Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,81
    -0,34 (-0,41%)
     
  • OURO

    1.663,60
    -6,40 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    19.458,63
    +320,37 (+1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,49
    +15,71 (+3,66%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.352,33
    +178,35 (+0,68%)
     
  • NASDAQ

    11.539,00
    -16,75 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

YouTube passa a exibir até 5 anúncios não puláveis antes dos vídeos

O YouTube começou a exibir cinco anúncios que não podem ser ignorados para quem não é assinante do Premium. O fato de não poderem ser pulados desperta a ira de usuários nas redes sociais, que reclamam da "forçação de barra" do serviço de vídeos.

Atualmente, a plataforma costuma mostrar dois anúncios antes da execução de uma publicação e um durante a reprodução, mas permite saltá-los após alguns segundos. O novo formato impediria esse ato, o que poderia deixar muita gente esperando por 2 ou até 3 minutos para assistir a um vídeo.

Após a enxurrada de reclamações, o YouTube respondeu por meio do seu perfil oficial no Twitter. O serviço disse que isso pode ocorrer com um certo tipo de anúncio chamado "bumper ads", que têm apenas seis segundos de duração, mas não falou nada sobre vídeos mais longos.

Segundo a plataforma de vídeo, os usuários podem enviar feedbacks por meio da ferramenta de comunicação. Se alguém ver os cinco anúncios na sequência e não forem do tipo "bumper", deve avisar ao YouTube para os desenvolvedores identificarem.

Intensificação do Ads nos YouTube

Nas redes, muita gente diz que o YouTube teria intensificado a exibição de propagandas para forçar o uso do YouTube Premium, serviço de assinatura individual para quem deseja ter acesso a benefícios exclusivos, acesso ao YouTube Music e fim da exibição dos anúncios. Custa R_jobs(data.conteudo)nbsp;20,90 por mês e pode ser cancelado a qualquer momento — interessados podem testar um mês grátis.

O serviço de vídeos é um dos que apresenta a maior quantidade de anúncios, fruto do sistema de monetização da plataforma. Antigamente, era comum ver propagandas apenas no meio de conteúdos com mais de 10 minutos, mas hoje é difícil assistir a algo sem ser bombardeado com um anúncio sendo usuário gratuito.

Por enquanto, este parece ser apenas um teste da plataforma, já que apenas um pequeno grupo de usuários foi afetado. Mesmo assim, o aviso do Google está dado: prepara-se para uma nova era com mais propagandas no YouTube ou torne-se assinante para evitar tudo isso.

Confira algumas reclamações sobre as seis Ads consecutivas do YouTube:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: