Mercado fechado

Zema é favorável à vacinação obrigatória para trabalhadores em empresas

Matheus Schuch
·1 minuto de leitura

Governador de Minas Gerais disse, porém, que é contrário à obrigatoriedade de imunização de forma ampla à população O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), defendeu hoje que empresas devem ter o direito de obrigar seus funcionários a se vacinarem contra Covid-19, como forma de evitar a contaminação pela doença de outros integrantes da equipe. Zema, porém, é contrário à obrigatoriedade da vacinação de forma ampla à população. O governador concedeu entrevista no Palácio do Planalto, após audiência com o presidente Jair Bolsonaro. “Eu sou de um partido liberal, da opinião de que quem quiser vacinar, deve vacinar. Mas sou da opinião também que uma empresa que emprega mil funcionários exija de alguém que trabalha lá que tenha vacinado porque caso contrário pode representar um risco para os outros. Então, eu sou sempre favorável à liberdade do ser humano”, afirmou. Questionado se o posicionamento não seria contraditório, o governador respondeu: “Acho que setor público é uma coisa, setor privado é outra, são raciocínios distintos”. Zema afirmou não ter tratado sobre vacinação com Bolsonaro e assegurou que seu governo estará alinhado às orientações do Ministério da Saúde. A reunião foi para tratar, de acordo com o governador, de apoio a projetos do Estado, como a privatização da Codemig. O tema, acrescentou Zema, desperta a atenção do presidente por envolver a extração de nióbio. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), defende que as empresas tenham direito a obrigar a vacinação aos trabalhadores Maria Tereza Correia/valor