Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.729,84
    -1.413,34 (-2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

YouTube gerou 122 mil vagas de trabalho no Brasil em 2020

·1 minuto de leitura
85% de entrevistados afirmam que vendas aumentaram após publicidade no site. Foto: Getty Images.
85% de entrevistados afirmam que vendas aumentaram após publicidade no site. Foto: Getty Images.
  • A plataforma contribuiu com cerca de R$ 3,4 bilhões do PIB brasileiro

  • Além dos criadores de conteúdo do site, outros profissionais foram contratados indiretamente

  • 85% de entrevistados afirmam que vendas aumentaram após publicidade no site

Um relatório divulgado pela Oxford Economics revelou que o YouTube foi responsável por cerca de 122 mil vagas de trabalho no Brasil em 2020. Além disso, a plataforma gerou quase R$ 3,4 bilhões do produto interno bruto (PIB) no mesmo ano.

Das empresas consultadas no estudo no Brasil, 90% veem no YouTube um instrumento eficaz para entender seu público e direcionar melhor sua publicidade, o que aumentou sua base de consumidores. 80% dos entrevistados também afirmaram que a renda gerada no site seria difícil de alcançar em mídias tradicionais. Pequenas e médias também apontaram vantagens ao fazer publicidade, com 85% delas afirmando que a prática auxilia no aumento de suas vendas.

Leia também:

As vagas de trabalho criadas se referem não somente aos criadores de conteúdo da plataforma. Na cadeia de profissionais envolvidos nas produções, também estão envolvidos videomakers e empresas de segmentos como alimentação, recreação e produtos para o lar

O estudo foi realizado a partir de três diferentes pesquisas e incluiu cerca de 4 mil usuários do YouTube, 1 mil criadores de conteúdo e 500 empreendimentos.

Fundado em 2005 por 3 ex-funcionários do PayPal, o YouTube foi comprado pelo Google em 2006 por quase US$ 1,65 bilhão. Em 2021, o YouTube Music e Premium chegou à marca de 50 milhões de usuários.

As informações são do Tecmundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos