Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,52
    -0,19 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.631,60
    -1,80 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    19.121,76
    +313,01 (+1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,96
    +5,86 (+1,35%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.304,00
    -12,25 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1723
    +0,0747 (+1,47%)
     

YouTube gerou 160 mil empregos diretos e indiretos no Brasil em 2021, diz Google

O Google divulgou resultados animadores sobre o impacto financeiro do YouTube no Brasil em 2021. Segundo estudo feito em parceria com a Oxford Economics, houve contribuição direta e indireta na economia, com geração de lucros e aumento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

No ano passado, o YouTube teria injetado R$ 6 bilhões no PIB local, quase o dobro do montante de 2020, que alcançou R$ 3,4 bilhões. O montante coloca a empresa em um patamar que poucos alcançaram no país, o que demonstra a importância dos vídeos por aqui.

Dados sobre o impacto do YouTube no Brasil são impressionantes (Imagem: Reprodução/YouTube)
Dados sobre o impacto do YouTube no Brasil são impressionantes (Imagem: Reprodução/YouTube)

Conforme a pesquisa, o aumento do PIB está relacionado à expansão dos canais no Brasil. Muitos produtores de conteúdos conseguiram atingir novos públicos, impulsionados pelo crescimento alavancado na pandemia, e explorar temas inéditos. A chegada das lives e vídeos curtos ajudaram a inflar os números, já que estes dois formatos cresceram bastante nos últimos dois anos.

Além disso, o serviço foi responsável por gerar mais de 160 mil vagas em tempo integral, direta ou indiretamente relacionadas com a plataforma. Além dos criadores, há profissionais nas áreas de produção, técnicos de som, designers, editores de vídeo e outros relacionados.

Impacto financeiro e cultural

Além do nítido impacto financeiro, o YouTube também celebrou a influência cultural. Uma pesquisa realizada com mais de sete mil entrevistados revelou dados interessantes sobre a importância dos conteúdos na sociedade brasileira.

Há também um forte impacto na indústria cultural, graças ao fortalecimento do ecossistema de criadores, apoio a artistas, divulgação de empreendedores e fortalecimento de marcas. Para se chegar ao resultado, foram ouvidos 3.036 usuários, 3.804 criadores e 516 empresas.

O impacto do YouTube vai além dos criadores e da audiência: empresas e marcas também se beneficiam dos vídeos (Imagem: Reprodução/YouTube)
O impacto do YouTube vai além dos criadores e da audiência: empresas e marcas também se beneficiam dos vídeos (Imagem: Reprodução/YouTube)

Cerca de 86% dos ouvidos disseram acreditar que o YouTube fornece oportunidades de ganhos de receita e liberdade de criação que nenhuma mídia tradicional teria. Atualmente, o serviço conta com 10 ferramentas de monetização, como o Adsense, gorjetas, assinaturas e outras.

A plataforma segue em expansão: somente em 2021, mais de 20 mil canais tinham 100 mil ou mais inscritos. Isso representa um crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2020. No Brasil, existem mais de 2 mil canais com mais de 1 milhão de seguidores, acréscimo de 20% no total do ano anterior.

Setores mais lucrativos do YouTube

O levantamento revela que as empresas de mídia e música conferem muito valor na plataforma. Para 86% delas, ter um canal no YouTube é parte fundamental na estratégia de lançamento de artistas e músicas. O serviço dá maior visibilidade e ajuda na atração de públicos internacionais, o que incentiva a disseminação da cultra brasileira.

Não é a toa que os vídeos com mais curtidas da plataforma são videoclipes musicais. Muita gente cria playlists com vídeos e deixa tocando enquanto trabalham, em aniversários, celebrações da firma e em diversas situações sociais.

Já para 83% das pequenas e médias empresas, o serviço ajuda a aumentar a base de clientes, porque possibilita a conexão com novos públicos. Aliás, mais de 78% delas concordam que o YouTube é essencial para o crescimento dos negócios, algo que contribui para o espaço empreendedor.

O relatório completo tem 25 páginas e pode ser acessado no site do YouTube. Lá você encontrará outros dados, mais exemplos e informações sobre a metodologia da pesquisa conduzida pela Oxford Economics para chegar os resultados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: