Mercado fechado

YouTube Music pode se tornar o player padrão de música no Android

Felipe Demartini
Google estaria seguindo estratégia semelhante à da Apple e unindo seu serviço online à reprodução de faixas baixadas no próprio aparelho, de forma a unificar soluções e, quem sabe, angariar alguns novos assinantes no processo

O YouTube Music pode se tornar o player padrão de música do sistema operacional Android. A informação veio da análise dos códigos de uma recente atualização do aplicativo, que cita integrações com a plataforma e também a possibilidade de reprodução de faixas baixadas no próprio aparelho, que poderiam ser reproduzidas no aplicativo juntamente com aquelas disponíveis por meio de streaming.

Outras indicações também apontam para uma pré-instalação do YouTube Music em aparelhos com Android. Ou seja, o software poderia vir já embarcado em novas versões do sistema operacional, algo que, novamente, o transformaria em uma das opções padrões para reprodução de música nos aparelhos.

É uma estratégia semelhante à adotada pela Apple que, logo após o lançamento de seu serviço de streaming, o Apple Music, uniu a oferta de streaming ao aplicativo de reprodução de áudio padrão do iOS. A ideia, com isso, é que os usuários não deixem de ouvir músicas baixadas (até porque a loja iTunes tem isso como um de seus principais negócios), mas, quem sabe, também considerem pagar por uma assinatura para terem acesso a um acervo muito maior.

Os indícios foram descobertos pela imprensa internacional, mas apesar das citações em código fonte, nenhuma das integrações citadas está ativa. Normalmente, quando elementos assim são localizados, a ideia geral é de se tratarem de elementos em desenvolvimento para um lançamento no futuro, algo que pode ou não acontecer, uma vez que, em outras ocasiões, pistas dessa categoria foram localizadas mas jamais vieram à luz do dia.

A Google não se pronunciou oficialmente sobre o assunto e jamais falou sobre uma possível integração do aplicativo de músicas do YouTube com o restante do sistema operacional Android. Entretanto, desde a repaginação de seus serviços de streaming, vem adotando posturas de integração, acabando, por exemplo, com o aplicativo dedicado a games e unindo as ofertas dedicadas ao público que joga no aplicativo comum da plataforma. Mais mudanças dessa categoria, então, podem estar à caminho.

Fonte: Canaltech