Mercado abrirá em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    107.664,35
    -786,85 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.102,55
    -339,66 (-0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,17
    -0,06 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.673,70
    +5,10 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.441,45
    +73,41 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,30
    -1,68 (-0,38%)
     
  • S&P500

    3.640,47
    -78,57 (-2,11%)
     
  • DOW JONES

    29.225,61
    -458,13 (-1,54%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.202,87
    +37,00 (+0,22%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.240,75
    +12,50 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3002
    +0,0022 (+0,04%)
     

YouTube: Visualização de vídeos que violam regras é menor que 0,2%

·1 min de leitura
Antalya, Turkey - May 6, 2011: iPad is on the Apple Macbook Pro. Youtube logo on iPad screen.  Youtube is the largest video sharing website in the world.
Antalya, Turkey - May 6, 2011: iPad is on the Apple Macbook Pro. Youtube logo on iPad screen. Youtube is the largest video sharing website in the world.

Nesta terça-feira (6), o YouTube divulgou dados do último trimestre de 2020 - os mais atuais - sobre acesso a conteúdos nocivos no site. A taxa de visualização de vídeos que violam as políticas da plataforma ficou entre 0,16% e 0,18%. As informações são do G1.

Leia também:

"Isso significa que, a cada 10.000 visualizações no YouTube, 16 a 18 delas são de vídeos que violam nossas políticas", disse a empresa.

Segundo a companhia, 94% dos conteúdos que desobedecem as normas são detectados com sinalização automática. Assim, 75% deles são tirados do ar antes terem 10 visualizações.

O mapeamento

Em comparação com os três últimos meses de 2017, quando começou o mapeamento de dados, a taxa de visualizações caiu 70%.

O levantamento recebe o nome de Violative View Rate (Taxa de Visualização de Conteúdo que Viola Políticas) e é atualizado de três em três meses.