Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.462,26
    +238,17 (+0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Yellen deve faltar a algumas sessões do G20 e encorajar maior pressão sobre Rússia

·2 min de leitura
Janet Yellen, secretária do Tesouro dos EUA

Por Andrea Shalal e David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, não comparecerá a algumas sessões do encontro entre autoridades financeiras do G20 nesta semana em protesto contra o ataque da Rússia à Ucrânia e demandará aos membros do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial que aumentem a pressão sobre Moscou, disseram autoridades seniores do Tesouro norte-americano nesta segunda-feira.

O Departamento do Tesouro se concentrará em reprimir aqueles que buscam evitar as amplas sanções impostas à Rússia durante a guerra e aqueles que facilitam esses esforços, disse um dos funcionários.

A decisão de Yellen de não participar de algumas sessões acompanhadas por autoridades russas ressalta a visão dos EUA de que a Rússia deveria ser excluída das instituições financeiras globais por causa de sua invasão, disse a autoridade.

O ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, pode participar virtualmente de pelo menos partes da reunião do G20, disse a autoridade, repetindo comentários recentes de Yellen de que não pode mais ser "uma situação normal" para a Rússia no G20 e em outras instituições internacionais.

Yellen participará da abertura da sessão de finanças do G20 sobre o impacto econômico da guerra da Rússia na Ucrânia, que inclui a previsão do FMI de uma contração de 35% na produção econômica ucraniana neste ano. Mesmo que as autoridades russas façam parte dessa sessão, a autoridade do Tesouro dos EUA disse que era importante para Yellen participar junto aos aliados norte-americanos em apoio a Kiev.

Washington e seus aliados prosseguirão as consultas sobre as sanções impostas à Rússia, incluindo o foco em impedir a evasão das sanções anteriormente impostas, disse uma autoridade.

A autoridade se recusou a discutir os próximos passos específicos, mas acrescentou que sanções adicionais, incluindo medidas visando as indústrias russas, buscariam restringir ainda mais a economia russa e a capacidade de projetar poder.

Yellen convocará um painel de alto nível na terça-feira para discutir a resposta global a uma crise de segurança alimentar exacerbada pela invasão da Rússia, disse o Departamento do Tesouro.

Moscou chama o ataque à Ucrânia de "operação militar especial".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos