Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.334,83
    +299,66 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.784,58
    +191,67 (+0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,55
    -1,09 (-1,80%)
     
  • OURO

    1.714,10
    -8,90 (-0,52%)
     
  • BTC-USD

    49.644,99
    +3.323,46 (+7,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    993,57
    +65,33 (+7,04%)
     
  • S&P500

    3.901,82
    +90,67 (+2,38%)
     
  • DOW JONES

    31.535,51
    +603,14 (+1,95%)
     
  • FTSE

    6.588,53
    +105,10 (+1,62%)
     
  • HANG SENG

    29.530,24
    +77,67 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    29.527,23
    -136,27 (-0,46%)
     
  • NASDAQ

    13.267,50
    -12,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7888
    -0,0068 (-0,10%)
     

Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

Apesar de os preços dos celulares terem aumentado de forma geral, a Xiaomi é uma das poucas fabricantes que ainda oferecem modelos premium por um valor, digamos, abaixo da média. No entanto, parece que a chinesa prepara o lançamento de um smartphone caro.

Em publicação no microblog chinês Weibo nesta quarta-feira (3), o CEO da Xiaomi Lei Jun perguntou aos fãs se eles comprariam um celular com preço acima de 10 mil yuan chinês, algo em torno de US$ 1,5 mil (mais de R$ 8 mil, na conversão direta com a cotação de hoje). Para comparação, o Galaxy S21 Ultra, topo de linha mais recente da Samsung, foi lançado por US$ 1,3 mil.

Junto à pergunta, o executivo divulgou um teaser do que parece ser um celular com bordas mínimas e nenhuma interrupção na região da tela — seria o primeiro smartphone da Xiaomi com câmera frontal sob o display?

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Infelizmente, ainda não há nenhuma informação sobre o futuro dispositivo, mas o executivo revelou que haverá um "jantar" com amigos no próximo dia 7, então é provável que a marca confirme alguma coisa sobre esse misterioso aparelho.

Além disso, vale lembrar que a empresa tem um evento marcado para o dia 8, quando lançará a versão global da interface MIUI 12.5 e, provavelmente, o Mi 11 para o ocidente. No entanto, é improvável que o preço do Mi 11 no restante do mundo seja de US$ 1,5 mil, ainda mais considerando que sua versão chinesa foi lançada pelo equivalente a US$ 700.

Uma série de rumores já indicou que o lançamento da variante Mi 11 Pro está cada vez mais perto — e as especificações técnicas devem ser tão potentes quanto às do Galaxy S21 Ultra, como tela 2K de 120 Hz e Snapdragon 888. Pode ser que o aparelho em questão seja ele ou a Xiaomi prepara mais uma novidade que ninguém conseguiu prever.

O Canaltech quer saber: você compraria um celular da Xiaomi de quase R$ 10 mil? Deixe seu comentário no campo abaixo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: