Mercado fechará em 2 h 40 min

Zona do euro já está em recessão com crise de energia, diz UBS

(Bloomberg) -- A zona do euro já entrou em uma ligeira recessão que foi desencadeada pelo aumento dos preços da energia e durará até o final do ano, segundo economistas do UBS.

A economia de 19 países encolherá 0,1% no terceiro trimestre e 0,2% no quarto, os analistas previram quinta-feira em um relatório para clientes. Apesar disso, eles melhoraram suas perspectivas para o ano inteiro após um forte desempenho nos três meses até junho. A previsão de crescimento para 2023 foi cortada de 1,2% para 0,8%.

“À luz de novos aumentos significativos dos preços de energia, que implicam mais pressão sobre o consumo das famílias e o investimento fixo, agora esperamos que a zona do euro sofra uma recessão técnica”, disseram economistas liderados por Reinhard Cluse.

Uma suposição crucial é que os preços do gás natural vão subir ainda mais, mas não haverá escassez grave. Caso o racionamento se torne necessário, “o dano econômico provavelmente seria muito pior”, disse o UBS.

A visão mais pessimista segue dados na quinta-feira sobre a confiança cada vez menor entre as empresas alemãs, bem como pesquisas esta semana da S&P Global que mostraram que a atividade na área do euro encolheram pelo segundo mês consecutivo.

Economistas do Morgan Stanley também ficaram mais pessimistas, prevendo uma contração mais profunda da zona do euro do que anteriormente, a partir do quarto trimestre.

“Vemos um impacto mais duradouro desta crise de energia no próximo ano, pois esperamos que os preços mais altos e a incerteza sobre o fornecimento de energia persistam até o inverno de 2023-24”, analistas liderados por Jens Eisenschmidt disseram. “No entanto, nem tudo é má notícia, e ainda achamos que uma recuperação se seguirá a esse período difícil, impulsionada por uma recuperação no investimento privado e público.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.