Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,05
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.769,90
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    64.173,11
    +2.399,82 (+3,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,22
    +17,87 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.402,75
    +4,25 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5080
    +0,1165 (+1,82%)
     

Yellen prevê que default dos EUA provocará uma recessão

·1 minuto de leitura
A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen (AFP/MANDEL NGAN)

A inadimplência da dívida por parte dos Estados Unidos, um cenário aberto devido à falta de acordo no Congresso para elevar o limite do endividamento do país antes de 18 de outubro, pode desencadear uma nova recessão, alertou a secretária do Tesouro americana, Janet Yellen, nesta terça-feira (5).

"Estimamos que provocaria uma recessão", disse Yellen em entrevista à CNBC. Os republicanos se recusam a votar para aumentar o nível máximo da dívida do país, um procedimento que costuma ser de rotina.

Yellen advertiu anteriormente que os Estados Unidos não terão fundos para cumprirem com suas obrigações com os credores depois de 18 de outubro, se o Congresso não flexibilizar o teto da dívida do país.

Este procedimento geralmente é uma formalidade e costuma ser aprovado com um acordo bipartidário.

Mas neste ano os republicanos se recusaram a votar a favor de aumentar o teto da dívida e prometem, inclusive, bloquear a possibilidade de que os democratas aprovem esta medida com seus próprios votos, em mais uma demonstração da desavença que reina em Washington.

Os republicanos do Senado estão tentando obrigar os democratas a usarem uma complexa manobra chamada reconciliação para que assumam, exclusivamente, a responsabilidade do aumento da dívida.

Até o momento, os democratas se recusam a aceitar essa medida e acusam os republicanos de tomarem como refém a situação financeira da nação.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse na segunda-feira que os opositores republicanos são "imprudentes e perigosos" por não se juntarem aos democratas para elevar o limite da dívida.

jul/vgr/dga/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos