Mercado fechado

YouTube aposta em grandes ligas para bater de frente com a Twitch nos e-sports

Nathan Vieira

É indiscutível que a Twitch, o Mixer da Microsoft e o YouTube estão protagonizando uma árdua batalha, colocando apostas de um milhão de dólares nos maiores streamers. Agora, o YouTube está tentando ocupar seu espaço nos e-sports, levando em consideração que anunciou na última sexta-feira (24) que três organizações diferentes — Call of Duty League, Overwatch League e a Hearthstone — transmitirão partidas exclusivamente em sua plataforma. Todas as três ligas, que pertencem coletivamente à Activision Blizzard, transmitiam principalmente na Twitch até então.

De acordo com o The Verge, a Overwatch League contou com 313 mil espectadores em média por minuto em 2019, um aumento de 18% em relação à temporada regular de 2018. Enquanto a Call of Duty League é totalmente nova, a antecessora, Call of Duty World League, também viu números altos — com 2,7 milhões de horas no total assistidas na Twitch. O campeonato mundial da CWL teve em média cerca de 66 mil espectadores simultâneos, chegando a 182 mil no total. Os números apresentam ao YouTube uma oportunidade lucrativa em meio a essa luta por direitos exclusivos para os maiores streamers.

YouTube está conquistando espaço nos e-spots

Recentemente, o YouTube assinou acordos exclusivos com criadores de grandes nomes como Jack "CouRage" Dunlop , Rachell "Valkyrae" Hofstetter, Elliott "Muselk" Watkins e Lannan "LazarBeam" Eacott, e por um longo tempo, o YouTube teve a principal vantagem de ser a única plataforma que possui uma seção popular de vídeo sob demanda (como a maioria das pessoas usa o YouTube), além de aumentar seu recurso de transmissão ao vivo.

Agora, o YouTube está atraindo milhares de pessoas através dessas grandes ligas de e-sports. No entanto, o conceito de usar ligas profissionais para impulsionar o crescimento das visualizações não é novo, e a plataforma em questão está adotando a mesma estratégia que as emissoras tradicionais têm usado há décadas. A única diferença é que o YouTube espera que o e-sports continue a crescer na mesma velocidade em relação à atualidade.

O Verge conta que o Twitch pode ter liderado o caminho para a visualização de e-sports no passado, mas o YouTube está decidido a ser uma potência para as várias ligas. O CEO da StreamElements, Doron Nir, observou em um comunicado que “os eventos de e-sports são geralmente responsáveis ​​pelos maiores públicos com os dois canais mais assistidos na Twitch em 2019, sendo a Riot Games e a Overwatch League”. Todas as três principais plataformas viram aumentar o tempo em que as pessoas ficaram assistindo a transmissões ao vivo, com o YouTube passando de 293 milhões de espectadores no quarto trimestre de 2018 para 334 milhões no quarto trimestre de 2019. Até 2021, a empresa de pesquisa Newzoo prevê que os e-sports terão uma audiência de 557 milhões de pessoas, com muitos mais entusiastas casuais do que fãs obstinados.

YouTube aposta em grandes ligas para bater de frente com o Twitch

"Os torneios de e-sports têm dois tipos de audiência: ao vivo e vídeo sob demanda após o jogo", disse Nir. “Como a maior parte do vídeo sob demanda já acontece no YouTube, espero que a mudança para o YouTube para visualizações ao vivo não tenha impacto negativo nas visualizações. Se o YouTube o promover adequadamente, ele poderá obter mais visualizações", concluiu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: