Mercado abrirá em 8 h 28 min
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,17
    -0,33 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.765,70
    -5,50 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    22.814,62
    -593,97 (-2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,52
    -15,21 (-2,73%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.852,92
    +89,01 (+0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.922,91
    -19,23 (-0,07%)
     
  • NASDAQ

    13.502,00
    -21,25 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2115
    -0,0023 (-0,04%)
     

YouTube terá loja virtual para criadores venderem seus próprios produtos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O YouTube começou a liberar que espectadores possam comprar produtos e serviços dos seus criadores favoritos. Uma parceria firmada entre a plataforma de vídeos e a Shopify nesta terça-feira (19) levará lojas para os canais, nas quais poderão ser vendidos diversos itens graças ao suporte do e-commerce.

O gerenciamento de estoque será feito em tempo real pela Shopify e as vendas monitoradas pela guia "Compras" no YouTube Studio — é por ali que você poderá acompanhar a "conversão" dos produtos marcados. Se você adicionar um novo produto pelo site, ele será automaticamente sincronizado com a loja do seu canal.

Os youtubers poderão criar e gerenciar suas próprias lojas pelo YouTube Studio (Imagem: Reprodução/YouTube)
Os youtubers poderão criar e gerenciar suas próprias lojas pelo YouTube Studio (Imagem: Reprodução/YouTube)

A vantagem é que a compra pode ser totalmente feita sem sair do YouTube, com as formas de pagamento mais comuns aceitas no comércio. Em vez de direcionar as pessoas para sites externos, o que pode ser perigoso e deixa muita gente desconfiada, tudo será conduzido dentro da plataforma de vídeos do Google.

Por enquanto, somente criadores nos Estados Unidos poderão ativar as compras via YouTube e o youtuber precisa ser qualificado pelo site. Essas pessoas poderão marcar produtos durante uma transmissão ao vivo ou destacá-los em seus vídeos gravados.

Segundo o YouTube, a iniciativa é para ajudar os criadores que desenvolvem suas próprias marcas de produto ou trabalham com comércio de terceiros, mas precisam manter locais externos para vender. Com a loja integrada, o impulso de compra pode ser maior, já que o usuário terá menos tempo para refletir sobre a aquisição.

Produtos relacionados nos vídeos

Durante lives, o usuário poderá se deparar com sugestões de produtos para comprar (Imagem: Reprodução/YouTube)
Durante lives, o usuário poderá se deparar com sugestões de produtos para comprar (Imagem: Reprodução/YouTube)

A empresa também começou a lançar um novo destino de compras na guia Explorar para espectadores no Brasil, Estados Unidos e Índia. Sugestões de compras relevantes, baseadas no vídeo visualizado, devem ser exibidas para os espectadores desses países. A guia Explorar mostra vídeos de interesse do usuário, mas também será usada para promover conteúdos relacionados a venda, com o objetivo de impulsionar as lojas.

Com lives em alta, a plataforma de vídeos se desdobra para não ficar para trás. Além do Shorts, formato de vídeos curtos, o YouTube criou os anúncios de compra (voltados para quem quer vender produtos) e já trouxe a capacidade de comercializar produtos diretamente nas transmissões ao vivo conduzidas pelos criadores.

O formato usado anteriormente, contudo, não era o ideal para as compras. Este novo conta com a integração de uma empresa 100% especializada no comércio eletrônico, logo a probabilidade de sucesso é muito maior. Futuramente, a plataforma quer permitir que dois criadores entrem ao vivo para fazer uma transmissão em conjunto na qual ambos juntariam suas lives para fortalecer o streaming.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos