BBAS3.SA - Banco do Brasil S.A.

Sao Paolo - Sao Paolo Preço Adiado. Moeda em BRL.
44,10
+0,02 (+0,05%)
No fechamento: 6:09PM BRST
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior44,08
Abrir43,77
Preço de Compra44,01 x 0
Preço de Venda44,40 x 0
Variação do Dia43,65 - 44,50
Variação de 52 semanas24,14 - 45,91
Volume7.105.700
Estimativa Volume13.200.479
Capitalização de Mercado122,842B
Beta (3A, mensalmente)2,09
Índice P/L (últ. 12 mes.)10,25
LPA (últ. 12 mes.)4,30
Data da Receita20 de fev de 2019 - 25 de fev de 2019
Dividendo futuro e rendimento1,03 (2,35%)
Data do Ex-Dividendo2018-12-12
Meta estimada de 1 ano45,89
  • Apreensão com crescimento global dita nova queda semanal Do Ibovespa
    Reutershá 19 horas

    Apreensão com crescimento global dita nova queda semanal Do Ibovespa

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - A apreensão sobre o ritmo de crescimento da economia global contaminou os negócios na bolsa paulista nesta sexta-feira, com o Ibovespa tendo nova perda semanal antes de uma amplamente monitorada reunião de política monetária do banco central norte-americano na próxima semana. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,44 por cento, a 87.449,50 pontos, tendo oscilado da mínima de 87.106,12 pontos à máxima de 88.183,93 pontos. O giro financeiro do pregão somou 10,8 bilhões de reais. ...

  • Reutershá 22 horas

    Bradesco descarta tirar Cielo da bolsa

    Por Aluisio Alves e Carolina Mandl SÃO PAULO (Reuters) - O presidente-executivo do Bradesco, Octávio de Lazari, descartou planos de fechar o capital da Cielo, empresa que controla em sociedade com o Banco do Brasil. "Não vamos fechar o capital da Cielo", disse o executivo nesta sexta-feira em encontro anual com jornalistas. Maior empresa de meios de pagamentos eletrônicos do país, com quase metade de participação do mercado, a Cielo tem sofrido os efeitos da rápida multiplicação de concorrentes no setor, o que tem assustado investidores. ...

  • Bloomberghá 23 horas

    Sete temas para o investidor de ações no Brasil em 2019

    (Bloomberg) -- Depois que as ações brasileiras registraram novas máximas históricas neste ano, os investidores estão de olho em pistas sobre o desempenho do mercado no ano que vem, desde a capacidade do próximo governo de avançar com a agenda de reformas e a venda de ativos até o crescimento dos lucros corporativos e as perspectivas de manutenção do juro baixo.

  • Reutershá 5 dias

    Suzano emitirá R$4 bi em debêntures para concluir financiamento de fusão com Fibria

    SÃO PAULO (Reuters) - A Suzano informou ter assinado nesta segunda-feira termo de compromisso como Banco do Brasil para emitir 4 bilhões de reais em debêntures com vencimento em um ano, em regime de garantia firme de colocação, no âmbito da fusão com as operações da Fibria. "A captação ...somada ao desembolso a ser realizado dos 2,3 bilhões de dólares contratados no compromisso inicial de financiamento da transação concluem a estrutura de financiamento necessária para a operação", disse a Suzano em fato relevante. ...

  • BB Seguridade vai lançar seguro para pecuária e viagem
    Reutershá 8 dias

    BB Seguridade vai lançar seguro para pecuária e viagem

    SÃO PAULO (Reuters) - A BB Seguridade vai lançar produtos de seguros para pecuária e viagem nos próximos meses, disseram nesta sexta-feira executivos da companhia durante apresentação a analistas e investidores. Braço de seguros e previdência do Banco do Brasil, a BB Seguridade tem registrado continua queda dos seus níveis de rentabilidade nos últimos trimestres, refletindo sobretudo o efeito do declínio das taxas de juros sobre seus ganhos financeiros. ...

  • MRV não vê ruptura no Minha Casa Minha Vida, mas se empenha em diversificar negócios
    Reutershá 9 dias

    MRV não vê ruptura no Minha Casa Minha Vida, mas se empenha em diversificar negócios

    Por Gabriela Mello SÃO PAULO (Reuters) - A MRV não espera uma ruptura do programa habitacional Minha Casa Minha Vida (MCMV) no novo governo, mas já vem se empenhando para diversificar os negócios e desenvolver ferramentas para fomentar o mercado imobiliário, em antecipação a mudanças no comportamento do consumidor. ...

  • Bloomberghá 9 dias

    Bradesco vende R$ 8 bi em créditos podres para a Ativos: Fontes

    (Bloomberg) -- O Bradesco, segundo maior banco do Brasil em valor de mercado, vendeu uma carteira de créditos inadimplentes de R$ 8 bilhões para a Ativos, uma unidade do Banco do Brasil, segundo duas pessoas com conhecimento do assunto.

  • Reutershá 11 dias

    Banco CBSS e fintech Geru fazem parceria em crédito

    SÃO PAULO (Reuters) - O CBSS, controlado pelos sócios Bradesco e Banco do Brasil, fez uma parceria com a fintech Geru para empréstimos a pessoas físicas. Pelo acordo, o CBSS vai fornecer recursos para a concessão de empréstimos pessoais. A Geru oferece empréstimo pessoal de 2 mil a 50 mil reais, com juros que variam de 2 a 5 por cento ao mês e pagamento em até 36 meses. Segundo o fundador e presidente da Geru, Sandro Reiss, a parceria permitirá que a fintech amplie o número de aprovações de propostas, especialmente para tomadores com perfil de crédito considerados de maior risco. ...

  • Reutershá 15 dias

    BB Seguridade conclui venda de participação em joint venture para Mapfre

    SÃO PAULO (Reuters) - A BB Seguridade Participações, braço de participações do Banco do Brasil em seguros e previdência, afirmou ter concluído nesta sexta-feira a reestruturação na qual vendeu sua fatia numa joint venture para a sócia espanhola Mapfre. Conforme a BB Seguridade já havia anunciado anteriormente, a conclusão do negócio deve liberar 2,1 bilhões de reais de necessidades de capital, montante que poderá ser distribuído aos acionistas. ...

  • InfoMoneyhá 18 dias

    Ibovespa dispara quase 3% por cessão onerosa e tem a maior alta em 10 dias

    O dólar caiu pela primeira vez em cinco pregões com a atuação do Banco Central

  • Novaes diz que ex-diretor do BC Carlos Hamilton pode integrar equipe econômica de futuro governo
    Reutershá 18 dias

    Novaes diz que ex-diretor do BC Carlos Hamilton pode integrar equipe econômica de futuro governo

    Por Lisandra Paraguassu BRASÍLIA (Reuters) - O economista Carlos Hamilton Araújo, ex-diretor do Banco Central, deve ser agregado ao grupo de transição do futuro governo e pode vir a ocupar novamente um cargo na área econômica, disse nessa terça-feira o futuro presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes. Hamilton, que até julho ocupava a vice-presidência de serviços, infraestrutura e operações do Banco co Brasil , esteve nesta terça no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o gabinete de transição, segundo ele mesmo "para um café". ...

  • InfoMoneyhá 22 dias

    B2W sobe 3,4% com Black Friday e "efeito Jaiminho" anula ganhos da Eletrobras

    Derrocada das commodities empurrou Ibovespa para baixo e a ação da Vale ao seu pior pregão desde março de 2017

  • InfoMoneyhá 22 dias

    Vale tem o maior tombo em mais de 1 ano e Petrobras perde R$ 9,1 bilhões em valor de mercado

    Derrocada das commodities empurrou Ibovespa para baixo e a ação da Vale ao seu pior pregão desde março de 2017

  • Dólar tem pequenas oscilações monitorando exterior e após alta recente
    Reutershá 22 dias

    Dólar tem pequenas oscilações monitorando exterior e após alta recente

    Por Claudia Violante SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava com leves oscilações ante o real nesta sexta-feira, tentando acompanhar a trajetória externa da moeda norte-americana em meio à continuidade das preocupações com a guerra comercial entre Estados Unidos e China e com a desaceleração da economia global, mas com o avanço das três últimas sessões contendo o movimento. Às 11:56, o dólar avançava 0,30 por cento, a 3,8180 reais na venda, depois de acumular nos três últimos pregões elevação de 1,79 por cento. O dólar futuro subia 0,4 por cento. ...

  • Vale e Petrobras ditam queda do índice; BB avança após indicação de CEO
    Reutershá 22 dias

    Vale e Petrobras ditam queda do índice; BB avança após indicação de CEO

    Por Paula Arend Laier SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta sexta-feira, caminhando para fechar a semana no vermelho, com as ações da Petrobras e da Vale entre as maiores quedas, diante do declínio dos preços de commodities, enquanto Eletrobras e Banco do Brasil valorizavam-se em meio a expectativas sobre os respectivos comandos nos próximo governo. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caía 1,26 por cento, a 86.377,52 pontos, às 11:44, ampliando as perdas na semana para mais de 2 por cento. ...

  • Presidente indicado do BB diz que quer usar mercado de capitais em privatizações
    Reutershá 23 dias

    Presidente indicado do BB diz que quer usar mercado de capitais em privatizações

    Por Mateus Maia BRASÍLIA (Reuters) - O economista Rubem Novaes, indicado para presidir o Banco do Brasil no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, disse nesta quinta-feira que pretende usar os mercados de capitais em processos de privatizações dentro da instituição financeira com máxima transparência quando estiver à frente do banco. Novaes disse a jornalistas, em Brasília, que sua prioridade no momento é se informar ao máximo sobre as atividades e informações do banco e que pretende avaliar como reduzir a ação do Estado dentro do banco estatal. ...

  • InfoMoneyhá 23 dias

    Cemig salta 5% após sinal verde para privatização e BB sobe após definição de presidente

    A alta do dólar, com a moeda superando os R$ 3,80, favorece ações de empresas exportadoras, como é o caso de Suzano e Embraer

  • Ibovespa fecha no azul após pregão com menor liquidez sem NY
    Reutershá 23 dias

    Ibovespa fecha no azul após pregão com menor liquidez sem NY

    SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou no azul nesta quinta-feira, em pregão de baixa liquidez pela ausência de negócios em Wall St dado o feriado nos EUA, com a ação do Banco do Brasil atingindo máxima histórica em meio a notícias sobre a escolha do presidente do banco de controle estatal para o próximo governo. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,24 por cento, a 87.477,44 pontos, a primeira alta nesta semana. O volume financeiro somou 6,87 bilhões de reais, bem abaixo da média diária do mês de 15,7 bilhões de reais. ...

  • Guedes recomenda a Bolsonaro indicações de Rubem Novaes para BB e Pedro Guimarães para comandar Caixa
    Reutershá 23 dias

    Guedes recomenda a Bolsonaro indicações de Rubem Novaes para BB e Pedro Guimarães para comandar Caixa

    (Reuters) - O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou ao presidente eleito Jair Bolsonaro as indicações de Rubem Novaes para presidir o Banco do Brasil e de Pedro Guimarães para comandar a Caixa Econômica Federal, informou em nota a assessoria de imprensa do futuro ministro nesta quinta-feira. A assessoria de Guedes não disse se Bolsonaro aceitou as indicações, porém o presidente eleito tem acatado as sugestões de Guedes para a área econômica. ...

  • Guedes indica Rubem Novaes para presidência do BB e Pedro Guimarães para Caixa
    Reutershá 23 dias

    Guedes indica Rubem Novaes para presidência do BB e Pedro Guimarães para Caixa

    Por Mateus Maia e Lisandra Paraguassu BRASÍLIA (Reuters) - Os economistas Rubem Novaes e Pedro Guimarães foram indicados para comandar o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal [CEF.UL], respectivamente, no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, de acordo com nota divulgada nesta quinta-feira pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. A assessoria de Guedes não disse se Bolsonaro aceitou as indicações, porém o presidente eleito tem acatado as sugestões de Guedes para a área econômica. ...

  • Rubem Novaes, Carlos da Costa e Pedro Guimarães estarão na equipe econômica, mas postos não foram definidos, diz fonte
    Reutershá 23 dias

    Rubem Novaes, Carlos da Costa e Pedro Guimarães estarão na equipe econômica, mas postos não foram definidos, diz fonte

    BRASÍLIA (Reuters) - Os economistas Rubem Novaes, Carlos da Costa e Pedro Guimarães terão lugar na equipe econômica, afirmou uma fonte com conhecimento do assunto nesta quinta-feira, ressalvando, contudo, que as posições exatas ainda não foram definidas. A mesma fonte, que falou em condição de anonimato, disse que Ivan Monteiro segue como um dos cotados para presidir o Banco do Brasil, mas destacou que esse cenário também não está consolidado, já que Guimarães, cujo nome vinha sendo associado ao futuro comando da Caixa Econômica Federal, pode assumir o BB. ...

  • Equipe econômica de Bolsonaro avalia nomes de Ivan Monteiro e Pedro Guimarães, diz fonte
    Reutershá 24 dias

    Equipe econômica de Bolsonaro avalia nomes de Ivan Monteiro e Pedro Guimarães, diz fonte

    BRASÍLIA (Reuters) - A equipe econômica do presidente eleito Jair Bolsonaro avalia os nomes de Pedro Guimarães e Ivan Monteiro, além de duas outras pessoas, para presidir o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal , além das secretarias de Comércio e de Privatizações, disse nesta quarta-feira uma fonte com conhecimento do assunto. De acordo com a fonte, os nomes --que incluem também o do economista da FGV Rubens Novaes-- foram apresentados para Bolsonaro para serem encaixados nesses cargos. ...

  • InfoMoneyhá 24 dias

    Oi dispara 11%; Petrobras e Vale derretem com ajuste de ADRs e Even salta 7% por distrato

    Construtoras avançaram com o Senado aprovando o texto-base do projeto de distratos

  • Reutershá 24 dias

    Elo assume a bandeira de cartões Diners no Brasil

    SÃO PAULO (Reuters) - A bandeira brasileira de cartões Elo, da sociedade entre Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, anunciou nesta quarta-feira que assumiu a marca Diners Club no Brasil. O contrato dá à Elo exclusividade de 10 anos para explorar a marca Diners e pode ser depois renovado. O cartão resultante da parceria foi batizado como Elo Nanquim Diners Club. Segundo a Elo, a iniciativa visa a fortalecer sua posição entre clientes de alta renda. (Por Aluísio AlveS)

  • BB aposta em controle de despesa para elevar rentabilidade em 2019
    Reutershá 24 dias

    BB aposta em controle de despesa para elevar rentabilidade em 2019

    SÃO PAULO (Reuters) - O Banco do Brasil aposta na redução das despesas com provisões para perdas com calotes e no controle dos gastos administrativos para seguir elevando rentabilidade em 2019, disse nesta quarta-feira o vice-presidente de gestão financeira e de relações com investidores, Bernardo Rothe. "Acho que ainda há espaço para mais queda das provisões, porque nossas safras mais recentes de crédito têm uma qualidade muito melhor", disse Rothe durante apresentação a analistas e investidores. ...