Mercado fechado

XP adota medidas preventivas após funcionário ser diagnosticado com coronavírus

ISABELA BOLZANI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O segundo paciente confirmado de coronavírus no Brasil é um funcionário da XP —maior corretora do país e que, recentemente, fez sua abertura de capital na Nasdaq, em Nova York. A XP confirmou que o funcionário foi diagnosticado no sábado (29). Em nota, a empresa diz que adotou medidas preventivas.

A companhia afirmou que todos os colaboradores que tiveram contato próximo com o profissional estão sendo acompanhados e orientados por médicos especialistas —e que nenhum deles apresentou qualquer sintoma da doença por enquanto.

O funcionário, segundo a empresa, está em casa, passa bem e também não apresenta sintomas.

Além disso, a XP também está recomendando aos funcionários que estiveram em algum país da chamada zona de risco —países que apresentam um número crescente de contágio e mortes, como é o caso da Itália— nas duas últimas semanas, que trabalhem de casa por pelo menos 14 dias.

A empresa afirmou que atua em total colaboração com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. "A XP não medirá esforços para garantir o melhor e mais seguro ambiente de trabalho para cada um dos nossos colaboradores", afirmou a companhia, em nota.

Ainda segundo a XP, o fato não acarretará em nenhum impacto para os clientes e parceiros das empresas da companhia e afirmou que todas as operações prosseguem normalmente.