Mercado fechado

XP Seguros prevê mais que dobrar carteira, para R$100 bi em ativos até junho de 2023, diz executivo

Sede da XP em São Paulo

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A XP Inc deve intensificar nos próximos meses o lançamento de produtos na área de seguros e previdência privada, como parte do plano de mais do que dobrar o volume de ativos sob gestão nesse segmento ainda no primeiro semestre de 2023, para 100 bilhões de reais, disse o presidente da XP Seguros.

"A ideia é ter prateleira completa de produtos, em alguns atuando apenas como corretora", disse Roberto Teixeira à Reuters, citando proteções contra cyberataques, fraudes no PIX, roubo de celular e de cartões, além de produtos odontológicos.

Os comentários mostram como a XP vem ampliando iniciativas para alargar o relacionamento e as receitas com seus cerca de 3,6 milhões de clientes, à medida que seu negócio principal de plataforma de investimentos tem desacelerado novas captações de recursos, em um ambiente de mercado de capitais mais instável.

No segundo trimestre, a empresa teve lucro quase estável sobre um ano antes, com a captação líquida caindo 43%, dado o cenário de juros altos, o que desestimula migração de recursos para vários produtos oferecidos na plataforma da empresa.

Ainda assim, a companhia tem mantido a sua meta de atingir cerca de 40 bilhões de reais em receita até 2025, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 35%.

A XP planeja que cerca de 1/4 disso venha dos negócios que chama de novas verticais, que inclui os serviços de banco, produtos para empresas, além de seguros e previdência, ampliando a concorrência em mercados dominados por grandes bancos.

"Nossa penetração em seguros ainda é de 1%", disse Teixeira.

Em seguros, com atualmente cerca de 45 bilhões de reais em ativos sob gestão, a XP planeja uma evolução mais acentuada, dobrando suas receitas todo ano, trazendo mais seguradoras no portal - hoje são sete, incluindo Prudential, Icatu, Mapfre - e lançando mais produtos próprios. Um deles será o seguro de vida temporário, no qual o contratante pode resgatar em vida.

Recentemente, a XP lançou o seu primeiro seguro de vida, enquanto sua divisão de banco de atacado passou a oferecer proteções para empresas contra riscos financeiros. Na segunda-feira, também lançou um novo fundo de previdência em parceria a SulAmérica.

Parte da ofensiva no setor deve vir da incorporação de negócios como o da corretora BTR, que atua em seguros de saúde corporativos, da qual comprou o controle no mês passado.

"Isso vai nos ajudar a ter mais produtos com foco em pequenas e médias empresas, além de benefícios", disse Teixeira.

(Edição Paula Arend Laier)