Mercado fechado

YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores

Nathan Vieira
·3 minuto de leitura

Na última quarta-feira (18), o YouTube anunciou uma atualização em seus Termos de Serviço, que começa nos EUA e deve entrar em vigor em todas as regiões até o final de 2021. Com a atualização em questão, a plataforma agora apresentará anúncios antes de vídeos criados por usuários que ainda não são membros de seu Programa de Parceria, mas não compartilhará a nova receita que recebe com esses usuários.

Na atualização de seus Termos de Serviço, o YouTube anunciou que agora apresentará anúncios antes de vídeos criados por usuários que ainda não são membros de seu Programa de Parceria, mas não compartilhará a nova receita que recebe com esses usuários.

Basicamente, Programa de Parcerias do YouTube permite que usuários com maior número de seguidores (normalmente mais de 1.000 inscritos) recebam uma parte da receita gerada por anúncios exibidos antes de seus vídeos. Mas a decisão envolve não pagar uma porcentagem da receita de publicidade aos criadores com menos seguidores.

"Você concede ao YouTube o direito de monetizar seu Conteúdo no Serviço (e tal monetização pode incluir a exibição de anúncios no Conteúdo ou dentro dele ou a cobrança de uma taxa de acesso dos usuários). Este Acordo não dá direito a nenhum pagamento. A partir de 18 de novembro de 2020, quaisquer pagamentos que você possa ter direito a receber do YouTube sob qualquer outro contrato entre você e o YouTube (incluindo, por exemplo, pagamentos no âmbito do Programa de parceria do YouTube, Clubes do canal ou Super Chat) serão tratados como royalties. Se exigido por lei, o Google reterá os impostos de tais pagamentos", consta a nova seção dos termos de serviço do YouTube.

YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores (Imagem: Christian Wiediger /Unsplash)
YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores (Imagem: Christian Wiediger /Unsplash)

Na ocasião, a equipe por trás da plataforma de vídeos afirmou, para canais que ainda não estão no Programa de Parcerias do YouTube: "Adicionamos esta nova seção para que você saiba que, a partir de hoje, começaremos lentamente a lançar anúncios em um número limitado de vídeos de canais que não estão no YPP [O programa de parcerias do YouTube]. Isso significa que, como um criador que não está no YPP, você pode ver anúncios em alguns de seus vídeos".

A equipe ainda acrescentou: "Como você não está no YPP no momento, não receberá uma parte da receita desses anúncios, embora ainda tenha a oportunidade de se inscrever no YPP como faria normalmente depois de cumprir os requisitos de qualificação. Você sempre pode verificar seu progresso em relação à qualificação na guia de monetização do YouTube Studio".

O YouTube finaliza dizendo que também atualizou os Termos de Serviço para mencionar que todos os pagamentos do YouTube para criadores dos EUA serão considerados "royalties" de uma perspectiva fiscal dos EUA. "Alguns criadores podem ser obrigados a enviar informações fiscais no Google AdSense e podem ser sujeito aos impostos retidos na fonte dos EUA, se exigido por lei. Os criadores dos EUA geralmente não serão afetados por esses impostos retidos na fonte, desde que forneçam documentação válida. Se você tiver mais perguntas, procure aconselhamento fiscal profissional", concluiu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: