Mercado fechará em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    111.699,33
    +1.981,39 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.654,61
    +194,06 (+0,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,32
    -2,02 (-2,14%)
     
  • OURO

    1.816,60
    +9,40 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    24.018,30
    -366,63 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    570,41
    -0,87 (-0,15%)
     
  • S&P500

    4.254,25
    +46,98 (+1,12%)
     
  • DOW JONES

    33.617,14
    +280,47 (+0,84%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.497,00
    +185,75 (+1,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2147
    -0,1090 (-2,05%)
     

Yields afundam nos EUA após contração econômica inesperada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- Os rendimentos dos títulos do Tesouro americano caíram acentuadamente na quinta-feira, liderados pelos prazos mais curtos, após uma contração inesperada da economia dos EUA diminuir as expectativas de aperto monetário do Federal Reserve

Os yields das notas de dois a cinco anos caíram cerca de 0,19 ponto percentual, enquanto o rendimento das notas de 10 anos caiu até 0,14 ponto percentual para 2,65%, o nível mais baixo desde meados de abril. Os swaps que fazem referência às datas das reuniões do Fed agora mostram que os operadores esperam que a taxa básica atinja um pico em torno de 3,3% antes do final deste ano, menos de 1 ponto percentual acima do seu nível atual.

O queda estende um mergulho na ponta curta da curva na quarta-feira, após comentários do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que foram interpretados como dovish pelo mercado. Alguns observadores do Fed disseram que a reação do mercado na quarta-feira estava equivocada porque Powell não estava sinalizando uma virada iminente da política monetária. Mas novos dados na quinta-feira mostraram dois trimestres de quedas consecutivas no PIB - cumprindo a definição técnica de uma recessão - e deram mais combustível para a queda nos rendimentos.

“O crescente ceticismo de que o Fed continuará a entregar um aperto agressivo foi encorajado pelos números desta manhã”, disse Ian Lyngen, chefe de estratégia de taxas dos EUA no BMO Capital Markets.

O PIB caiu a uma taxa anualizada de 0,9% após uma queda de 1,6% nos primeiros três meses do ano, segundo dados preliminares do Departamento de Comércio dos EUA. O consumo pessoal, que representa a maior parte da economia, cresceu 1%, uma desacelerando em relação ao período anterior.

As quedas de rendimentos acentuaram a inclinação da curva de juros do Tesouro americano em segmentos amplamente observados, como o de dois a 10 anos, que se inverteu nas últimas semanas, e o de cinco a 30 anos.

A inversão, quando o spread entre o rendimento mais longo e o mais curto fica negativo, sinaliza expectativas de que a economia enfraquecerá. O segmento entre dois e dez anos permanece invertido, em cerca de -0,20 ponto percentual, após atingir -0,32 na quinta-feira, a inversão mais profunda desde 2000.

Já entre cinco a 30 anos, a inclinação para cima atingiu 0,34 ponto percentual na quinta-feira, a maior desde meados de março.

O relatório do PIB ilustra como a inflação minou o poder de compra dos americanos e a política monetária mais apertada do Fed enfraqueceu setores sensíveis às taxas de juros, como o imobiliário.

“Existe um grande valor potencial no mercado de Treasuries de curto prazo agora”, disse Michael Wagner, cofundador da Omnia Family Wealth.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos