Mercado fechará em 6 h 6 min
  • BOVESPA

    111.878,53
    +478,62 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,87
    -0,41 (-0,91%)
     
  • OURO

    1.846,80
    +16,60 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    19.332,13
    +382,88 (+2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,71
    +14,79 (+4,05%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.465,37
    +1,98 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.479,75
    +25,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3206
    +0,0008 (+0,01%)
     

Xiaomi pretende lançar celular com recarga de mais de 200 W, diz informante

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

A Xiaomi já pretende aumentar ainda mais a potência dos carregadores de seus celulares no ano que vem. Depois de lançar um modelo com suporte a 120 W em 2020, a companhia prepara um com 200 W de potência.

A informação vem do perfil Digital Chat Station, no Weibo. De acordo com o informante, a Xiaomi pretende lançar comercialmente ao menos um celular com sistema de recarga de 200 W, além de câmera sob a tela, display dobrável internamente e com resolução 2K (Quad HD). Não necessariamente esses recursos estarão todos no mesmo aparelho.

“No próximo ano, câmera sob a tela, sistema de recarga de mais de 200 W, tela dobrável internamente, 2K tomaram o planejamento de maquinário de produção”, escreveu, ao explicar que um sucessor do Mi Mix 3 não parece estar no horizonte tão cedo.

Apesar da aposta em recarga ainda mais veloz que os 120 W do Mi 10 Ultra, a Xiaomi pode estar precipitada em aumentar tanto a potência de seus carregadores. Já há relatos de que a recarga de cerca de 23 minutos do seu topo de linha de 4.500 mAh degrada a carga em velocidade maior do que a esperada. Em outras palavras, o aparelho passa pouco tempo na tomada, mas a carga acaba cada vez mais depressa por conta disso.

Não custa reforçar que as informações se referem ao maquinário para produção em massa que a Xiaomi busca para preparar suas fábricas para o ano que vem. É muito provável que os recursos citados pelo informante estejam distribuídos em pelo menos dois aparelhos diferentes.

E aí, você gostaria de ter um celular com recarga de 200 W atualmente, mesmo com a possibilidade de degradação da bateria, ou prefere deixar mais tempo na tomada para a carga durar mais por mais tempo? Conta pra gente nos comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: