Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.408,52
    -4.846,86 (-7,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Yellen vai pedir alíquota mínima global para imposto, diz site

·2 minuto de leitura
Yellen fala durante entrevista em Washington

(Reuters) - A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, fará apelo por uma alíquota mínima global de impostos corporativos em um discurso nesta segunda-feira, numa tentativa de convencimento sobre uma importante cláusula do plano de gastos de infraestrutura e impostos apresentado pelo presidente norte-americano, Joe Biden, informou o site de notícias Axios nesta segunda-feira.

O compromisso dos EUA com um imposto mínimo global também pode ajudar a impulsionar as negociações entre os países ricos sobre a tributação de empresas internacionais, de acordo com especialistas tributários.

"Estamos trabalhando com as nações do G20 para concordar com uma taxa de imposto corporativa mínima global que possa impedir a 'race to the bottom'", disse Yellen em seu discurso, de acordo com um trecho de suas observações preparadas para o Conselho de Assuntos Globais de Chicago e citado pelo Axios.

"Race to the bottom" é um fenômeno que ocorre quando a competição entre comunidades resulta no progressivo desmantelamento dos padrões de regulação existentes.

Uma porta-voz do Tesouro dos EUA não quis comentar o relatório do Axios. Yellen deve falar a partir de 12h (de Brasília).

Na semana passada, o governo Biden anunciou que buscaria um imposto mínimo global como parte de sua proposta para aumentar a alíquota do imposto corporativo nos EUA e acabar com certas deduções para pagar por investimentos em infraestrutura.

O plano prevê aumento da alíquota do imposto de renda corporativo, após deduções, de 21% para 28%. A taxa, contudo, ainda ficaria bem abaixo dos 35% anteriores a 2017 e que começou a vigorar em 1993.

O plano também imporia um imposto mínimo global de 21% sobre a receita no exterior para as empresas dos EUA e eliminaria certas lacunas que o governo diz encorajar empresas a transferir lucros para países paraísos fiscais.

Entre elas estaria uma isenção que permite às companhias norte-americanas pagar imposto zero sobre os primeiros 10% da receita de investimentos no exterior. O governo afirma que o plano desencorajará a transferência de empregos para fora.

Yellen disse que deseja buscar um acordo tributário internacional por meio da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para definir padrões de tributação internacional, inclusive para serviços digitais.

(Reportagem de David Lawder em Washington e Bhargav Acharya em Bengaluru)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757)) REUTERS JCG MPP