Mercado fechado

Xiaomi e Huawei encomendam vidro ultrafino para dispositivos com telas dobráveis

Alberto Rocha

O calendário de lançamentos para 2020, pelo menos no primeiro semestre, pode ter sido prejudicado por conta da pandemia do novo coronavírus, mas 2020 segue com a promessa de ser o ano dos dispositivos dobráveis. Aparelhos como Galaxy Fold 2, Galaxy Z Flip 5G e Microsoft Surface Duo devem despontar no mercado nos próximos meses e no que depender da Xiaomi e Huawei, mais aparelhos se juntarão a essa lista em breve.

Segundo rumores recentes postados na rede social Weibo, as duas companhias chinesas realizaram encomendas de vidro flexível ultrafino destinadas à tela de produtos com grandes curvaturas, incluindo smartphones e demais dispositivos dobráveis ​​com display surround.

Postagens no Weibo apontam encomendas da Xiaomi e Huawei por vidro flexível ultrafino (Reprodção: Gizchina)

Vale destacar que esse tipo de material, conhecido no mercado como UTG (Ultra Thin Glass), é reconhecido por sua maior durabilidade, resistência, finura e melhor dobradura. O mesmo foi utilizado na fabricação do Huawei Mate Xs e, inclusive, pode ser adotado pela Samsung em substituição ao filme de poliimida (CPI), presente na primeira geração do Galaxy Fold e que causou uma série de reclamações por parte dos usuários.

O que esperar em lançamentos dobráveis da Huawei e Xiaomi?

No momento, a Huawei está mais à frente nesse setor com duas gerações de smartphones dobráveis e, portanto, é mais provável que a fabricante esteja planejando colocar mais unidades no mercado do Huawei Mate XS - o mais recente e elogiado entre eles.

A Xiaomi, por sua vez, ainda não tem nenhum aparelho com tela flexível em seu portfólio, mas levando em consideração conceitos como o Mi Mix Alpha, que usa uma tela surround AMOLED flexível da Visionox, pode ser que a produção do aparelho finalmente aconteça agora, já que no início deste ano foi adiada por tempo indeterminado.

De qualquer forma, os fãs seguem a espera de novos dispositivos dobráveis e anseiam por sua popularização, uma vez que aparelhos como esses aqui no Brasil chegaram a preços exorbitantes e sua popularização pode contribuir para a redução de preços. E você, o que espera dessa encomenda da Huawei e Xiaomi? Faça o seu comentário no espaço abaixo!


Fonte: Canaltech