Mercado abrirá em 3 h 27 min
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,91
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.797,10
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    37.302,79
    -1.013,71 (-2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    885,64
    -29,85 (-3,26%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    6.963,86
    -61,57 (-0,88%)
     
  • HANG SENG

    25.086,43
    -1.105,89 (-4,22%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    15.083,75
    -34,00 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1014
    -0,0089 (-0,15%)
     

YouTube vai destacar vídeos de hospitais como fontes confiáveis sobre saúde

·2 minuto de leitura

Para dar mais confiabilidade a informações médicas, o YouTube passará a marcar com o rótulo “hospitais credenciados” os vídeos oficiais destas fontes consagradas. Desde o início do ano, o Google busca parcerias com instituições de saúde internacionais para oferecer conteúdo de qualidade e confiável.

Na versão para aplicativos móveis, já é possível notar uma caixinha informativa com o alerta “De um hospital credenciado”, localizada entre o nome do vídeo e a barra de ações do YouTube. Ela será clicável e mostrará dados sobre por qual razão essa é uma fonte confiável.

O aviso fica posicionado em local estratégico, bem próximo aos botões de curtir/descurtir (Imagem: Reprodução/YouTube)
O aviso fica posicionado em local estratégico, bem próximo aos botões de curtir/descurtir (Imagem: Reprodução/YouTube)

No vídeo de demonstração, foi possível ver uma frase em inglês que equivale a: "Aprenda como os especialistas definem as fontes de saúde em uma publicação da Academia Nacional de Medicina". A National Academy of Medicine é uma organização não-governamental sem fins lucrativos que desenvolveu os princípios usados pela plataforma de vídeos.

A caixinha vai funcionar de modo similar ao que ocorre com os rótulos de teorias conspiratórias e boatos. Hoje, quando detecta um material de caráter mentiroso, o algoritmo automaticamente o classifica e oferece ajuda para o espectador identificar criadores de conteúdo mais confiáveis.

Esse recurso é chamado "dicas de contexto" e tem como objetivo ajudar na navegação segura das pessoas. Nos últimos meses, em decorrência da politização do tema saúde e COVID-19, diversas fontes com informações falsas usaram o YouTube como trampolim para a viralização da mentira, em especial sobre vacinas.

Ajustes no algoritmo da busca

Como forma de apoiar a disseminar conteúdo verídico, o algoritmo da rede está em fase de aprimoramento para ressaltar o material verificado, em detrimento dos que propagam mentiras. Muitos desses vídeos falsos acabam alcançando posto de destaque nos resultados por conta da quantidade elevada de visualizações.

Antes dos resultados, o YouTube vai exibir um carrossel de vídeos com informações confiáveis (Imagem: Reprodução/YouTube)
Antes dos resultados, o YouTube vai exibir um carrossel de vídeos com informações confiáveis (Imagem: Reprodução/YouTube)

A plataforma também começará a exibir um carrossel de informações com sugestões de fontes confiáveis no topo da tela em assuntos relacionados à saúde. Quando a pesquisa envolver temas que algum hospital credenciado já tenha material, a pessoa será convidada a assistir de imediato. Além de hospitais, devem ganhar destaque vídeos de órgãos e entidades especializadas.

O Google está cada vez mais engajado na batalha contra as fake news em suas plataformas. Um exemplo é o ajuste no mecanismo de busca orgânica para mostrar locais próximos onde está ocorrendo a vacinação. Em abril, a companhia anunciou uma série vídeos de utilidade pública sobre vacinas contra a COVID-19. Em novembro do ano passado, o YouTube adotou ferramenta de checagem de fatos nas em buscas sobre a pandemia.

A empresa analisa formas de difundir os critérios de elegibilidade e avalia a inclusão de outras fontes oficiais nesse rol de destaque. Ainda não há previsão de quando isso deve chegar ao Brasil nem quais entidades brasileiras serão credenciadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos