Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.398,56
    +1.167,71 (+2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Xiaomi sente a crise de chipsets e começa a encerrar produção do Redmi Note 10

·2 minuto de leitura

Parece que a Xiaomi finalmente começou a sentir os impactos da crise no fornecimento de chips que afeta o mundo em diversos setores, como de celulares e produtos eletrônicos, por exemplo. A fabricante, que recentemente atingiu a liderança entre as maiores fabricantes de smartphones do mundo, já começou a encerrar a produção do Redmi Note 10, menos de seis meses após seu lançamento.

A informação foi compartilhada por um oficial da empresa na Indonésia — em uma publicação no Instagram, a marca comunica o fim das produções locais do smartphone e incentiva os fãs a comprarem algum outro modelo da linha, como o Redmi Note 10 Pro, Redmi Note 10S e Redmi Note 10 5G.

Na publicação, a marca também comenta que já foram vendidas todas as unidades do celular produzidas na Indonésia, o que indica que, a partir de agora, será difícil encontrar o smartphone no país — somente os estoques de varejistas poderão salvar quem ainda quer o telefone, e provavelmente terão preços inflacionados.

A Xiaomi não revelou, na publicação, que a motivação para o fim da produção do Redmi Note 10 tenha sido a dificuldade no fornecimento de chipsets, mas um relatório da CNBC International na Indonésia indicou que foi, de fato, esse o motivo para encerrar a fabricação do intermediário, que é um dos mais procurados da marca por conta de seu custo-benefício.

O Redmi Note 10 é equipado pela plataforma Snapdragon 678 e conta com opções que vão até 6 GB de memória RAM com 128 GB de armazenamento interno. O aparelho também se destaca por sua tela Super AMOLED, alto-falantes estéreo e conjunto de quatro câmeras traseiras — com configuração de 48 MP + 8 MP + 2 MP + 2 MP — e uma lente frontal de 13 MP.

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Por enquanto, a produção do telefone foi finalizada apenas na Indonésia e não há informações sobre a estratégia da marca em outras regiões. No entanto, não será surpresa se divisões da Xiaomi em outros países também anunciarem o fim da fabricação do smartphone, iniciando a transição para a linha Redmi Note 11 que deve ser apresentada nos próximos meses. Por enquanto ainda é possível achar o Redmi Note 10 no Brasil, e é claro que os interessados podem contar com o ótimo preço do Magalu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos