscheck - que atuou no conselho de supervisão do Deutsche Bank desde 2016 - em um comunicado enviado por e-mail. O acordo deixaria o banco combinado ainda mais suscetível a uma aquisição hostil do exterior e "não criaria um campeão nacional".Órgãos reguladores e acionistas também estão questionando a lógica de uma combinação, mostrando os obstáculos que o CEO do Deutsche Bank, Christian Sewing, e seu colega do Commerzbank, Martin Zielke, precisariam superar.Depois de anos lutando para aumentar a rentabilidade e conter um declínio prolongado na receita, o Deutsche Bank e o Commerzbank se aproximam de uma fusão, uma vez que termina o prazo para que os maiores bancos da Alemanha negociados em bolsa mostrem que os esforços de reestruturação estejam dando resultado. O ministro das Finanças, Olaf Scholz, sugeriu na segunda-feira que o governo está atuando como "acompanhante" nas discussões.CéticosAs demissões que seriam necessárias para que um acordo funcione são um obstáculo particularmente grande. Quando os bancos se envolveram em conversas informais sobre uma fusão há quase três anos, seus planos previam a eliminação de 20.000 a 30.000 empregos, de acordo com uma pessoa envolvida nas negociações da época. Cortes de magnitude semelhante provavelmente também seriam necessários desta vez, de acordo com pessoas familiarizadas com as discussões atuais.Uma fusão seria um "absurdo econômico" que custaria milhares de empregos, disse Szukalski, chefe do sindicato bancário alemão DBV, em um comunicado.Líderes trabalhistas não são os únicos com reservas. Representantes de dois grandes acionistas do Deutsche Bank expressaram dúvidas em relação a uma combinação com o Commerzbank e, em vez disso, prefeririam enxugar as operações do banco nos EUA, segundo pessoas informadas sobre o assunto.Os reguladores financeiros também estão cautelosos, embora possam ser influenciados se os bancos apresentarem um modelo de negócios viável e mostrarem que a nova entidade estaria suficientemente capitalizada, disseram algumas pessoas. O Deutsche Bank tem conversado com os reguladores sobre o acordo, mas em um nível informal que não exigiu a divulgação pública, disse uma dessas pessoas.O Deutsche Bank e o Commerzbank preferiram não comentar.Repórteres da matéria original: Steven Arons em Frankfurt, sarons@bloomberg.net;Nicholas Comfort em Frankfurt, ncomfort1@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: Dale Crofts, dcrofts@bloomberg.net, Chris ReiterFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • Reuters

    Índices europeus se recuperam, impulsionados por notícias de fusão no setor bancário

    Por Danilo Masoni MILÃO (Reuters) - Os principais índices acionários europeus registraram nesta segunda-feira o melhor dia em quatro semanas, recuperando-se de três sessões seguidas no vermelho, graças a notícias sobre fusão no setor bancário, o que ajudou a compensar as preocupações com a desaceleração da economia global. O índice FTSEurofirst 300 fechou em alta de 0,76 por cento, a 1.468,81 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,78 por cento, a 373,47 pontos, melhor desempenho diário desde 15 de fevereiro. ...

  • Investidores se preparam para turbulências com Previdência
    Bloomberg

    Investidores se preparam para turbulências com Previdência

    (Bloomberg) -- Estrategistas e investidores estão se preparando para um período agitado com o início da tramitação do projeto de lei para a reforma da Previdência. Embora a expectativa seja de que a reforma, a principal da agenda econômica do governo, seja aprovada e coloque as contas fiscais do país de volta aos trilhos, há certa preocupação. Há relatos de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, começou a negociar a reforma diretamente com os deputados devido à preocupação de que o governo tenha feito pouco progresso na divulgação da proposta no Congresso. Os congressistas retomam o trabalho na próxima semana."O risco político vai continuar prejudicando o mercado", disse You-Na Park, estrategista do Commerzbank em Frankfurt. "Enquanto o mercado não puder ter certeza de que a reforma será aprovada pelo Congresso, a incerteza persistirá e isso deve pesar sobre os ativos brasileiros."O real apagou todos os ganhos de 2019 na quinta-feira em meio às polêmicas causadas por um tuíte do presidente Jair Bolsonaro e ao humor azedo com ativos de risco. Os operadores estão cada vez mais se preparando para um mercado agitado, levando a volatilidade implícita de uma semana à maior alta entre as moedas de mercados emergentes na semana passada. Enquanto as ações ainda estão mantendo seus ganhos, os investidores estrangeiros sacaram R$ 2,6 bilhões de ações brasileiras no mês passado, de acordo com dados da B3 compilados pela Bloomberg. Os investidores estão se concentrando na rapidez com que o projeto será encaminhado para votação na Câmara dos Deputados e quanto será a economia com o projeto, estimada pelo governo em R$ 1,16 trilhão em 10 anos."Algo precisa acontecer antes que o otimismo comece a se esvair", disse Brendan McKenna, estrategista de câmbio do Wells Fargo em Nova York. “Quando o projeto de lei for para a Câmara dos Deputados, eu gostaria de ver uma economia na área de pelo menos R$ 700 bilhões para colocar o Brasil em uma trajetória sustentável. Qualquer coisa abaixo disso e o real estará em apuros."A instalação da CCJ na Câmara dos Deputados, a primeira comissão que precisará analisar o projeto de lei antes que ele seja enviado para votação no plenário, pode ser um sinal positivo, disse ele. Se nenhum progresso for visto, o dólar poderá “facilmente” subir para R$ 4, segundo McKenna.O deputado Felipe Francischini do PSL disse ao Globo que, se a comissão não estiver instalada na próxima semana, a votação da reforma pode ser atrasada para o segundo semestre do ano. Repórteres da matéria original: Vinícius Andrade em Sao Paulo, vandrade3@bloomberg.net;Aline Oyamada em São Paulo, aoyamada3@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: Courtney Dentch, cdentch1@bloomberg.net, ;Rita Nazareth, rnazareth@bloomberg.net, Julia Leite, Philip SandersFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • Alerta de bolha paira sobre commodity mais quente do ano
    Bloomberg

    Alerta de bolha paira sobre commodity mais quente do ano

    (Bloomberg) -- A rápida ascensão do paládio, provocada pelo défict, levou alguns analistas a alertar para o crescente potencial de uma correção.

  • ArcelorMittal diz que desaceleração da China afeta demanda
    Bloomberg

    ArcelorMittal diz que desaceleração da China afeta demanda

    (Bloomberg) -- Após dois anos de lucros abundantes, o setor siderúrgico começa uma desaceleração.