Mercado fechado

XP lucra 11% mais no 3º tri, amplia recompra de ações

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) -A XP teve aumento no lucro do terceiro trimestre, embora com margem menor, e anunciou um aumento de 1 bilhão de reais no seu programa de recompra de ações.

A plataforma de investimentos anunciou nesta terça-feira que seu lucro ajustado de julho a setembro somou 1,15 bilhão de reais, alta de 11% sobre um ano antes, apoiado no aumento de 14% da receita líquida, com o bom desempenho em clientes de atacado mais do que compensando a fraca performance no varejo.

A rentabilidade sobre o patrimônio teve queda de 4,36 pontos percentuais no comparativo anual, a 24,4%. No relatório, a XP citou excesso de capital e um "cenário macroeconômico mais desafiador do que esperado" como fatores que pressionaram a rentabilidade.

Para aliviar o excesso de capital, a companhia anunciou uma extensão de 1 bilhão de reais do seu plano de recompra de ações anunciado em maio.

Em relação às despesas, que cresceram 15% ano a ano, a XP afirmou que refletiram a forte expansão do time comercial e que o crescimento dessa linha em 2023 não deve ser "da mesma magnitude do visto em 2022".

A XP anunciou ainda a descontinuação do guidance de margem líquida ajustada, de 24% a 30% da receita líquida, substituindo pela previsão de margem de lucro antes de impostos (EBT), na faixa de 26% a 32% da receita para 2023 a 2025. No terceiro trimestre, esse índice foi de 27,2%, queda de 1,4 ponto.

A empresa já tinha divulgado em 20 de outubro que encerrou setembro com 925 bilhões de reais em ativos totais de clientes, aumento de 17% sobre um ano antes.

Porém, a entrada líquida de novos recursos no terceiro trimestre, de 35 bilhões de reais, foi 19% menor do que de abril a junho e 7% mais baixo do que em igual etapa de 2021.

A plataforma digital de investimentos informou ainda na ocasião ter encerrado o terceiro trimestre com 3,8 milhões de clientes ativos, o que significa um aumento de 15% em 12 meses.

(Edição Alberto Alerigi Jr.)