Mercado abrirá em 8 h 8 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,22
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.815,20
    -7,00 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    38.560,29
    -1.155,90 (-2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    940,24
    -20,66 (-2,15%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    25.987,16
    -248,64 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    27.553,07
    -227,95 (-0,82%)
     
  • NASDAQ

    14.972,25
    +19,50 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1223
    -0,0218 (-0,35%)
     

Yellen pede que UE apoie acordo tributário global e mantenha ajuda fiscal

·1 minuto de leitura
Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen

Por David Lawder

BRUXELAS (Reuters) - A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, pediu aos países da União Europeia (UE) nesta segunda-feira que assinem o acordo global de reforma da tributação corporativa, mantenham o apoio fiscal em 2022 e considerem mais gastos diante da incerteza da Covid-19.

"Precisamos de fontes sustentáveis de receita que não dependam de mais impostos sobre os salários dos trabalhadores e do agravamento das disparidades econômicas que todos estamos comprometidos em reduzir", disse Yellen em comentários preparados para os ministros das Finanças do Eurogrupo.

"Precisamos acabar com as corporações que transferem a renda do capital para jurisdições de baixa tributação e com os truques contábeis que lhes permitem evitar o pagamento de sua cota justa."

O ministro das Finanças irlandês, Paschal Donohoe, que preside o Eurogrupo de ministros das Finanças da zona do euro, manteve sua reserva sobre uma alíquota mínima global de imposto corporativo em uma reunião com Yellen, disse seu porta-voz.

Yellen disse que a resposta fiscal da UE e de seus membros à pandemia de Covid-19 foi "decisiva e sem precedentes", com uma resposta rápida também do Banco Central Europeu (BCE).

"Acho que todos concordamos que a incerteza continua alta. Nesse contexto, é importante que a postura fiscal continue de suporte em 2022", disse Yellen.

Ela acrescentou que os Estados-membros da UE também devem "considerar seriamente" medidas fiscais adicionais para garantir uma recuperação doméstica e mundial robusta.

(Por David Lawder)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos