Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,72
    -0,43 (-0,68%)
     
  • OURO

    1.739,40
    +3,10 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    62.833,34
    -578,11 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.363,56
    -12,21 (-0,89%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,63 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.747,33
    +126,34 (+0,43%)
     
  • NASDAQ

    13.821,75
    +23,00 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7759
    +0,0030 (+0,04%)
     

Youtuber cria uma versão CGI de si mesmo para enganar os amigos

Redação
·1 minuto de leitura

O criador de conteúdo conhecido como Ferdi usou um aplicativo chamado MetaHuman para criar uma duplicata CGI (imagens geradas por computador) de si mesmo. Em vez de usar a ferramenta para participar de aulas ou reuniões online, ele resolveu pregar uma peça divertida nos amigos.

Veja no vídeo abaixo:

A qualidade das imagens geradas deixa um pouco a desejar, mas se levarmos em consideração que foram feitas em casa, utilizando um telefone celular, a proeza é admirável.

Unreal Engine

O aplicativo foi desenvolvido pelo pessoal por trás do Unreal Engine, uma ferramenta de criação 3D geralmente usada em videogames e que permite animações foto realistas com a utilização de Inteligência Artificial. O Metahuman é o projeto mais recente da empresa que permite ao usuário criar “humanos digitais” com cabelo, roupas e todo o tipo de acessórios em apenas alguns minutos.

O processo de criação é resumidamente simples: basta baixar o aplicativo Metahuman no site da Epic Games e seguir o processo de instalação no computador. A partir daí o app precisa ser conectado a um iPhone com uma câmera fotográfica compatível com a tecnologia Truedepth (como o Face ID) para rastrear a fisionomia do usuário.

Embora o vídeo seja uma demonstração divertida das aplicações potenciais da ferramenta, ele também aponta para uma série de questões éticas. Afinal, quais são as implicações a longo prazo de uma tecnologia que permite que as pessoas se transformem em qualquer outra utilizando apenas um telefone celular?

Por enquanto, você pode baixar um modelo de projeto na loja da Unreal Engine e testá-lo gratuitamente. Mas tenha em mente que a qualidade ainda não é primorosa e você vai ter que usar um iPhone mais recente para conseguir ter um resultado satisfatório.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: