Mercado fechará em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    109.944,32
    +542,91 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,96
    -0,97 (-1,26%)
     
  • OURO

    1.790,30
    +9,00 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    17.025,33
    -216,13 (-1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,57
    -9,64 (-2,35%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.540,53
    -27,01 (-0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.796,75
    -9,00 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5170
    -0,0164 (-0,30%)
     

YouTube terá selo especial para identificar criadores profissionais de saúde

Canais relacionados a saúde receberão certificados do YouTube, anunciou a plataforma nesta quinta (27). Produtores de conteúdo relacionados ao tema, como médicos, enfermeiros e terapeutas, receberão um selo personalizado na plataforma, garantindo maior autoridade às informações divulgadas.

Os critérios para a distribuição do selo serão: ter publicado conteúdo relacionado a saúde no canal, ter mais de 2 mil horas de tempo de visualização nos últimos 12 meses e garantir ao YouTube que são profissionais de saúde licenciados. Após a solicitação do certificado digital, o YouTube revisará o material do canal e, se aprovado, anexará o aviso “Profissional de saúde licenciado” à descrição da conta.

O selo de profissional de saúde licenciado aparece logo acima da descrição do vídeo (Imagem: Reprodução/YouTube)
O selo de profissional de saúde licenciado aparece logo acima da descrição do vídeo (Imagem: Reprodução/YouTube)

Esse certificado já existe no YouTube, mas para outras categorias (instituições de ensino, órgãos públicos e hospitais, por exemplo). A exibição da etiqueta não interfere no conteúdo publicado, mas ajuda a audiência a identificar fontes potencialmente confiáveis para buscar informações médicas.

Todos os vídeos terão o selo

O contraponto mais importante, porém, está na constante exibição do selo. Se o profissional de saúde certificado pelo YouTube publica conteúdo relacionado a outro tema, por exemplo, a etiqueta de autenticidade ainda será exibida na descrição do vídeo.

Além disso, esse material não relacionado também aparecerá nas seções dedicadas a conteúdo médico. Naturalmente, o YouTube pode mudar isso com o tempo — incluindo a possibilidade de o usuário poder ocultar o certificado em determinadas publicações, por exemplo.

Outra preocupação sobre o selo está na divulgação de informações falsas ou enganosas. Para evitar esse problema, o Google usará mecanismos de revisão com inteligência artificial e uma equipe dedicada para avaliar o teor do conteúdo publicado — e se o criador violar as diretrizes da plataforma, o selo de profissional de saúde é colocado em risco.

“Se um canal qualificado para esses recursos receber um aviso das diretrizes da comunidade ou tiver conteúdo removido por violar nossas políticas, ele perderá a qualificação”, explicou o diretor global de saúde no YouTube, Garth Graham, ao site TechCrunch. “Os canais podem se inscrever novamente em 90 dias se os problemas das diretrizes da comunidade forem resolvidos”, complementou.

Moderação do YouTube não é perfeita

Apesar da cautela, é provável que o YouTube não consiga conter totalmente desinformação relacionada a saúde de profissionais licenciados (e isso se torne um problema maior no futuro). Atualmente, a plataforma já se esforça para conter a circulação de fake news na rede, mas nunca conseguiu se livrar 100% delas.

Disponibilidade

O selo de profissional de saúde licenciado será disponibilizado primeiro nos Estados Unidos e na Alemanha. Segundo informações do TechCrunch, a aprovação leva alguns meses, portanto os primeiros canais licenciados aparecerão somente a partir do ano que vem.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: