Mercado fechará em 6 h 30 min

Youtuber é ameaçado e deixa Arraial do Cabo após vídeo sobre aglomeração em praias

Gisele Barros
·2 minutos de leitura
Marcos Vaz foi ameaçado após mostrar aglomeração em praias de Arraial do Cabo no canal Vaz Aonde (Foto de 09-07-2020)
Marcos Vaz foi ameaçado após mostrar aglomeração em praias de Arraial do Cabo no canal Vaz Aonde (Foto de 09-07-2020)

RIO — O youtuber carioca Marcos Vaz, de 32 anos, dizia que "vivia no paraíso". Ao lado da namorada, a argentina Ines Lafosse, 32, morou por quase seis meses em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Nesta semana, porém, o casal deixou a cidade após sofrer ameaças por conta de um vídeo publicado no canal "Vaz Aonde" que mostrava aglomerações nas praias do município no último fim de semana.

— Esse foi o primeiro feriadão que passamos em Arraial e sempre ouvimos que a cidade é outra em dias assim, fica muito cheia. Foi por isso que fizemos o registro. Dias antes publicamos outro vídeo compartilhando as regras que deveriam ser seguidas pelos turistas em meio à pandemia, listamos as medidas adotadas pela prefeitura e até elogiamos o trabalho feito. A cena das praias cheias se repetiu em todo o Brasil, não foi exclusividade de lá. Nosso intuito era apenas compartilhar informação com quem tinha interesse de conhecer a cidade — conta Marco.

As imagens das praias cheias foram compartilhadas no canal do Youtube de Marcos no domingo. A princípio, ele recebeu algumas críticas sobre o conteúdo nas redes sociais, mas na terça-feira uma mensagem de áudio com xingamentos e ameça de agressão foi o que definiu a saída da cidade. Na mensagem, um homem ainda não identificado diz que Marcos "está queimando a cidade" e que ele "vai ter um problema sério" se não apagar o vídeo. O homem ainda promete formar um grupo para expulsá-lo de Arraial após uma "coça".

— Fiz um boletim de ocorrência assim que recebi esse aúdio na terça-feira. Eu menti no meu instagram dizendo que já tinha saído da cidade para tentar despistar essas pessoas, escondi meu carro e comecei a arrumar as malas com Ines. Logo no início da manhã seguinte já estávamos na estrada. Tivemos muito medo porque Arraial é um lugar pequeno e imaginei que quem fez as ameaças já soubesse onde morávamos — relata.

Marcos produz conteúdo sobre viagem na internet há cinco anos. Com a exposição nas redes ele conta que críticas são comuns, mas não ameaças. Ele acredita que de alguma forma também lavantou um debate sobre quem aproveita o anonimato das redes para cometer crimes. Ao lado de Ines, pretende continuar o trabalho e espera que os responsáveis sejam punidos.

— Durante meses fomos um canal de comunicação com quem queria conhecer Arraial, vesti a camisa e apresentei todas as belezas do lugar mas nunca escondemos o que era errado. Quem fez isso desconhece completamente o meu trabalho. Pausei um pouco esses dias por tudo que aconteceu, mas em breve estaremos de volta. A minha parte eu já fiz e espero que encontrem o responsável — ressalta.

Procurada, a Polícia Civil informou que vai apurar o registro e enviar uma nota em breve sobre o caso.