Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.609,61
    -361,44 (-1,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

XP tem interesse na unidade do Credit Suisse no Brasil, dizem fontes

·1 minuto de leitura
Credit Suisse

Por Carolina Mandl e Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A XP Inc. está interessada em comprar a unidade brasileira do banco suíço Credit Suisse, disseram duas fontes familiarizadas com o assunto.

As fontes acrescentaram que as análises estão em estágios iniciais. Uma das fontes disse que ficou claro que o banco suíço não tem interesse em vender a unidade, pelo menos por enquanto.

Em nota divulgada pelo Credit Suisse no Brasil, o banco suíço "negou categoricamente" que esteja conversando com qualquer grupo sobre o assunto. A XP não quis comentar.

Um potencial negócio dobraria o tamanho da XP na área de gestão de recursos e daria acesso a clientes mais endinheirados. Com 109 bilhões de reais sob gestão, o Credit Suisse é a 14ª maior gestora de recursos do Brasil, segundo a Anbima. A XP fica um pouco atrás, com 105 bilhões de reais.

As ações da XP na Nasdaq chegaram a subir quase 6% após a notícia do interesse pelo Credit Suisse no Brasil. Por volta de 14:35, tinham elevação de 5,5%. O blog Brazil Journal noticiou primeiramente que a XP tem interesse no ativo.

Uma das fontes disse que um possível negócio pode incluir ações e dinheiro como forma de pagamento.

O Credit Suisse está se recuperando de sua exposição ao colapso da Greensill Capital e da Archegos Capital Management.

A Reuters relatou em abril que BlackRock e a SPAC de Jean-Pierre Mustier estão entre os investidores que expressaram interesse na unidade de gestão do Credit Suisse.

No ano passado, o Credit Suisse no Brasil assinou acordo com o Banco Modal para adquirir até 35% da participação do capital total do banco digital modalmais, que estreou na bolsa paulista no final de abril e é rival da XP.