Mercado fechado

Zezé Motta avalia luta contra racismo: "Com Bolsonaro não dá para melhorar"

Lucas Pasin
·1 minuto de leitura
Zezé Motta (Reprodução/Instagram @zezemotta)
Zezé Motta (Reprodução/Instagram @zezemotta)

Zezé Motta foi escolhida pelo colunista Ancelmo Gois, de 'O Globo', para falar sobre a importância do Dia da Consciência Negra, nesta sexta-feira (20). A atriz, de 76 anos, que já deu vida para a importante personagem Xica da Silva, do filme de Cacá Diegues, de 1976, ressaltou a necessidade de que questões raciais continuem em pauta.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

"Esta semana, eu vi no ‘Jornal Nacional’ que, diariamente, dois negros sofrem discriminação racial de alguma forma, sempre violenta, com palavras ou atitudes. Aliás, com Bolsonaro, não dá para melhorar, porque não contamos com o governo para lutar por essa causa", disse ela de acordo com o jornal carioca.

Leia também

Estreando recentemente o show 'Zezé canta Caetano', a atriz avalia o caminho das questões raciais com a arte: "Sou do tempo em que, nas novelas, havia apenas dois ou três atores negros, que faziam sempre papéis subalternos. O problema não era interpretar empregados, mas é que esses personagens viviam a reboque."

Zezé relembra: "Os personagens não tinham uma história própria, estavam a serviço de outros personagens. De qualquer forma, ainda é muito cedo para soltar fogos. Tivemos avanços, mas ainda somos poucos em muitos setores."