Mercado abrirá em 7 h 10 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,81
    +0,05 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.802,40
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.887,80
    +473,94 (+2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,77
    +14,89 (+2,74%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.073,14
    +27,37 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    27.991,68
    -257,56 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    13.208,25
    +25,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2117
    +0,0023 (+0,04%)
     

Yield de títulos alemães de dois anos tem maior tombo desde 2008

(Bloomberg) -- O mercado sinaliza que o Banco Central Europeu não tem mais muito espaço para subir juros.

Com os dados econômicos mais recentes mostrando que a Europa caminha rapidamente para uma recessão, o mercado restringe suas apostas para aumentos de juros neste ano e no próximo. O rendimento de dois anos dos títulos de referência alemães afundou até 0,31 ponto percentual, para 0,37% na sexta-feira, a maior queda desde 2008.

O consenso é que a economia estará muito fraca para que o banco central seja capaz de apertar a política monetária muito além do aumento de meio ponto percentual de ontem.

“Os mercados não acreditam que os bancos centrais possam aumentar tanto as taxas”, disse Chris Iggo, presidente do AXA IM Investment Institute. “As expectativas de juros atingiram o pico.”

Os movimentos do mercado ocorreram depois que uma pesquisa com gerentes de compras da S&P Global caiu para uma mínima de 17 meses em julho, abaixo do nível que sinaliza contração. Economistas esperavam uma expansão moderada.

“Pressões recessivas já estão esfriando a economia de forma bastante significativa”, disse Bert Colijn, economista sênior do ING. “Para o Banco Central Europeu, isso confirma nossa visão de que aumentará apenas mais 50 pontos-base no total este ano.”

O membro do Conselho do BCE, Peter Kazimir, disse que o próximo aumento de juros pode ser de um quarto de ponto ou meio ponto, dependendo da avaliação da autoridade monetária.

John Hardy, chefe de estratégia de câmbio do Saxo Bank, disse que a economia fraca significa que qualquer recuperação do euro será breve.

“O aperto mais rápido do BCE apenas sugere que a janela para apertar está diminuindo rapidamente”, disse.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos