Mercado abrirá em 1 h 49 min

Zona do euro teme recessão devido à segunda onda de vírus

·1 minuto de leitura
O comissário europeu para a Economia, Paolo Gentiloni, fala em entrevista coletiva após uma reunião dos ministros da zona do euro em Bruxelas, Bélgica, em 3 de novembro de 2020
O comissário europeu para a Economia, Paolo Gentiloni, fala em entrevista coletiva após uma reunião dos ministros da zona do euro em Bruxelas, Bélgica, em 3 de novembro de 2020

Os ministros da Economia da zona do euro alertaram na noite desta terça-feira(03) contra o risco de recessão relacionado à segunda onda da pandemia de coronavírus e pediram a manutenção de políticas orçamentárias favoráveis ao crescimento. 

“O reforço das medidas de restrição terá, naturalmente, um impacto na atividade econômica”, declarou o comissário europeu para a Economia, Paolo Gentiloni, após uma videoconferência do Eurogrupo. 

No entanto, ele espera que o golpe econômico seja menos severo do que na primeira onda. “Há razões para acreditar que o impacto pode ser menor do que na primavera. 

Por exemplo, empresas e funcionários estão mais bem preparados para o teletrabalho, mas ao mesmo tempo "há incertezas sobre a duração da segunda onda”, disse ele em conferência de imprensa. 

“Os afetados serão o setor de serviços e, em particular, os da hotelaria, cultura e lazer”, sublinhou. 

Paschal Donohoe, presidente do Eurogrupo, que reúne os 19 ministros das finanças da zona do euro, reiterou seu "compromisso de implementar políticas sem precedentes de apoio ao orçamento".

aro/csg/oaa/eg/mis/jc