Mercado fechará em 8 mins

Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. (BRSR6.SA)

São Paulo - São Paulo Preço Adiado. Moeda em BRL.
Adicionar à lista
10,65+0,09 (+0,85%)
A partir de 04:36PM BRT. Mercado aberto.
Tela cheia
Fechamento anterior10,56
Abrir10,59
Preço de Compra10,65 x 0
Preço de Venda10,66 x 0
Variação do Dia10,53 - 10,67
Variação de 52 semanas8,90 - 12,70
Volume1.212.600
Estimativa Volume2.137.154
Capitalização de Mercado4,622B
Beta (mensalmente por 5 anos)0,87
Índice P/L (últ. 12 mes.)4,46
LPA (últ. 12 mes.)2,39
Data da Receita10 de ago. de 2022
Dividendo futuro e rendimento1,14 (10,78%)
Data do Ex-Dividendo13 de jun. de 2022
Meta estimada de 1 ano13,96
  • Folhapress

    Brasil pode caminhar para inflação fora do controle, diz Maílson da Nóbrega

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para o ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega, o cenário esperado para 2023 no campo econômico é um dos mais desafiadores na história recente do país. Na avaliação do economista e sócio da Tendências Consultoria Integrada, o pouco espaço de manobra que o governo terá a partir do próximo ano no Orçamento gera o risco de o país entrar em um ciclo de dominância fiscal, em que o BC (Banco Central) vê a eficácia da política monetária perder força para controlar a infla

  • Folhapress

    Fiesp troca verde-amarelo por branco em carta sobre tensão institucional de Bolsonaro

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O novo manifesto "Em Defesa da Democracia e da Justiça", publicado nesta sexta (5) pela Fiesp, hoje sob o comando de Josué Gomes da Silva, teve quase 110 assinaturas, o mesmo número da carta divulgada no ano passado, liderada por seu antecessor, Paulo Skaf. Chamado de "A Praça é dos Três Poderes", o documento anterior também apontava preocupação com a tensão institucional do governo Bolsonaro na época, mas era menos assertivo. A carta organizada pela Fiesp sob Skaf,

  • Folhapress

    Bolsonaro irá à Febraban para falar de economia na próxima segunda

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) terá um encontro no próximo dia 8 com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e a CNF (Confederação Nacional das Instituições Financeiras). As instituições disseram que a reunião servirá para o chefe do Executivo "falar da economia brasileira e ouvir a visão da indústria financeira". A Febraban é uma das instituições que decidiu assinar o manifesto organizado por entidades da sociedade civil em defesa da democracia. Segundo relatos