Mercado abrirá em 9 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,76
    -1,90 (-2,30%)
     
  • OURO

    1.804,00
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    58.948,55
    -1.630,17 (-2,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.412,66
    -61,67 (-4,18%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.550,64
    -78,10 (-0,30%)
     
  • NIKKEI

    28.825,62
    -272,62 (-0,94%)
     
  • NASDAQ

    15.608,75
    +21,50 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4203
    -0,0044 (-0,07%)
     

Youtube gerou mais de 122 mil empregos no Brasil em 2020

·2 minuto de leitura
Logo do Youtube em tela de celular
Mais de dois mil canais acumulam mais de um milhão de assinantes na plataforma
(STRF/STAR/AP)
  • Estudo mostra que Youtube impactou PIB em R$ 3,4 bilhões em 2020

  • Empresas também têm enxergado relevância da plataforma e 85% afirmam ter conseguido ampliar a base de clientes 

  • Cresceu 70% número de contas que faturam mais de R$ 10 mil em publicidade

Um estudo encomendado pelo Youtube à consultoria Oxford Economics mostrou que a plataforma gerou 122 mil empregos em 2020, trazendo um impacto de R$ 3,4 bilhões ao Produto Interno Bruto (PIB).

Essa é a primeira vez que a empresa realiza essa pesquisa no Brasil, tendo já analisado países como Estados Unidos, Canadá e Austrália. Em 2019, os dados mostraram que o impacto no Youtube nos EUA foi de 15 bilhões de dólares, e que a empresa havia pago mais de 30 bilhões de dólares aos criadores de conteúdo nos últimos anos.

Leia também: 

Comunicação com consumidores

Ainda que existam diversas diferenças entre o mercado brasileiro e norte-americano, é inegável o crescimento da plataforma por aqui. Inclusive, um ponto de destaque foi o impacto do Youtube nas empresas e profissionais, que têm utilizado a rede para implementar estratégias de comunicação com os consumidores.

Segundo a Oxford Economics, 87% das empresas que possuem um canal afirmam que a plataforma ajuda a entender o público. Outros 85% dizem que conseguiram ampliar a base de clientes e 92% garantem que são encontrados na internet com maior facilidade.

Isso também representa uma mudança na cultura do Youtube, que anos atrás era lembrado pelos influenciadores que se dedicavam aos “vlogs” e hoje ajuda, cada vez mais, a compor uma estratégia de desenvolvimento de negócios e profissionais.

“Vimos uma evolução. A primeira esfera importante do relatório é o crescimento sustentável e saudável da plataforma, com criadores virando empreendedores e empresas virando criadores”, disse Patrícia Muratori, diretora do YouTube no Brasil, à Exame.

Com relação aos ganhos, houve também um aumento. O número de canais que faturam mais de R$ 10 mil em publicidade cresceu 70% em 2020, e mais de dois mil canais acumulam mais de um milhão de assinantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos