Mercado fechará em 6 h 34 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,25
    +3,07 (+4,64%)
     
  • OURO

    1.789,10
    +12,60 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    57.256,77
    -832,92 (-1,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.471,46
    +28,68 (+1,99%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.159,42
    +99,97 (+1,42%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.384,25
    +233,75 (+1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3410
    -0,0290 (-0,46%)
     

Xiaomi quer superar Samsung e se tornar a maior fabricante de celulares até 2024

·2 min de leitura

A Xiaomi continua dividindo com Apple e Samsung o pódio de maiores fabricantes de smartphones do mundo, mas uma nova entrevista concedida pelo vice-presidente da empresa Lu Weibing revela que os planos da marca são ambiciosos.

Weibing esclareceu que Lei Jun, o atual CEO da Xiaomi, tem como objetivo posicionar a marca como maior fabricante de smartphones do mundo nos próximos três anos, até 2024.

Para desbancar Apple e Samsung, Xiaomi precisará tornar seus celulares ainda mais competitivos (Imagem: Reprodução/Xiaomi)
Para desbancar Apple e Samsung, Xiaomi precisará tornar seus celulares ainda mais competitivos (Imagem: Reprodução/Xiaomi)

O executivo destaca a importância da China, que "atuará como a base de acampamento da Xiaomi" para atingir tal objetivo.

Outro ponto forte ficará para os canais físicos de venda, como lojas, quiosques e mais, uma vez que 70% das vendas de smartphones na China acontecem em pontos físicos, deixando apenas 30% para compras online.

Xiaomi cai para terceira posição

Xiaomi 11 Lite 5G NE foi um dos modelos mais recentes lançados no Brasil (Imagem: Reprodução/Xiaomi)
Xiaomi 11 Lite 5G NE foi um dos modelos mais recentes lançados no Brasil (Imagem: Reprodução/Xiaomi)

Levantamentos mais recentes da empresa de análise de mercado Counterpoint Research revelam que durante o terceiro trimestre de 2021 a Xiaomi ficou atrás da Apple em vendas.

A Gigante de Cupertino vendeu mais de 48 milhões de celulares entre agosto e setembro, enquanto a Xiaomi vendeu 44,4 milhões. Considerando que a linha iPhone 13 só começou a chegar de fato a uma ampla gama de países entre o final de setembro e meados de outubro, podemos ter resultados ainda mais expressivos para a Apple no último trimestre, algo que a Xiaomi tenta compensar com o lançamento da linha Redmi Note 11.

iPhone 13 impulsiona Apple no fim do terceiro trimestre (Imagem: Reprodução/Apple)
iPhone 13 impulsiona Apple no fim do terceiro trimestre (Imagem: Reprodução/Apple)

Já a Samsung segue soberana com seus 69 milhões de celulares vendidos no terceiro trimestre. Provando ser uma gigante da indústria que a Xiaomi terá trabalho em desbancar.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos