Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.519,73
    +271,07 (+0,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Xiaomi esclarece limitação de apps do Google em celulares chineses

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

Na última quarta-feira (3) surgiram notícias de que os celulares da Xiaomi com a versão chinesa da MIUI instalada de fábrica não permitiriam mais o uso de aplicativos e serviços do Google. A companhia negou a informação nesta quinta (4) e esclareceu o assunto.

Em uma publicação feita em uma conta oficial da Xiaomi na rede social chinesa Weibo, a empresa classificou como não verdadeiras as notícias de que modelos chineses da empresa teriam encerrado suporte ao Google Mobile Services (GMS).

"Notamos que alguns internautas que desconhecem a verdade e parte da mídia divulgaram conteúdos sobre 'celulares que não mais têm suporte para o GMS'. Pensamos ser necessário esclarecer a situação para evitar informações falsas", escreveu o responsável pelo perfil, que anexou uma carta, em chinês, com mais detalhes.

Fonte não confiável

Em resumo, a Xiaomi explica que a fonte original da informação de que seus celulares deixariam de dar suporte ao GMS não fala em nome da marca. A história surgiu em uma publicação no Xiaomi Community Answer Group, que a empresa esclareceu não ser um representante oficial.

endo assim, as reportagens citando que os serviços do Google deixarão de ser compatíveis com celulares Xiaomi são equivocadas. Mas isso não significa, também, que qualquer usuário poderá instalar os apps nos modelos sem GMS pré-instalado de fábrica.

Meia verdade?

A carta em chinês na qual a Xiaomi esclarece a questão do suporte ao GMS (Imagem: Reprodução/Xiaomi/Weibo)
A carta em chinês na qual a Xiaomi esclarece a questão do suporte ao GMS (Imagem: Reprodução/Xiaomi/Weibo)

De acordo com a Xiaomi, o usuário na China realmente não poderá mais instalar manualmente os serviços Google por conta própria caso o celular não tenha o app pré-instalado; a própria fabricante terá que incluir o recurso para ele funcionar. E, segundo a companhia, mais modelos chineses terão o GMS pré-instalado para que os chineses aproveitem apps do Google no país, se assim desejarem.

Ou seja, as notícias sobre não haver mais suporte aos serviços Google podem ser consideradas uma meia verdade. De fato, os usuários não terão mais a possibilidade de fazer a instalação manual, mas os aparelhos poderão sair de fábrica com essa compatibilidade.

Já os celulares lançados para o mercado global seguem com suporte normal e inclusive têm o pacote do Google instalado e ativado como padrão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: