Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.132,53
    +346,23 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.200,59
    -535,89 (-1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,86
    +0,95 (+2,12%)
     
  • OURO

    1.806,10
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    18.823,92
    -216,92 (-1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    370,04
    -0,48 (-0,13%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,47
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.391,09
    -41,08 (-0,64%)
     
  • HANG SENG

    26.669,75
    +81,55 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    26.296,86
    +131,27 (+0,50%)
     
  • NASDAQ

    12.168,75
    +92,75 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3378
    -0,0591 (-0,92%)
     

YouTube lança anúncios de áudio para músicas e podcasts

Felipe Demartini
·2 minuto de leitura

O YouTube é um site de vídeos, mas, para muita gente, também se tornou uma plataforma para ouvir músicas e, por que não, podcasts. É pensando nesse público que o Google lançou, nesta semana, um novo formato de anúncios voltados para o serviço, justamente para atingir os usuários que não estão necessariamente olhando para a tela quando um comercial é transmitido.

A ideia do Google é veicular comerciais de cerca de 15 segundos, que até possuem elementos visuais como animações simples ou textos, mas que são focados em passar a mensagem e atrair apenas pelo som. Nessa nova empreitada, o YouTube tira algumas inspirações do Spotify e, nos testes com usuários selecionados, informa bons resultados, com um aumento de 75% no engajamento com as marcas que optaram pelo novo formato, que é transmitido junto a conteúdos igualmente específicos.

Mais números apoiam a nova empreitada, com o YouTube afirmando que 50% dos usuários que possuem perfis logados na plataforma consomem pelo menos 10 minutos de conteúdo musical por dia. Enquanto isso, a Shutterfly, empresa de presentes criativos que foi uma das primeiras a participarem dos testes do novo formato de propaganda, menciona um aumento de 14% nos cliques oriundos de anúncios e uma familiaridade 2% maior de seus clientes com a marca.

Entre as dicas dadas pelo Google pelos anunciantes, está a ideia de que as propagandas precisam ser entendidas de forma completa apenas com o som, como se o usuário estivesse com os olhos fechados durante o uso do YouTube. Surgiram daí reclames semelhantes aos vistos em rádios, bem como comerciais parecidos com os que já estão disponíveis em outros serviços de streaming, mas, muitas vezes, com mensagem e formatos adequados ao site de vídeos.

As novidades chegam junto a um foco renovado no consumo de conteúdo musical, uma parte significativa da audiência do YouTube, que permanece firme mesmo com a existência de um serviço paralelo justamente dedicado a isso — o YouTube Music. As chamadas listas dinâmicas são canais divididos por gêneros populares ou interesses, como faixas para a prática de exercícios ou meditação, que reúnem artistas e canções voltadas para nichos específicos.

O objetivo, claro, é não apenas facilitar a descoberta e consumo de conteúdo dos usuários, mas também dar novas opções de monetização para a plataforma, com estratégias de marketing que levem em conta a presença de canções nestas listas de reprodução. É, também, uma dinâmica existente em outros serviços musicais que, agora, chega também ao YouTube.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: