AMXL.MX - America Movil, S.A.B. de C.V.

Mexico - Mexico Preço Adiado. Moeda em MXN.
14,83
+0,09 (+0,61%)
No fechamento: 2:59PM CDT
O gráfico de ações não é compatível com seu navegador atual
Fechamento anterior14,74
Abrir14,81
Preço de Compra14,80 x 2180000
Preço de Venda14,82 x 460000
Variação do Dia14,66 - 14,88
Variação de 52 semanas12,32 - 15,78
Volume72.991.735
Estimativa Volume41.123.982
Capitalização de Mercado972,723B
Beta (3A, mensalmente)0,72
Índice P/L (últ. 12 mes.)14,68
LPA (últ. 12 mes.)1,01
Data da Receita22 de out de 2018 - 26 de out de 2018
Dividendo futuro e rendimento0,34 (2,31%)
Data do Ex-Dividendo2019-11-07
Meta estimada de 1 ano17,38
  • Dona da Claro recebe aval do Cade para comprar Nextel
    Reuters

    Dona da Claro recebe aval do Cade para comprar Nextel

    No negócio, já divulgado anteriormente, a América Móvil comprará a fatia de 70% da Nextel pertencente a NII International Holdings e os 30% da AI Brazil Holdings, sendo a única detentora do capital social da Nextel.

  • Bloomberg

    Chinesa Huawei promete investir pesado onde for bem recebida

    (Bloomberg) -- A Huawei Technologies tem ciência de que é um momento difícil para quem se envolve com empresa.Mas quem fizer isso será recompensado, avisou Andrew Williamson, responsável global por informações de marketing, em entrevista realizada na Cidade do México.“A Huawei investirá pesadamente nos países onde somos bem-vindos”, disse ele, acrescentando que a implementação da tecnologia 5G ao redor do mundo será muito mais difícil se os EUA forem adiante com sanções.“Restringir a concorrência na infraestrutura 5G terá custos enormes. Governos e empresas em todo o mundo precisarão pesar esses custos contra os supostos riscos à segurança nacional.”No mês passado, o governo do presidente Donald Trump deu uma ordem que pode restringir as vendas de equipamentos Huawei nos EUA. Washington também colocou a empresa em uma lista negra, ameaçando o abastecimento de componentes produzidos nos EUA — desde semicondutores até os aplicativos Google que rodam em smartphones da marca.Segundo Williamson, ainda é cedo para saber se o noticiário envolvendo a empresa impactou os clientes no México, mas que os resultados do segundo trimestre ajudarão a esclarecer a situação. Na Europa, o negócio de smartphones da Huawei parece estar perdendo terreno. O temor dos consumidores de que os aparelhos da Huawei fiquem desatualizados fez a demanda “cair de um penhasco”, disse Ben Stanton, analista da Canalys no Reino Unido."Entendemos que é preciso estabelecer padrões globais de segurança cibernética", disse Williamson, acrescentando que está disposto a trabalhar em estreita colaboração com autoridades para tratar das preocupações com a segurança nacional. “Temos que voltar aos fatos, voltar para a formulação de políticas governamentais baseadas em evidências.”No México, a Huawei está fornecendo a tecnologia para a rede móvel compartilhada do país, chamada Red Compartida. A companhia também trabalha com todas as principais operadoras, incluindo AT&T e América Móvil, segundo o executivo.Os EUA mantêm a decisão de barrar a presença da Huawei em redes de telecomunicação de última geração, embora Trump tenha levantado a possibilidade de incluir a empresa em um futuro acordo comercial com a China, segundo informação passada por um funcionário do Departamento de Estado americano na quinta-feira, em Bruxelas.O Departamento de Justiça dos EUA indiciou a Huawei por roubo de segredos comerciais e trabalha em um processo criminal contra a diretora financeira Meng Wanzhou, alegando que ela conspirou para enganar bancos a fim de liberar transações ligadas ao Irã, violando as sanções dos EUA.Repórter da matéria original: Andrea Navarro em Cidade do México, anavarro30@bloomberg.netPara entrar em contato com os editores responsáveis: Brendan Case, bcase4@bloomberg.net, Dale QuinnFor more articles like this, please visit us at bloomberg.com©2019 Bloomberg L.P.

  • Reuters

    López Obrador promete que Estado levará internet a todos os mexicanos

    CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, disse no sábado que o Estado levará internet às áreas remotas do país e que as operadoras de telecomunicações atuais devem ficar de lado se não puderem fazer o trabalho. Em um discurso para centenas de apoiadores na cidade de Jesus Maria, no Estado ocidental de Nayarit, o presidente mexicano disse que as empresas não estão levando internet às áreas remotas do país, porque estão interessadas ​apenas na sua rentabilidade. "Como não é rentável para as empresas, eles não dão serviço em aldeias remotas", disse ele. ...

  • Viacom e NET firmam parceria para trazer streaming Paramount+ ao Brasil
    Canaltech

    Viacom e NET firmam parceria para trazer streaming Paramount+ ao Brasil

    Plataforma de streaming já estava disponível em países nórdicos e partes da Europa, e chega à América Latina após acordo de parceria com a TV por assinatura, que é uma propriedade da operadora de telecom Claro; serviço chega em 1º de maio

  • B2B or not 2B | Resumo semanal do mundo corporativo
    Canaltech

    B2B or not 2B | Resumo semanal do mundo corporativo

    Toda sexta-feira selecionamos as principais notícias que rolaram nos últimos dias para você ficar por dentro dos assuntos mais relevantes do momento. De estratégias de negócios até problemas judiciais, aqui você se atualiza em poucos minutos. Confira!

  • América Móvil firma acordo para adquirir 100% da Nextel Brasil por US$905 mi
    Reuters

    América Móvil firma acordo para adquirir 100% da Nextel Brasil por US$905 mi

    SÃO PAULO (Reuters) - A mexicana América Móvil, que no Brasil opera sob a marca Claro, informou que celebrou contrato com a NII Holdings e a AI Brazil Holdings para adquirir a totalidade da Nextel Brasil por 905 milhões de dólares, em base livre de caixa e dívida, segundo fato relevante divulgado pela Claro nesta segunda-feira. Como parte do acordo, a NII venderá sua fatia de 70 por cento na Nextel Brasil e a AI Brazil os 30 por cento remanescentes, tornando a América Móvil a única detentora da operação. ...

  • Dona da Claro, América Móvil vai comprar a Nextel no Brasil por R$ 3,4 bilhões
    Canaltech

    Dona da Claro, América Móvil vai comprar a Nextel no Brasil por R$ 3,4 bilhões

    Gigante mexicana da telecom fechou acordo para adquirir as operações da Nextel no Brasil, pelo valor negociado de R$ 3,45 bilhões; aquisição ainda precisa ser aprovada pela Agência Nacional de Telecomunicações e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica

  • Folhapress

    Dona da Claro anuncia acordo para aquisição da Nextel Brasil

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A mexicana América Móvil, controladora da Claro no Brasil, informou que fechou um acordo para adquirir 100% da Nextel Brasil junto à NIII Holdings e afiliadas, segundo fato relevante divulgado ao mercado financeiro pela Claro nesta segunda-feira (18). O preço de compra acordado pela Nextel Brasil é de US$ 905 milhões, em base livre de caixa e dívidas, de acordo com o comunicado, que ressalta que a operação está ainda sujeita a determinadas condições, incluindo aprovações regulatórias. "Com essa operação, a Claro, subsidiária brasileira da AMX, consolidará sua posição como uma das principais prestadoras de serviços de telecomunicações no Brasil, fortalecendo sua capacidade de rede móvel, portfólio de espectro, base de assinantes, cobertura e qualidade, particularmente nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, os principais mercados do Brasil", disse a empresa.

  • Bloomberg

    Millicom compra unidades da Telefónica no Caribe por US$ 1,65 bi

    (Bloomberg) -- A Millicom International Cellular decidiu adquirir os ativos da Telefónica em três países da América Central com um acordo de US$ 1,65 bilhão que expande seu alcance na região.

  • Reuters

    América Móvil reverte prejuízo e tem lucro no 4º trimestre

    CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A América Móvil teve lucro líquido de 10,7 bilhões de pesos (541,7 milhões de dólares) no quarto trimestre, revertendo prejuízo do mesmo período do ano anterior, quando oscilações cambiais prejudicaram os resultados da companhia. A maior empresa de telecomunicações da América Latina em número de assinantes, controladora do grupo Claro no Brasil, teve receita de 262,3 bilhões de pesos, ligeiramente abaixo dos 263,9 bilhões de pesos do mesmo período de 2017. ...

  • Reuters

    América Móvil tem lucro de US$1 bi no 3º trimestre, Ebitda no Brasil dispara

    CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A gigante mexicana de telecomunicações América Móvil, do magnata Carlos Slim, teve lucro líquido de 18,956 bilhões de pesos (cerca de 1 bilhão de dólares) no terceiro trimestre, revertendo perdas do mesmo período do ano anterior. A receita total da América Móvil, que oferece serviços de telefonia fixa e móvel, internet e televisão paga, somou 248 bilhões de pesos de julho a setembro. A companhia controla no Brasil o grupo de empresas formado por Net, Claro e Embratel. ...